A fidelidade ou infidelidade no relacionamento gay

Por que é tão difícil a fidelidade no meio gay?

A infidelidade no meio gay é social e fisiológica. Social porque mesmo homens gays podem ser machistas. Vivemos nesse contexto social já bastante citado no blog “Minha Vida Gay”, no qual o homem tem uma certa “liberdade e autonomia” para pular a cerca. Não seria muito diferente com um homem gay que se sente livre, autônomo e descomprometido.

É fisiológico porque o homem tem uma natureza sexual mais aflorada, da procriação, o que não excluem aquelas mulheres que também tem um apetite sexual intenso.

Nesse contexto, quando são dois homens gays, a fidelidade pode se tornar mais volátil. Pessoalmente, carrego uma “ficha limpa” e até hoje não trai nenhum dos meus namorados (e não vejo isso como um mérito, mas é um fato). Foram relações de mais de um ano e meio e, se nesse período eles deram uma escapadinha não tem como afirmar porque, no final, nunca fiquei sabendo. Posso dizer que tive também a oportunidade de me relacionar com pessoas mais sérias na questão da fidelidade e, mesmo aqueles mais “fogueteiros”, acabavam “cumprindo o papel” ao meu lado (a ironia pode dizer que não, mas eu confio). Fidelidade tem a ver com respeito. Respeito tem a ver com educação.

Penso que a fidelidade é uma virtude, ou até mesmo um diferencial em pessoas do meio gay (principalmente no meio gay masculino). Casos de traição ou de relacionamentos múltiplos a gente ouve aos montes. São os relatos de amigos, de colegas e, muitas vezes, as pessoas acabam por supervalorizar a traição. Coisa estranha, mas é o que as vezes acontece. Quando alguém termina um namoro a primeira coisa que as pessoas pensam é: “trocou por outra pessoa”?

Muitas vezes a traição vira justificativa da atitude alheia (ou ausência de atitude).

A ideia de ser fiel recai novamente sob a maturidade de um indivíduo. O gay ou é muito permissivo ou é muito possessivo (difícil encontrar um meio termo). Priorizar outras ocupações na vida que vão além do desejo de dar uma “escapadinha”, é raro. Já percebeu que gay está sempre contando algum caso de ego?

Diante de tudo isso, como ter um relacionamento gay maduro?

Entendo que a primeira coisa a se fazer é preservar a si mesmo. Muita gente trai porque o outro trai (ou acha que trai). Em outras palavras, a infidelidade justifica a infidelidade e esse pensamento é raso mas comum. A infidelidade de um não deve ser justificada pela falta de seriedade do outro. Rege a regra: não faça com o outro o que você não quer para você. Isso, se você realmente busca um relacionamento mais maduro. Isso, se você é maduro!

Quando estiver namorando, não precisa manter a rotina intensa de baladas que você teria se estivesse solteiro. Certo ou errado, na balada as pessoas estão para se divertir e não se preocupam muito se você ou seu parceiro estão disponíveis ou não. Numa dessas, alguém pode despertar o seu interesse ou o interesse do seu namorado e aí vem a bagunça.

O legal de estar num relacionamento não é ostentar o namorado em baladas, mostrar para os outros que ele tem seus atributos ou chamar a atenção alheia. O legal de um namoro gay é poder experenciar outras coisas, como é em qualquer relacionamento.

Já pensou em viajar com seu namorado mas está faltando dinheiro? Deixe de ir em 4 baladas!

O mundo exclusivamente gay é repetitivo, viciado e é só uma pontinha de tudo que um casal pode realizar. A gente, muitas vezes, fica viciado na rotina gay, de querer ver e ser visto e esquece que, quando se namora, não precisa mais disso. A gente tem dificuldade de “virar a chave” e deixa portas abertas para potenciais paqueras. E faz isso por puro exercício do ego. E normalmente é um ego que não se satifaz consigo mesmo.

Se você é daquele tipo que começa uma relação e parece que logo enjoa, talvez você esteja insatisfeito com você mesmo! Você fica na expectativa de querer achar alguém melhor mas não parou para pensar se você é tudo isso mesmo. Essa coisa de ser muito seletivo ou de enjoar rapidamente, no fundo, é cegueira. Cegueira por não enxergar a sua totalidade, que vai além de ser gay.

Me assumir na totalidade?

Por mais que pais nos aceitem e amigos também, nos resolvermos como indivíduos, gays, exige um esforço, exige se sobressair. A infidelidade está muitas vezes relacionada a incapacidade de um indivíduo de se entregar para um relacionamento. É mais cômodo e confortável se garantir com alguém mas deixar brechas: você sempre vai ter opções para exaltar seu ego ou alguém para ser um “estepe” caso a relação de interesse não dê certo. Do contrário, na totalidade de uma relação você se resolve com apenas um indivíduo, parceiro ou namorado. As duas coisas juntas ficam bem difíceis de se ter.

Esse conceito de fidelidade no meio gay brasileiro ainda é muito novo, imagine então o casamento. As pessoas são mais intimidadas e tem dificuldades de enxergar essa totalidade por conta de inseguranças e limites impostas por elas mesmo, impostas pela sociedade e pelo o que cada um absorve da sociedade.

Assim é a vida, com as facilidades e dificuldades. O importante é buscar a tal consciência e aceitar que a qualidade de um relacionamento depende de você, mais do que o outro. Entrar numa relação só com as pontinhas do dedos costuma não dar certo!

76 comentários Adicione o seu

  1. Gcn disse:

    Oi, como vai?! Li seu texto pq meu namorado mantém na net sua vida de solteiro, desde q começamos a namorar, há 4 anos. E não sei q atitude tomar, pois conquistamos tanta coisa juntos e ele prometeu fazer tratamento psicológico p tratar essa questão, q p ele é um vício. Eu to mto perdido.

    1. minhavidagay disse:

      Oi GCN, tudo bem?

      Não sei exatamente qual o caso do seu namorado, mas a realidade é que realmente existem pessoas viciadas em perfis nos sites na NET. O mais prudente a se fazer é conversar e ver o que se passa quando alguém, mesmo namorando, precisa manter o perfil e contatos pela internet. Sabemos bem que esses perfis servem, basicamente, para casualidades. Mas combina com um namoro? Não sei…

      Abs,
      MVG

      1. carlos disse:

        Eu to tão perdido. Eu tenho um namorado muito sério. Não consigo achar um defeito nele. Mas muito embora eu goste muito dele, não consigo parar de pensar em ficar com outras pessoas, principalmente no período em que não nos vemos, que são os dias de semana. Pelo fato dele morar em outra cidade, nos vemos apenas nos finais de semana. Eu me sinto tão culpado por não conseguir corresponder ao nível de relacionamento que ele me oferece. Tb tenho o vício em sites de perfis de caça gay. Me masturbo com frequência olhando….Já me livrei do notebook por esse motivo mas hj não suportei a vontade e diante de uma oportunidade, eu trai. Me sinto péssimo. Gostaria muito de fazer meu namorado feliz, mas acho q não sou capaz. Não valho tanto como ele acha. Me pergunto como ele pôde se apaixonar por mim.

