O que fazer nos finais de semana | Gay


Como já comentei em alguns posts, não existe propriamente um lazer exclusivamente gay. Os atributos da cidade estão aí, independentemente do sexo. Mas, obviamente, vivendo numa sociedade mais fechada, formam-se “meios gays” que, teoricamente, nos deixam mais livre para transitar.

Vou escrever um breve roteiro do que eu faria, num dia de feriado no meio da semana como hoje, se eu estivesse com muita vontade de respirar um “ar gay” (rs).

Começo do dia

Começo o dia com um café da manhã na Bella Paulista, padaria que costuma ser “point” certo dos gays depois da balada. A padaria é 24 horas e, obviamente, não é exclusivamente GLS. Aposentados, executivos e famílias transitam por lá durante todos os dias. Cardápio amplo para um excelente café da manhã.

Padaria Bella Paulista - GLS
Padaria Bella Pauslita

Depois de um café repleto de guloseimas a escolha, sigo para uma caminhada no principal cartão postal de São Paulo, a Avenida Paulista. De ponta a ponta, é repleta de lojas, botecos, bares, restaurantes e coisa para distrair os olhos. Recomendo dar uma parada nas galerias “Xing Ling”. Por mais que o Kassab (que provavelmente é um “colega da comunidade”) tente acabar com os Xing Lings, eles conseguem restaurar seus negócios lucrativos!

Ponto certo da frequencia gay é o Shopping Center 3. Os gays não costumam sair tão cedo, mas o Center 3 tem um alto movimento do “povo da comunidade”, sem um horário determinado. Momento para um fast food.

Shopping Center 3 - Alto movimento de público gay
Shopping Center 3

Parar na Fnac e se deliciar com eletrônicos, livros, filmes e música também é uma excelente pedida! Uma curiosidade: na porta do banheiro masculino tem uma placa proibitiva sobre atentado ao pudor. Uma vez, numa reunião de trabalho, dei um pulo no banheiro e ouvi gemidos vindo de uma das cabines. Era umas 14h. Furtivamente, dois engravatados saem arrumando suas calças da mesma cabine! (Sim, usuários do “Minha Vida Gay”: nós utilizávamos aquele banheiro para fazer putaria! Ou pelo menos uma parcela da nossa comunidade usava para esses fins… é por essas e outras que, as vezes, o repúdio ao gay se faz valer!)

Fnac Paulista - Atentado ao pudor gay nos banheiros masculinos
Fnac Paulista

A tarde

Dar um pulo no Starbucks na Alameda Santos ou no Fran’s Café da Haddock Lobo, certo que vamos encontrar congêneres.

Público gay no Star Bucks da Alameda Santos
Starbucks

Optar por andar na Rua Augusta e almoçar ou tomar um lanche no Athenas Bar é tiro certeiro para encontrar gente como a gente. Tem pessoas que passam a tarde inteira por lá, batendo papo e até mesmo paquerando.

Athenas Bar

Os cinemas do Espaço Unibanco da Augusta costumam ser muito bem frequentados. Mas se não tem vontade de perder duas horas dentro do cinema, dar uma volta na Rua Frei Caneca (ou “Frei Boneca” ou “Gay Caneca”) e parar no “Bar do Zé”, ao lado da Lôca é uma opção comum nas andanças do nosso povo. Bom para uma cervejinha na rua.

Desça um pouco mais a “Gay Caneca”, no sentido centro, e encontre o shopping mais gay de São Paulo! No Shopping Frei Caneca teve a polêmica do beijo gay, que você pode ler aqui.

Beijo Gay no Shopping Frei Caneca
Depois do repúdio ao beijo no Shopping, beijar no Frei Caneca virou movimento

Por lá, depois do incidente do beijo, nossa comunidade fica muito a vontade. Rola ainda, vez ou outra, pegação nos banheiros. Se você não se interessa por esses excessos, utilize os banheiros femininos! Brincadeiras a parte…

Vai chegando a noite…

…e certamente, todos esses pontos comentados estão repletos de transeuntes da nossa comunidade GLS. Por algum motivos (provavelmente a balada da noite anterior – rs) os gays tem hábitos mais noturnos, que começam no entardecer, como vampiros (rs). Todos esses lugares “ficam mais gays” a medida que o sol vai abrindo seu espaço para a noite.

Pronto! Eis um dia gay quase completo. Para finalizar a noite, leiam o post “Dicas de baladas GLS em SP”.

Bom feriado ou bom final de semana a todos! :)

3 comentários Adicione o seu

  1. Teo disse:

    Roteiro gostoso de se fazer a dois. E caramba, não sabia sobre pegações na fnac, quem diria.

    1. minhavidagay disse:

      A dois ou com os amigos, não é? :)
      Pois é verdade a história da Fnac… uma loucura esses “nossos camaradas”, as vezes…rs. Lugar público é fetiche de muita gente…

  2. Danilo Bitencourt disse:

    Adorei o roteiro.. Já o fiz várias vezes, mas não sabia que se tratavam de “points gays” rs
    Outro dia eu estava no banheiro da fenac e dois caras que entraram juntos ficaram me encarando.. agora as peças se encaixam hahaha’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s