Crime passional na Oscar Freire? Ou crime hediondo de homofobia?

Uma das possibilidades do assassinato que aconteceu na Oscar Freire pode ser crime passional. Mas pode ter sido um crime vindo da homofobia também.

No ponto de vista do blog “Minha Vida Gay” esse caso, que está atualmente preenchendo as telas das tevês e dos sites de notícias e provavelmente será capa de revistas nos finais de semana, reflete a realidade humana de que, gay ou não, somos seres humanos dotados de virtudes e (muita) loucura. Eis, mais uma vez, a profundidade da essência humana VS. a superficialidade da questão da sexualidade, tema tão abordado por aqui.

Assassinato da Oscar Freire
Crime passional ou homofobia?

Não se sabe se o potencial assassino teve um antigo relacionamento com o proprietário do imóvel na Oscar Freire. Mais duvidoso ainda é saber se o modelo era gay e difícil afirmar se o crime foi realmente passional. Esse caso pode enveredar para um crime hediondo e homofóbico, ato cruel de repúdio aos gays, vindo de uma mente possivelmente perturbada. Perturbada como muitas outras mentes que vira-e-mexe vemos nos noticiários e que agora se expõem na web deixando seus rastros de loucura… simples latrocínio? Não sou investigador, mas acho muito difícil.

Independentemente do que as investigações vão comprovar, as agressões contra homossexuais estão beirando um nível mais alarmante ultimamente. E o que fazer? Depender da segurança pública? Creio que em situações semelhantes dependemos da consciência de quem entra e sai de nossas vidas…

Esse caso é, no mínimo, um alerta para que nós, gays, avaliemos com mais cuidado quem colocamos para dentro de casa. Muitas vezes nos envolvemos pelo encantamento da figura masculina, da segurança da companhia, ato imediato decorrente de carências e solidão e desconhecemos o caráter e o histórico de quem acolhemos. Quantos casos não acontecem por aí de gays estabilizados financeiramente que acolhem outros gays mais jovens, nessa relação de carências e controle?

Acolher “amigos” é tão comum no meio gay, principalmente no meio de gays que já são emancipados, pagam suas contas, mas seguiram por uma vida mais solitária. A solidão, as vezes, cria um ambismo tão grande em nossas vidas que perdemos o senso crítico, perdemos o critério e nos rendemos à primeira feição amistosa e masculina que nos transmita conforto ou que retribia com alguma expectativa esperada.

É bom pensar: o caso do assassinato é extremo. Mas quem já não foi furtado ou, no mínimo, teve a decepção de ter acolhido alguém que lhe parecia ótimo mas que na realidade estava cheio de interesses (ou loucuras)?

Tenha certeza que se você já passou por essa situação a responsabilidade foi totalmente sua. O interesse, na realidade, foi seu.

Me lembrei agora do caso do Gianni Versace… quem não se lembra da história do famoso estilista italiano deve se informar. Clique aqui.

2 comentários Adicione o seu

  1. pauloferreira disse:

    Excelente post, pra variar (rsrs)! Poxa, percebo isso na minha experiência de vida atual: comecei, a 2 meses, um relacionamento com uma pessoa mais velha (16 anos de diferença – tenho 24). É uma pessoa fantástica, estou aprendendo muito a cada dia, e estamos extremamente próximos. Ainda tô na fase de identificar se é a pessoa certa mesmo (em 2 meses não conhecemos a pessoa ainda, isso é fato) mas, do outro lado, a coisa está a 200km/h! Confiante, feliz, depois de anos sozinho. Porém, essa alegria, esse “completar” da vida tá fazendo com que fique “cego”, cedendo uma confiança extrema. Identifiquei muito com o post, pois isso demonstra uma forma de exibir “confiança”, de gostar demais, mas tem que ter o pé atrás, não por simples desconfiança, mas até por amor próprio. O bom do caso atual: sou uma pessoa boa (ou me acho, kakaka), sendo incapaz de fazer maldade, além de não precisar roubar / ter algo dessa pessoa, a não ser ela mesma. Abs a todos!

    1. minhavidagay disse:

      Legal Paulo!
      Muitas pessoas devem se indentificar com esse caso e tirar alguma reflexão positiva!
      Melhor que “pé atrás” sugiro pé no chão! Felicidades no relacionamento e obrigado por deixar aqui seu depoimento que serve para muitas pessoas! :)

Deixe uma resposta