  2. Carlos, neste caso te pergunto: Porque você não fica solteiro? Eu sempre tenho essa opinião, se não consegue ser fiel e quer “pegar” todos porque namora? Pense nisso… Fica solteiro e divirta-se, caso queira ter um relacionamento tem por obrigação ser fiel. Faça com seu parceiro, apenas o que você gostaria que ele fizesse com você. Você gostaria de ser traído? aposto que não.

  3. Fabiano30 disse:

    Ola adorei o texto, infelizmente os gays demoram mais a amadurecer por motivos que o texto mesmo explica. No caso do amigo Carlos acima, eu estou passando por essa situação, sou uma pessoa séria e meu namorado durante um ano não conseguiu se livrar dos hábitos de caçador, até que recentemente eu peguei ele num chat e terminei com ele, a verdade Carlos é que você mais cedo ou mais tarde vai perder seu namorado, seu namorado vai perceber que vocês não compartilham o mesmo objetivo, pessoas sérias geralmente tem objetivos de construir uma vida junto da outra, comprar uma casa, ter filhos, evoluir, crescer, prosperar, e quando ele cair na real, o que já está acontecendo, só que ele te ama muito pra aceitar e perceber isso, ele vai te deixar. Minha sugestão é saia fora porque a mágoa que você vai causar no seu namorado é muito grande, estou passando por um sofrimento muito grande, jamais pensei que alguém fosse capaz de fazer as coisas que eu descobri que meu namorado fez, eu o amo mas ele não tem a menor capacidade de me fazer feliz, eu me dediquei, porém só recebi mentiras, infelicidade é palavra que resumo, desolação, não destrua seu namorado, porque não há pior maneira que terminar tendo a vida dos dois exposta assim, ter pessoas falando do quanto infiel você é, e o quão trouxa é seu namorado, isso não acabará bem, evite isso e corte todas as relações com seu namorado agora, de a chance dele ser feliz com quem possa realmente proporcionar isso.

  4. Luciano disse:

    A verdade é que todos os gays são doentes, seja física ou espiritualmente, nunca se satisfazem, o sexo deles não envolve respeito, sua finalidade não é evolutiva, procriativa ou familiar, simplesmente se resume a uma busca de prazer incessante. É uma condição triste, a ser superada, para os que desejam superar, os demais permanecerão aprisionados aos seus próprios desejos.

    1. minhavidagay disse:

      Olha, Luciano…
      …generalizar é também uma das arbitrariedades humanas. Para você ter relatos verídicos que contradizem suas colocações, sugiro que leia esse livro: http://goo.gl/ql6kMG

      Ser gay é igual a ser heterossexual. Difícil, apenas, aceitar as diferenças, que também é uma dificuldade humana.

      Valeu! ;)

    2. Freddie disse:

      Estás completamente enganado. Nós gays não somos doentes só pelo facto de sermos gays. O sexo para nós pode ser uma busca de prazer ou mesmo a continuidade do amor que sentimos por alguém, mas isso não é diferente para os heterossexuais. Triste são comentários como os teus sem lógica alguma. Triste e lamentável é haver homofóbicos; esses é que precisam de superar algo, pois estar aprisionado à uma repulsa por gays não é normal. Os homofóbicos, os conservadores e outros precisam abrir as suas mentes e deixarem viverem livremente aqueles que procuram o amor e o prazer, independentemente do género ou de quaisquer outras características dos indivíduos…

  5. Eu nunca trai nenhum parceiro, tenho orgulho disso. E acho sim que seja um mérito. Tive parceiros que viviam desconfiando da minha fidelidade e no entanto houve um momento que descobri que eles eram infiéis. Hoje se alguém desconfia de mim em demasia eu já fico com o pé atras e começo a observar. Porque estas criaturas tendem a trair e ainda por a culpa em você. Isso quando não espalham boatos de que o namoro acabou porque eles estavam sendo traídos. Para saírem de heróis da história. É um problema de maturidade, de falta de caráter, de falta de amor, egoismo, etc. O meio gay é um garimpo. Há de se ter paciência para encontrar alguém que seja um bom parceiro. E ainda assim há o risco de você encontrar ouro de tolo.

    1. Lynderson disse:

      Feliz com suas palavras. Sou assim tbm

  6. EduardoDesigner disse:

    Jefersonpazfotografia
    Concordo com voce, em 11 anos de relacionamento, descobri.por acaso que meu.parceiro me trai, e está me traindo agora.
    Temos uma.vida construida juntos, e formalizamos nossa relacao.civilmente. Por esse tempo.pensei ter encontrado.algo raro.que condiz.com meu perfil.de.continuidade.em um.relacionamento.
    Talvez nao seja a do meu parceiro.agora.
    Ainda nao conversei.com ele. Vou faze-lo e quando acontecer, relato novamente

    1. Olha, você tem sangue frio, viu? Eu não conseguiria deixar a conversa pra outro dia nem teria serenidade alguma durante a conversa…

      1. minhavidagay disse:

        Sangue frio ou serenidade? Ou os dois? Rs

      2. Eduardodesigner disse:

        Boa noite pessoal,
        Creio que serenidade e sangue frio.
        Jeferson. A vida continua e nem.eu.acredito.na.minha serenidade ou sangue.frio, pois estou com.um.turbilhao dentro de.mim. Porem, devido a uma uniao civil, devo.pensar racionalmente, pois decidir desfazer aquele.” Papel verde de cartorio” que.temos., igual ao dos.nossos pais.

        Entao, para que a.vida continue, isso.tem.q.ser.desfeito ( no meu caso ele.é servidor publico e.eu gozo de todos os.direitos de um casal hetero, a seguranca de nao ter a.invasao de um familiar em.caso.da.”falta” de algum, por ex)

        Enquanto ele.leva uma.vida dupla, estou.aqui só. E o.namoro que.constatei.que.ele.tem.já é de.5 meses,.como.dito.por ele, relatado para um.colega.

        A.proposito, passei.a.saber de.tudo por um.perfil de rede social, sem.precisar fazer nada, e onze anos se.foram…

      3. Depois conte para nós como foi a conversa, Eduardo, se possível.

  7. Ferreira disse:

    Interessante os comentários de Jeferson e Eduardo. Acredito que é possível ser fiel e quero muito conseguir namorar com alguém que pense/aga assim.

  8. EduardoDesigner disse:

    Continuando…
    Quero agradecer ao MVG pela iniciativa do blog, ao Ferreira e Jeferson pelos comentários.
    Vou sintetizar para o entendimento de vocês, lembrando que estamos falando sobre “A fidelidade ou infidelidade no relacionamento gay”.

    Minha relação:
    Início: Março de 2004
    Tempo de relação: 10anos e 9 meses
    Situação atual: Infidelidade de uma parte

    Até então, antes de passar as últimas madrugadas sem conseguir dormir, tínhamos uma vida estável, tipo: apartamento, carros (o meu e o dele), cachorro, garantias civis e projetos futuros.

    A partir de seu ingresso para uma nova titulação acadêmica, quase concluída, seu círculo de amizades aumentou (professores, mulheres, homens e gays). Com isso, veio as mentiras que hoje eu sei comprovadamente.

    Como, entre seus novos colegas existe casos de infidelidade, parece que foi a válvula que faltava para se aventurar de forma tardia, esquecendo-se de que ainda era/é uma pessoa comprometida.

    Histórico do companheiro: divorciado (pouco tempo de casado, 01 filho, criação evangélica, casado comigo – e descoberta da vida gay).

    Entendo isso, como uma forma tardia de viver o que não se viveu antes, o que eu ou tantos dos que aqui leem, viveram na sua pós adolescência (ou juventude).
    Sendo assim, ele criou perfis social para sexo fácil e rápido, incluindo seu próprio Facebook que está com vários bloqueios devido a vida errada “digamos”.

    Na próxima quinta, como disse que irá pra casa (hoje, encontra-se na casa da mãe, dizendo ser por facilidades), direi que sei de absolutamente tudo e que nós deveremos cada um, seguir a sua vida, de acordo com seu valores e preceitos.

    Jeferson, excesso de ciúmes e desconfiança onde não há motivos, certamente pode ser indícios sim.

    Apesar da formalidade do que escrevi, estou um turbilhão, ainda não acreditando que teve que ser dessa forma.
    Ah! se perdoo? a resposta é sim!

    Se consigo conviver com ele? A resposta (HOJE) é não.

    Para os que tem medo de amar e acham que são todos iguais, digo que não são e que nossos 11 anos de relação é história para eu lembrar e me alegrar que tive.

    Abraço a todos.

  9. minhavidagay disse:

    Super relato o seu, Eduardo. Querida dar destaque como um novo post no MVG e fazer meus comentários por lá. Posso?

    Aguardo.

    Abraços,
    MVG

    1. Nossa, boa idéia. Vou ficar de olho aqui.

  10. EduardoDesigner disse:

    MGV, hoje conversaremos. farei o relato e te respondo. Combinado?
    Abraços

    1. minhavidagay disse:

      Beleza, Eduardo!

      Muito obrigado.

      Abraços,
      MVG

  11. EduardoDesigner disse:

    Olá Pessoal e MVG!
    Após 13 dias, vou fazer um relato breve para você que acompanhou, e os leitores futuros que podem se interessar pelo post.
    Eu e ele, chegamos a um entendimento que queríamos continuar, e dar-nos uma nova chance. Porém, isso não aconteceu. A mentira continuou e percebi que, o que ele queria no final das contas, era manter um domínio da situação de forma unilateral.
    A mesma mentira continuou, e quando se permite apaixonar-se por um terceiro, dentro de uma relação (no caso dele), dificilmente pode acontecer um movimento contrário para evitar isso.

    “Os bons conselhos desagradam aos apaixonados como os remédios aos que estão doentes.” Frase de Marquês de Maricá.

    Esse mês ainda, entraremos com a dissolução legal do casamento, creio eu que, de forma amigável.

    Quero agradecer a todos que leram, em especial ao MVG por essa abertura aqui, e dizer que: MVG, pode dar destaque sim a um novo post com os seus comentários.

    Vivi algo que foi “exaustivamente” bom!
    Fomos parceiros, amigos, iramos, viajantes, vencedores, namorados, amante, família…
    E ressalto que, o hoje é muito rápido e ainda continuo com todos os planos que tenho pra mim. Abçs!

  12. Ferreira disse:

    Força Eduardo! Você vai concretizar seus planos, não sei explicar porque , mas ao ler seu relato fica transparente a sua determinação em ser feliz!

  13. Cesar Augusto disse:

    Bom, vou deixar um relato:
    Meu nome é Cesar. Há 4 anos atras, resolvi me abrir, encarar a vida e assumir quem eu realmente sou. Não me aceitava e ate então não tinha tido nenhum envolvimento físico ou emocional com outro homem. Procurei ajuda psicológica o que me ajudou bastante. Conheci uma pessoa , o qual comecei a conversar. Era maravilhoso , enviava mensagens, de paz, amor, fé, e DEUS todos os dias para várias pessoas. Seu orkut e facebook eram somente postagens de tal tipo.
    Várias pessoas comentavam nestas postagens, ser ele um ser iluminado enviado pelos céus.
    Bom envolvi me; de cidades diferentes eu sempre ia ate la e nos correspondiamos diariamente.
    Fizemos planos, eu neste interim me aceitava e havia me assumido perante grande parte das pessoas de meu convívio mais próximo..
    Em julho/2014 ele me chama para conversar e diz que sem mim ele fazia besteiras, que a meu lado se sentia protegido e seguro, conversamos e resolvi ir para a cidade dele, tentarmos colocar planos em pratica e viver juntos. Pedi conta de meu trabalho, tranquei faculdade e fui.
    Arrumei um trabalho na cidade do mesmo e já comecei de imediato a trabalhar.
    E um relacionamento de 4 anos, em apenas 3 meses estando lá desmoronou.
    Tive acesso ao notebook e celular do mesmo.
    Para quase todos os homens do facebook do mesmo, ele mantem no note uma pasta individual pornográfica, Ele trabalha um dia sim e outro não ,Fica todos os dias de folga no bate papo da uol, procurando contatos, conversou comigo sem saber (entrei depois que descobri para confirmar) neste bapo papo. Conversa com os caras e agenda sexo na casa dele na parte da tarde.
    Chegou a marcar encontro na casa de um cara, bem maturo, o cara bateu nele e o estuprou. No facebook dele e whatsap, vi e li , ele estava mantendo relacionamento virtual com mais de 15 homens pelo Brasil, e alguns iam ate a cidade dele para ficarem juntos.Bate papo no face com pessoas marcando suruba e depois combinando repetir.
    Bom precisei ir la para deparar me com tudo isto. Foi a primeira e unica pessoa que envolvi-me, entrei sem conhecer o universo gay, sem ter amizades gays e acreditei.
    Retornei para minha cidade com um desgosto incrível, sentindo me desrespeitado, humilhado , usado, fui exposto ás promiscuidades dele.
    Se coloca como vitima e todos que o conhecem somente virtual acreditam piamente nele. Esta ficando com homens diferentes dia apos dia e enganando vários outros ao mesmo tempo.Busca somente sexo e interesses materiais.
    Hoje sinto uma ferida em meu peito, mas tenho consciência de que foi um Livramento em minha vida., E SINTO MUITA PENA DO MESMO, MAS PRINCIPALMENTE PENA DAS PRÓXIMAS VITIMAS.
    Este é o mundo que me deparei , sei que não posso generalizar, que existem pessoas realmente boas no meio e torço para que estas não caiam como cai nas lindas palavras proferidas por alguém que é oco de virtudes e de caratér.

    1. Julguem-me como desejarem, mas se eu desse um flagra desses eu acho que quebrava a pessoa a pau. Sou totalmente pavio curto pra esse tipo de coisa.

  14. Ferreira disse:

    Radical! Cesar Augusto você abriu mão de coisas muito caras (trabalho, faculdade, etc); imagino o quanto isso é cruel para você. Espero que não fique com medo de se envolver afetivamente outra vez (traumatizado) por causa dessa experiência radicalmente negativa. E principalmente que consiga uma relação positiva…
    Acho que seu comentário merece um post. Gostaria de conhecer o que o MVG pensa acerca de aspectos como a construção de um personagem virtual (esse jovem construiu um personagem), a renúncia de coisas importantes para viabilizar um relacionamento e, quem sabe, até como se proteger desse tipo de situação (acho que agora “viajei” um pouco).

    1. Ricardo Corrêia disse:

      Jeferson namora comigo? Meu sonho de consumo é ter alguém fiel uhuuuu.

      1. Jeferson Paz disse:

        Sou noivo.

  15. Cesar Augusto disse:

    Ferreira, desculpe me não sou tão jovem em idade, sou jovem no mundo gay; a pessoa em questão tem 41 anos de idade e esta envolvido com inumeras outras pessoas , muitas casadas com mulher . Esta semana estou indo fazer exames e sinceramente não penso somente em mim e peço a Deus que ele não esteja contaminado pois se estiver causara um estrago gigantesco.na vida de muitas pessoas. O sentimento maior que sinto para com o mesmo é de pena. Deu vontade de pegar tudo o que tive acesso dele, copiar e publicar para evitar que continuasse dissimulando uma coisa que não é e enganando outras pessoas como ja esta a fazer. Mas não o fiz pois estaria a nivelar me por baixo com algo do qual não concordo . Me assustou esta primeira e unica experiencia e vivência gay ; sim assustou e abalou me demais.

    1. Você não estaria se nivelando por baixo. Precisaria muito pra você descer ao nível dele.

  16. tailor disse:

    Eu arrebentava a cara do indivíduo pra ele nunca esquecer ou se não mandava decaptar e colocava a cabeça numa estaca

  17. Jessé disse:

    Estou impressionado com os relatos que vi aqui.
    Só gostaria de dizer que toda regra tem exceção. E eu sou orgulhoso por me considerar uma das exceções no meio gay.
    Tenho 32 anos e NUNCA fiz sexo casual. Na verdade, só fui para a cama com 3 caras. E os 3 foram namorados firmes. 5 anos, 2 anos e 1 ano. Eu abomino casualidades. Nada contra quem faz, mas pra mim não serve. Já tentei e broxei na hora.
    mas detalhe, suspeito ter sido traido pelos 3! O que esperar do próximo?

  18. WB disse:

    Nossa. Simplesmente adorei a postagem. Falou exatamente tudo que eu sempre precisei ouvir. Eu namoro há um ano e meio com meu atual namorado, e, de certa forma, ainda não me sinto completo na relação. Já o traí uma vez e não tenho ideia de como suporto olhar na cara dele todos os dias escondendo este segredo. O problema é que se eu contar, eu tenho certeza que vou perdê-lo para sempre. E eu o amo muito, não tenho dúvidas disso. Até pouco tempo atrás eu tinha uma conta em um site gay, que usava, mas nunca saía do próprio aplicativo. Nunca cheguei a traí-lo com ninguém de lá, até que ele descobriu e me perdoou. Eu realmente não o mereço, pois com certeza jamais faria o mesmo. Acredito que seja sim uma questão de você sempre ter alguém para massagear o seu ego, de vez em quando. Mas não tenho ideia de como mudar isso. Só um desabafo. Novamente, meus parabéns pela postagem. Excelente!!!

    1. minhavidagay disse:

      Oi WB!

      Só o fato de você colocar para fora essa verdade, nas linhas que escreveu, já é um bom começo para querer mudar.

      Assumir um ato, como a traição, mesmo que seja para desconhecidos (embora você esteja se expondo) é o primeiro passo. Se você dará outras, no decorrer da sua vida, aí é uma outra história.

      Valeu! :)

    2. Você pode mudar isso se quiser. Basta pensar como você se sentiria caso ele fizesse o mesmo com você. Ele te perdoou. Mas e se não tivesse perdoado? Entendo que não se sinta completo na relação. Há pouco tempo me senti assim no meu relacionamento. Jamais sequer pensei em trair ele por isso. Mas terminei o namoro pra a amizade poder permanecer. Foi a melhor decisão que tomei.

  19. andre disse:

    Estou vivendo uma decepção…a retirei nessa pessoa q as dizia gostar de mim…parece q foi um pesadelo…hoje eu pesquisando chego a conclusão que eu lidei com um vampiro energético!!! Ou algo parecido com narcisista perverso…Estou ainda tentando me recuperar….alguem tem algum caso semelhante desse pra contar?

  20. Gente, e quando não é a traição são pessoas que você está conhecendo e que falam o que você quer ouvir pra te conquistar. Recentemente conheci um rapaz pelo Tinder. Bonito, inteligente, bem humorado, trabalha com arte como eu. Tivemos 3 encontros sendo que só no ultimo ficamos. No primeiro encontro, não lembro por qual motivo ele disse que já transado com um homem casado mas não sabia que o mesmo o era. E ainda completou dizendo que achava um absurdo gays que se submetem a ficar com pessoas comprometidas. Concordei totalmente com ele. Penso exatamente igual. No segundo encontro ele me relatou que algumas amigas dele o criticaram por ele ter um perfil no Tinder. Ao que ele respondeu que não tinha problema em ter perfil nem no Tinder nem em outro aplicativo pois sabia dos valores dele. Ok, relevei, mas a intuição ficou gritando para eu confiar desconfiando. Nos encontramos no mesmo dia a noite. Vimos um filme, ficamos. Química perfeita em todos os sentidos. No outro dia ele saiu de minha casa para almoçar com a família. E a minha intuição não parava. Resolvi baixar o app “Grindr” para ver se era esse o outro app onde ele teria perfil. Resultado: de cara já achei o perfil dele com a mesma foto do Tinder porém com o rosto censurado. Ok, até aí ainda relevei. Quando o li a descrição murchei NA HORA. Dizia “Procuro caras ativos, CASADOS ou solteiros. Caráter é fundamental”. Como se caráter e infidelidade andassem juntos. Na mesma hora exclui todos os contatos dele mantendo só o WhatsApp. Por onde enviei um print do perfil e disse que acabava ali pois eu não podia confiar em alguém como ele. Ele admitiu tudo. E ainda teve a cara de pau de dizer que me admirava por eu ser íntegro. Mas negou que saia com caras casados pra sexo pois segundo ele muitos desses caras querem apenas conversar (kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, e eu nasci ontem). Não contente fiz um perfil fake no Grindr como se fosse um cara casado. Não deu 5 minutos e ele me chamou se oferecendo e ja querendo marcar uma trepada. Dai só confirmei. Me livrei de um babaca que ia viver mentindo pra mim…

  21. Manson disse:

    Namoro vai fazer 2 anos, ontem fui “tentado” e acabei fazendo um sexo rápido e casual, acabei saindo daquilo com uma sensação de nojo e arrependimento e hoje só veio o peso na consciência.
    Meu namoro é um pouco complicado pela diferença de idade e tempo, ele 40 anos e eu tenho 21, ele sempre muito ocupado nos vemos poucas vezes na semana, acho que isso me traz um pouco de insegurança.
    Eu o amo de verdade e nem sei o pq fiz isso, agora é conviver com esse arrependimento.

    1. minhavidagay disse:

      Acho que não vale o peso da culpa, Manson. Se você está arrependido, importante não é acontecer uma segunda vez, terceira e assim por diante.

      Quem sabe dividir a situação com ele? Provável? Impossível?

      Lembre-se que relacionamento se estabelece também pela cumplicidade, incluindo nossos erros.

      Um abraço,
      Flávio

  22. Jeferson disse:

    Gente, muito bom ver esses comentários!
    Sinceramente, estou cada vez mais desacreditado em fidelidade no mundo gay, uma pena, pois com isso “sofro” em não poder levar relações adiante por incongruências de terceiros que vivem de “escapadinhas” e, assim, vou generalizando tudo e todos como tais “traidores”.
    Já fui traído e descobri. Hoje, estou passando pelo mesmo fato, pois ele está em uma “viagem” para um curso em SP e está nas baladas gays até amanhecer, esquecendo que mentiras são fáceis de serem constatadas, ainda mais com os diversos aplicativos existentes.
    Uma pena!
    Que possamos viver felizes na sinceridade, respeito e fidelidade, incessantemente!
    Felicidades a todos aqui, foram de grande valia estes comentários.

  23. Leon disse:

    Decobri um traição do meu namorado, ele é alcoolotra, soropositivo e tem epilepsia. Estamos juntos ha 6 anos e um ano morando separados por motivo de bebidas. Eu amei, me dediquei, fui fiel e estou decepcionado. Isso me leva a acreditar que de nada valeu o meu esforço. E com todos esses problemas ele me traiu. pediu perdão, mais não o perdoei de fato ( pra ele tá tudo bem) Mas ainda sinto muita mágoa e me deprimo sempre que penso nisso. Eu tenho 34 anos e ele 50, sou mais maduro que ele e com todos os problemas de saúde ele me traiu. Botou a culpa em mim e disse que eu não estava junto dele quando ele precisava. Meus amigos e parentes sabem que abri mão da minha vida para ficar junto a ele, me dediquei. E ele reclamou disso…
    Ainda sei que posso encontrar um cara legal, mas ainda estou preso nesse relacionamento tóxico, ainda o amo, mas não o reconheço mais. Sei que sou impulsivo e as vezes até grosso e impaciente, mais isso não é motivo para trair.
    Defeitos todos tem. ainda estou muito triste.

    1. Jeferson Paz disse:

      Assista ao filme Tina (What’s Love Got to Do with It)) que conta a história da cantora Tina Turner e de como ela se livrou do marido Ike Turner. Uma pessoa muito parecido com seu namorado, pela sua descrição. Em primeiro lugar AME-SE e não ceda as chantagens dele. Quem quer ajuda SE PERMITE. Tu não podes ajudar a uma pessoa que não se ajuda. Meu namorado também tem doença crônica. Nunca vi ele se fazendo de vitima ou se entregando a bebida ou drogas por isso. Muito pelo contrário. Ele tem diabetes tipo 1 e se cuida muito bem. Não se faz de coitadinho pra mim. O seu namorado está usando as patologias dele pra tentar justificar as traições dele. Já conheço esse papo. Tipo “Tu tem que entender que eu preciso de mais atenção pois sou doente”. A dica que te dou é VALORIZE-SE e pare de perder tempo com uma pessoa que não te merece. AME-SE em PRIMEIRO lugar.

  24. Leon disse:

    A dica que te dou é VALORIZE-SE e pare de perder tempo com uma pessoa que não te merece. AME-SE em PRIMEIRO lugar.
    Obrigado Jeferson, foi muito bom ler isso!
    Daqui pra frente vai ser assim!

  25. icaro disse:

    Queria alguem

  26. Rodrigo T disse:

    Assim como muitos relatos acima, também passei pela desventurosa descoberta da traição (virtual – pois nunca o peguei no flagra). Apesar dos fatos mais que constatados poucas horas da traição, a negação é sempre “bem-vinda” por parte do traidor. Por ter uma ideia de que traição é uma questão de caráter e não de sexualidade, não generalizo essa questão ao mundo gay. Mas, falando de meu caso… namorei um cara mais ou menos da minha idade (ele 30 e eu 32). Nos conhecemos em uma cidade pequena, dávamos aula na mesma escola, etc. Todos que o conheciam – ele nascera na cidade e eu havia chegado há poucos anos, morava em Curitiba – me diziam ao saber de nosso envolvimento: cuidado, ele não presta! mas, nunca entendi direito, pois não falavam diretamente e eu estava absorvido pela paixão (beleza, sexo, química), então não ouvia ninguém… não demorou muito e alguém muito próximo começou a me falar coisas dele, e nunca pararam de me falar, de me advertirem até que eu comecei a ver de fato tudo o que me diziam. Ele sempre negando e eu apaixonado! Foram dois anos e meio de idas e vindas e ele sempre dizendo que mudaria e isso nunca, de fato, aconteceu! Ele já chegou ao ponto de me trancar dentro da casa dele, gerando um B.O. contra o mesmo. Alegava que eu não queria conversar com ele. Por esse motivo queria me forçar a ficar na casa dele e resolver nosso “empasse”, no caso, eu perdoar, MAIS UMA VEZ a traição dele (que ele jurava de pés juntos que era um mal entendido). Além das traições, foram dívidas que assumi em meu cartão de crédito (prestação de pós-graduação, trabalhos de ilustração -sou desenhista e professor de arte-, contas no cartão de crédito. Não sei em qual ponto da vida me perdi, logo eu que sou tão centrado, faço psicanálise há quase três anos e procuro entender minhas atitudes, mas acredito que me iludi com um sexo fetichista (só havia a realidade em minha cabeça, ele não era o que eu pensava), carência emocional, crença na lábia de um imbecil que se dizia intelectual e uma pessoa sensível (o facebook dele é a coisa mais linda). Não acho que transar com 15 ou 30 mesmo que de uma vez só (!!!) seja algo deplorável, mas que seja sincero com quem está namorando. Ou se aceita ou não. Enfim, cuidado com as palavras… acredite nas atitudes! Beijos abraços e mais verdades, por favor!

  27. adrielson disse:

    MEU NO É ADRIELSOM MORO EM NATAL RN.
    HÁ 3 ANOS MORO COM UM CARA QUE QUANDO CONHECI ERA CASADO COM UMA MULHER PASSEI 1ANOS COM ELE NESSA SITUAÇÃO POR QUE NO 2 MÊS DE NAMORO ELE DESCOBRIU QUE A MULHER DELE ESTAVA GRAVIDA, DEPOIS QUE ELA TEVE O BEBÊ DESCOBRIR QUE ELE ME TRAIA COM OUTROS CARA, EU ESTAVA LOUCO POR ELE E COMO NAO TINHA ESPEREIENCIA DECIDIR DA UMA CHANCE ELE COMEDO DE ME PERDE DECIDIU SAIR DE CASA E VIR MORA COMIGO HOJE DEPOIS DE 3 ANOS JA PEGUEI VARIAS TRAICAO DE ENCLUSIVE COM SUA EX. MULHER PEGUEI ELE PESCANDO NO BATE PAPO OUL, TODOS OS DIA ELE VAI PRA CASA DA SUA EX MULHER PRA FICA COM OS FILHOS POR QUE ELA VAI PARA O CURSO. E ASSIM EU VIVO SINTO VONTADE DE DEIXAR ELE MAIS NAO SINTO FORÇA A MINHA VIDA E ESSA.

    1. Bom, acho que você errou tanto quanto ele ao se envolver com ele sabendo que ele era casado. O que aconteceu depois, as traições dele a você são apenas lei de ação e reação. Você deveria saber que se ele traiu a esposa não custaria nada a ele te trair. Larga esse cara! E vê se encontra gente SOLTEIRA. Tem tanta gente legal e solteira por aí…

  28. Dri disse:

    Meninos, boa tarde!
    Sou mulher, gay assim como vcs e me encanta saber que existem homens fiéis – independente da orientação sexual. Tenho amigos gays e muitas vezes me vejo sem saber como ajudá-los quando o assunto é traição.

    Foi muito importante para mim, na condição de amiga, saber que ao dizer “ame-se mais, pois vc merece alguém de verdade” ou “existem pessoas fiéis que pensam como você” eu não estou afirmando algo impossível, como retrucam alguns.

    Obrigada por compartilharem suas histórias.

    Bj

    1. Essa história de dizer que fidelidade é impossível é história de gente que nunca nem tentou ser fiel. Sempre fui fiel e isso em mim é visceral. Não tem a ver com amarrar morais como já me disseram alguns. É isso aí, Dri. O mundo precisa de amigas (os) como você. Porque a maioria dos amigos fazem justamente o contrário e estão sempre incentivando os seus a traírem ou então se oferecendo pra ajudar abafar um caso de traição..

      1. Mario disse:

        Verdade, Jeferson!
        Ainda acredito que existem pessoas que, além de mim e de você, prezam pela fidelidade e o respeito. Onde elas estão, aí eu já não sei. Hahahaha! :)

  29. Mario disse:

    Acho muito legal essa troca de experiências e fico feliz em me deparar com pessoas que prezam pela fidelidade nos relacionamentos. Como todos sabem, hoje em dia está muito difícil de encontrar pessoas que buscam um relacionamento, ainda mais pela criação de aplicativos de paqueras. As pessoas possuem uma certa facilidade em marcar encontros com as outras, seja pra amizades ou pra sexo mesmo. E com isso, os relacionamentos foram deixados um pouco de lado. Querendo ou não, muitas pessoas gostam de se sentir desejadas e assim aumentar o EGO. Isso existe e muito.

    No meu caso, eu tenho 20 anos. Moro no RJ. Eu nunca tive um relacionamento, pois até agora não consegui encontrar alguém na qual eu me apaixone. Os caras que conheci eram pessoas que só buscavam sexo. E eu sempre fui movido a paixão. Sempre acreditei em romantismo, lealdade e o respeito mútuo.

    Existem dias nas quais eu me pego triste, desanimado… Eu tenho uma vida tranquila, não tenho vícios e sou bem caseiro. Então, quando chega o fim de semana eu me pego em casa sozinho, sem ter com quem conversar, desabafar. Sou uma pessoa feliz, sorridente sempre. Os meus amigos próximos pensam que sou sempre extrovertido. Mas mal sabem eles que tenho meus dias tristes, dias ruins, assim como todos têm.

    Eu vou seguindo a minha vida, focando nos meus objetivos e tentando não pensar muito em relacionamentos. Espero que ainda vou encontrar uma pessoa que mereça meu amor e, sobretudo, meu coração.

    Abraços a todos!

    1. Lennon disse:

      Quando a gente menos espera o amor da nossa vida aparece. Estude, forme-se, faça cursos. Deixa pra pensar em relacionamento depois. É só um conselho! Você é muito jovem. Um abraço e espero ter ajudado.

  30. Mario disse:

    Lennon, obrigado pelo conselho! Eu sou uma pessoa completamente sonhadora. Estudo bastante, faço faculdade, vou me formar em 2017 e estou focando em mim, na minha vida.

    Eu não vou mentir. Existem dias em que me sinto muito só. Eu faço dois estágios e quase não tenho tempo pra dedicar aos amigos e os mesmos se afastaram.

  31. julio disse:

    ola pessoal meu nome e julio preciso da ajuda de vcs eu conheci um cara pelo grupo de whatsp e me apaixonei por ele de cara me vi totalmente apaixonado por ele e de cara o chamei no privado dizendo a ele oque eu senti por ele naquele momento e começamos a namorar logo de cara no inicio foi meio dificil ele estava inseguro em entrar em uma relaçao a distancia me tratava com indiferença e ate aos tres meses de namoro descobri que ele seria capaz de me trair ja largamos muitas veses e voltamos desde aquele dia nao tenho mais tanta segurança nesse relacionamento vamos completar 7 meses de namoro ele mudou muito esta mais carinhoso atencioso esta se dedicando ao nosso relacionamento mais sempre desconfio dele eu fico pensando que a qualquer momento ele podera me trair conversamos todos os dias passamos as madrugadas grudado no telefone ou fazendo chamadas de video ao final desse ano eu irei para o estado dele ele mora no ceara eu sinto que meu amor esta sendo correspondido por ele ele me pede todos os dias que nunca o deixe porque sou a pessoa mais importante pra ele da mesma forma ele e pra mim mais me sinto inseguro por causa dessa distancia sou muito ciumento morro por causa dele ele é o grande amor da minha vida tem um detalhe ele nao é assumido para a familia porque a familia e muito rigida e nao o aceitaria ter na familia um gay na familia e é aonde ele encontra apoio em mim porque estou disposto a fazer tudo por ele só nao quero me arrepender nunca passei por uma desilusao amorosa

    1. Jeferson Paz disse:

      Se ele já deu sinais de infidelidade eu pularia fora. Se for uma paranoia sua dai já não sei. O que posso dizer é que em primeiro lugar eu jamais teria um relacionamento a distancia. Em segundo, jamais insistiria numa relacionamento onde me tratam com indiferença logo de inicio.

  32. Rodolpho disse:

    Julio, tudo na vida tem um grau de risco. Por mais arriscada que seja essa situação é o seu coração que vai te guiar. E no que diz respeito a você ser bastante ciumento, como disse, acho importante tentar controlar essa sua característica para não fazer seu parceiro se sentir sufocado. O ciúme é um sentimento normal, mas precisamos ter equilíbrio diante dele para que não comecemos enxergar coisas onde não existem e deixar de enxergar coisas realmente relevantes.

  33. SSP disse:

    Ola!! Li seu texto e me deu uma grande ajuda. Estou passando por um caso muito parecido. Temho um namorado a 3 anos, nos últimos dias ele me falou que quer casa e contruir patrimônio comigo. Mas infelizmente peguei o celular dele com App como Grindr instalado e mensagens do Whatsapp de troca de nudes, marcação de encontros, mensagens do tipo ” Ha sim vamo matar a saudade” fiquei destruido com isso e falei com ele sobre o caso, ele nao me negou que realmente troca mensagens de nudes e que ate aconteceu encontros, mas me pediu desculpas e que o amor que ele sente por mim e bem maior. Pergunto!!! Devo realmente seguir adiante com esse relacionamento? Será que a confiança volta? Estou sem rumo e gostaria de opiniões sobre tal.

    1. Jeferson Paz disse:

      Por favor, cara!!!! Cai fora enquanto há tempo. Depois que uma pessoa te trai o clima de desconfiança permanece pra sempre. E ele sempre dará um jeito de pular a cerca. Depois dessa ele só será mais cuidadoso mas seguirá sendo infiel. A dica que te dou é partir pra outra! Com alguém que te mereça.

  34. Ola amigos, lendo as mensagens aqui publicadas me deixou pensativo pq se encaixam no que estou vivenciando. Obrigado! Com mais calma depois compartilharei para q possam me ajudar! Grato

  35. Kaique disse:

    Olá a todos! Eu tenho 19 anos e estou num relacionamento com um rapaz de 38 já faz um ano. Eu recentemente o traí. Através de apps de chat gay. Ele já sabia mas não queria acreditar, mas esses dias atrás eu confessei, porém eu me arrependo muito, não sei porque fiz isso se eu o amo tanto, será que foi o ego? Essa chave que não virei? Uma imaturidade? Agora ele me pediu um tempo pra pensar e eu estou com muito medo dele me deixar. Eu quero muito continuar com ele e muito arrependo do que fiz, sinto até nojo de mim mesmo e raiva por ter feito ele chorar. Eu sei que serei melhor se ele me quiser ainda, eu posso ser jovem, porém eu não sei se vou amar alguem como amo ele. será que ele me perdoa e continua comigo?

    1. minhavidagay disse:

      Oi Kaique!
      Por um lado a fidelidade é uma “regra” social e quando respeitada mantém certo equilíbrio em um relacionamento. Fidelidade é uma norma cultural, que surge na história (basicamente) com o Cristianismo. Assunto longo…

      Por outro lado, veja, você tem apenas 19 anos e fica um pouco complicado exigir uma responsabilidade apurada, como supostamente podemos fazer com quem tem 30 ou 40.

      Você se arrependeu e se tal sentimento é honesto (acima de tudo por você e não porque você está com medo de perdê-lo), já me parece suficiente. Mas eu não sou ele.

      De tempo ao tempo. É impossível dizer se ele te perdoa ou não. O perdão dele independe da opinião alheia. É algo entre você e seu namorado agora.

      A gente aqui, no final, vai mais projetar as nossas vivências na sua história e o quanto a gente exige dessa palavra, fidelidade. Então eu não vou dizer se eu te perdoaria ou não. Mas te coloquei da maneira mais imparcial possível e resumidamente, o que é um jovem de 19 anos se relacionado. “Merdas acontecem”, para todos e para todas as idades no final. Tenha paciência e que venha o melhor.

      Pense você também outro aspecto, já que você parece acreditar tanto na fidelidade: se ele fizesse o mesmo, você o perdoaria?

      Abraço,
      MVG

    2. minhavidagay disse:

      Kaique, outro ponto: escrevi esse post em 2011, há 5 anos. Algumas das minhas opiniões sobre fidelidade e infidelidade mudaram, ou pego muito mais leve hoje.

      No texto que você leu eu ainda tinha uma rigidez maior, de uma certa obrigação de, se mexer na fidelidade, você não não é uma pessoa madura. Por um lado, tal pensamento faz sentido. Por outro, hoje entendo que existem outras formas de entender um gesto de traição. Quando é realmente uma traição, Kaique?

      Enfim, apenas para justificar que existe muito mais num relacionamento do que a redoma de fidelidade X traição.

      1. KAIQUE disse:

        Obrigado por responder. Assim como você disse, meu namorado pediu um tempo pra pensar sobre isso e também me pediu pra pensar no que quero pra minha vida. E eu estou pensando, mas eu não estava entendendo porque fiz aquilo, por mais que eu goste dele, eu continuava tendo o comportamento de antes de conhecê lo. Então procurei e achei esse post e consegui compreender melhor o que eu tinha na cabeça quando acabei traindo ele. Acho que foi muito de repente, eu estava tendo encontros casuais com rapazes que conhecia pelos chats, e então conheci ele, e aí começamos a nos encontrar mais vezes e isso se desenrolou até hoje, nunca houve um ponto em que dissemos “agora estamos namorando”, um ano se passou, nos vemos apenas nos fins de semana, do mesmo jeito que era nos primeiros encontros (será por isso que não virei a chave da porta para outras paqueras? Parece que nosso relacionamento não é consolidado? será por isso que acabei me permitindo procurar outros, mesmo que tão ligado a ele? ) foi algo que não tinha planejado, nem sei se estava preparado, eu nunca namorei antes, mas eu tenho certeza que é com ele que quero ficar. E se fosse ao contrário, sim, eu o perdoaria, desde de que ele se arrependesse e que o que sente por mim fosse verdadeiro, assim como o que eu sinto por ele é verdadeiro, estou muito arrependido, não só por medo dele me deixar, me arrependo por que isso não teve nenhuma justificativa plausível, por mais que nosso relacionamento não seja algo muito oficial, sou muito feliz quando estou com ele.

      2. Você é novo ainda! Precisa passar por algumas situações pra ir moldando seus valores. O fato de você ter ficado com remorso e confessado mostra que você sabe que agiu errado. O que não pode ocorrer de forma alguma é você repetir algo parecido. Use sempre de empatia, coloque-se no lugar do seu parceiro e se um dia for traído JAMAIS devolva na mesma moeda!

      3. minhavidagay disse:

        As vezes a traição acontece pra gente medir o quanto gosta do outro. As vezes a gente trai e assume para entender melhor o quanto o outro realmente se importa. As vezes a gente trai porque gostamos tanto do outro que morremos de medo de nos tornar vulneráveis diante uma única pessoa.

        Sugiro evitar carregar demais um peso da culpa. Dê esse tempo para você entender porque fez isso. Se depois do acontecido e de tudo conversado vocês continuarem é porque o perdão e o gostar são mais fortes do que um erro pontual. Caso contrário, é porque não tinha que ser.

        O importante é você não carregar muitas culpas. Você cometeu um deslize, assumiu e entregou pra ele a responsabilidade de relevar ou não. Você já fez a sua parte. Fique em paz com isso!

        Espero que tudo dê certo! (E vai dar).

  36. Kaique disse:

    Muito obrigado pelas palavras, me sinto mais confortável a respeito de tudo isso agora. Espero que dê tudo certo mesmo, e depois eu conto aqui que fim levou essa história. Obrigado!

    1. minhavidagay disse:

      Legal, Kaique! :)

      1. Sinceramente eu não perdoaria. Porque uma vez que se perde a confiança se torna muito difícil, quase impossível se recuperar. Não acredito na ideia de que as pessoas traiam pra testar o amor que sente pela outra. Se o amor que você sente precisa ser testado já é um sinal que você não ama o suficiente. Acredito que independente de você ser perdoado ou não que essa historia sirva de aprendizado. E vejo que já serviu. E bola pra frente…

      2. Kaique disse:

        Mas eu não traí pra testar o amor que sinto por ele, foi um ato de fraqueza, imaturidade e confusão. Óbvio que a confiança fica comprometida, mas acho que não seja Algo tão ruim assim, afinal eu já vi casais que passaram por essa questão e superaram.

      3. Hasten disse:

        Oi Kaique!
        Olha só, já passei por essa mesma situação. Na época fiquei muito chateado, com sentimento de culpa… não pensei nas consequências. Agi de forma imatura, claro!
        Mas me arrependi, tivemos uma conversa franca e decidimos tentar novamente, e deu certo. Estamos juntos a mais de dois anos.
        Acho que o que prevalece é o amor… ele sempre será mais forte que tudo.
        Vale lembrar que o arrependimento também tem que ser sincero… se você realmente o ama, isso não poderá ocorrer novamente.
        Lembre-se, errar uma vez até é perdoável, mas a segunda é burrice.
        Dê tempo ao tempo, tenha isso como aprendizado. Caso vocês voltem, valorize-o. Caso não, siga em frente e pense antes de tomar qualquer atitude.
        Você é novo e tem uma vida inteira pela frente.
        Boa sorte!

  37. Kaique disse:

    Bem. Ainda estamos afastados fisicamente, mas mantemos contato todos os dias por whatsapo, acho que isso é um bom sinal. Eu penso que muito em breve nos encontraremos e terei uma resposta sobre o futuro de nosso relacionamento.

  38. Kaique disse:

    Ontem nós nos encontramos. Ele me pegou em casa. Fomos ao shopping almoçar. Tudo estava bem normal, como se nada tivesse acontecido, parece que uma borracha foi passada e agora está tudo de volta com era. Não falamos nada sobre o assunto, apenas nos divertirmos juntos com nossas conversas. Eu tinha feito tantas preces pra que a gente voltasse e parece que fui atendido. Agora vamos ver o que o futuro nos aguarda, que seja o melhor. Lição aprendida. Vamos em frente.

  39. João disse:

    Eu me sinto muito perdido, estamos juntos a 5 anos, meu namorado me traiu muto durante todos estes anos (digo muito mesmo 3x a 4 por semana) e ano passado eu descobri tudo, tive a coragem de mostrar para ele tudo que eu sabia e das fontes que eu retirei tudo, porém eu não estou bem desde em tão pois me sinto vazio, não acredito mais nele não confio nele, desde o início do ano ele faz tratamento psicológico para compulsão sexual, ele esta evoluindo certamente e pelo que me parece ele não esta mais me traindo (peguei estes dias algo mas fiz de cego), um dos motivos de tudo foi o celular dele, e quando começou a fazer o tratamento ele passou a deixar o celular mais perto de nos e ate mostrar coisas no próprio celular e até mesmo me deixar mexer, hoje ele já não deixa mais perto e nem me deixa meche, so que o que me faz ficar confuso é que estou achando que a aptidão dele sexual por mim acabou desde quando eu descobri tudo sobre ele, acho que ele se sentia bem com esta história de perigo de esta traindo e o namorado não saber, este ano estou muito abalado emocionalmente me sentindo velho, sujo, feio e tudo porque estou sentindo que ele não me procura mais sexualmente como antes. Antes ele chegava em minha casa com tudo, hoje ele nem se quer mais faz força para ir em minha casa a não ser nos horários semanais de rotina como sábado e domingo, e quando esta comigo nem sinto que ele esta tão me querendo assim, sinto que ele se sente bem em esta ao meu lado e sinto que ele gosta de mim, mas não to sentindo aquele homem de antes que se diz compulsivo.. sera que ele é compulsivo a penas com outros? outra coisa que me deixa confuso é que ele não expressa carinho nem um tipo aqueles carinhos como: passar a mão no rosto, abraço inesperados, elogios de beleza. Nem minhas vontades junto a ele são atendidas mais, quando ele quer algo ele faz e se eu não gosto ele não ta nem ai não pensa em NÓS, pensa só nele e para ele. Eu finjo esta tudo bem e que eu não estou mais triste e ou incomodado com ele mas eu sinto que perdi meu namorado a 1 ano e estou a penas com uma pessoa que gosta de esta comigo.o que fazer ? Eu não quero perder ele! sera que o problema esta em mim? e se esta em mim porque ele não tem coragem de falar para mimou ao menos ter uma conversa sincera e me explicar o que esta acontecendo? estou morrendo aos poucos cada dia com isso.
    Obs: ele me liga todo dia diz que me ama mas sinto que ele ainda me trai só pelo motivo de ele não ser mais aberto comigo

    1. Jeferson Paz disse:

      Me desculpe, mas quem precisa de tratamento é você! Ele não te ama. E o seu amor próprio precisa ser sempre maior do que o amor que você tem pelo seu parceiro. Do contrario, o parceiro viverá cagando em cima da sua cabeça porque no fundo sabe que você tem medo de ficar sozinho e por isso não irá terminar o namoro. Ele que te trai e você que se sente sujo??? Nossa, tem algo MUITO errado com você! Larga desse cara!

  40. João disse:

    Eu me sinto muito perdido, estamos juntos a 5 anos, meu namorado me traiu muito durante todos estes anos (digo muito mesmo 3x a 4 por semana) e ano passado eu descobri tudo, tive a coragem de mostrar para ele tudo que eu sabia e das fontes que eu retirei tudo, porém eu não estou bem desde em tão pois me sinto vazio, não acredito mais nele não confio nele, desde o início do ano ele faz tratamento psicológico para compulsão sexual, ele está evoluindo certamente e pelo que me parece ele não está mais me traindo (peguei estes dias algo mas fiz de cego), um dos motivos de tudo foi o celular dele, e quando começou a fazer o tratamento ele passou a deixar o celular mais perto de nós e até mostrar coisas no próprio celular e até mesmo me deixar mexer, hoje ele já não deixa mais perto e nem me deixa meche, só que o que me faz ficar confuso é que estou achando que a aptidão dele sexual por mim acabou desde quando eu descobri tudo sobre ele, acho que ele se sentia bem com esta história de perigo de está traindo e o namorado não saber, este ano estou muito abalado emocionalmente me sentindo velho, sujo, feio e tudo porque estou sentindo que ele não me procura mais sexualmente como antes. Antes ele chegava em minha casa com tudo, hoje ele nem se quer mais faz força para ir em minha casa a não ser nos horários semanais de rotina como sábado e domingo, e quando está comigo nem sinto que ele está tão me querendo assim, sinto que ele se sente bem em está ao meu lado e sinto que ele gosta de mim, mas não estou sentindo aquele homem de antes que se diz compulsivo. Será que ele é compulsivo a penas com outros? Ele me traia sempre nos horários aos quais hoje eu chamo ele e quero estar com ele, ele evita. Sou eu o problema? Outra coisa que me deixa confuso é que ele não expressa carinho nem um tipo aqueles carinhos como: passar a mão no rosto, abraço inesperados, elogios de beleza. Nem minhas vontades junto a ele são atendidas mais, quando ele quer algo ele faz e se eu não gosto ele não está nem ai não pensa em NÓS, pensa só nele e para ele. Eu finjo está tudo bem e que eu não estou mais triste e ou incomodado com ele mas eu sinto que perdi meu namorado a 1 ano e estou a penas com uma pessoa que gosta de estar comigo. o que fazer ? Eu não quero perder ele! Será que o problema está em mim? e se está em mim porque ele não tem coragem de falar para mim ou ao menos ter uma conversa sincera e me explicar o que está acontecendo? Estou morrendo aos poucos cada dia com isso.
    Queria ao menos que ele me desse carinho pois cuidar de mim ele já cuida obrigado.

    1. Jeferson Paz disse:

      Não consigo entender tua postura! Como pode se sentir sujo?? Como pode pensar que o problema é contigo se ELE é o errado da história? O teu único problema é sua falta de amor próprio. Já devias ter largado esse cara de mão! Esse tipo de gente não muda e de fato eles só se sentem plenos enquanto tem múltiplos parceiros. Ou tu propõe abrir o relacionamento ou caia fora e busque alguém que te respeite.

Deixe uma resposta