Ser gay e passar dos 33 anos


A maioria das pessoas já está de férias e esse ano, excepcionalmente, não viajarei no reveillon. Acabei de comprar uma casa e, além da correria de mudanças e do trabalho, minhas duas cachorras estão doentes. São quatro momentos diferentes no dia para medicá-las, fora uma delas que está dependente de mim para fazer necessidades básicas! (rs).

Assim, são férias que, como de costume não vou dormir antes das três da manhã, mas as oito horas tenho que acordar e dar um trato nas “filhas”.

A princípio fiquei angustiado com essa novas atribuições. De ter um bicho dependente de mim, de precisar levá-la na acupuntura uma vez por semana e ter que ajudar a urinar no mínimo quatro vezes por dia. Mas essa situação virou rotina faz mais de um mês. O incômodo inicial passou e, apesar de ter responsabilidades em plenas férias, na qual a gente tende a fugir de responsabilidades, terei a oportunidade de curtir a casa, ver os filmes que deixei de ver e passear na cidade de São Paulo que nesse período fica bela pela tranquilidade.

De casa nova, tenho cuidado da decoração: faltaram alguns quadros para pindurar na cozinha e acertar o relógio de parede. Convidei uns amigos com seus trinta e poucos anos que passarão a virada de ano em casa. O menu da ceia está definido, será farto como deve ser (rs) e meu namorado, muito solícito, passará o primeiro reveillon longe de sua família para ficar comigo. Depois vai para a praia com a família e aproveitar o resto das férias, no descanso que tem direito.

Ajeitando o relógio.

Ficou aquela pontinha de vontade de viajar e descansar também: piscina, cerveja, churrasco, sono na rede e muita comida (rs). Mas no final é só uma pontinha que não me causa nenhum desconforto. O consolo, se assim posso dizer, é que vou poder curtir minha casa nova, minhas cachorras e a cidade nesse período. Alguns amigos também estarão por aqui.

Arrumando os quadros da cozinha.

Essa paz deve ser coisa da idade. No natal um amigo me ligou e narrei a situação. Ficou inconformado e quis dizer que, para meu relacionamento, essa situação não devia ser agradável. Provavelmente ele se identificou com meu namorado, mas, conhecendo esse meu amigo “mimado”, que não gosta desses tipos de concessões pelo outro, até se justifica suas colocações.

De qualquer forma, curtir, descansar e, acima de tudo estar bem, dependem do ponto de vista e da cabeça. Com quase 35 anos não estou com aquele sentimento de perda, de que não vou aproveitar minhas férias e que ficar em casa nesse período por causa das cachorras será um martírio. Muito menos estou obrigando meu namorado para que ele me acompanhe. Disse que seria bom estar com ele no reveillon e se mostrou querer estar comigo. Comentou que no ano passado estive com os amigos dele e fizemos o reveillon como ele gostaria, onde ele queria. Assim, é uma forma de retribuir. Justo, justíssimo.

No mais, resolvi me dar bons presentes (rs). Acaba sendo relacionado ao trabalho, mas, em 2012 o que sei que mais farei será trabalhar!

Com quase 35 anos poderia viver “livre”, sem impedimentos de responsabilidades maiores ou compromissos. Poderia largar minha cachorra doente: segundo a acupunturista veterinária, nessa época de ano muitos pacientes morrem pois seus donos abrem mão e vão viajar. Mas certo ou errado, bem ou mal, minha vida gay (ou não) é pautada pelas responsabilidades hoje. Foi bom quando tinha 25 anos. Mas, por incrível que pareça, é muito melhor assim.

A impressão que tenho é de ser mais livre hoje do que ontem, mesmo não podendo curtir as férias como de costume.

 

5 comentários Adicione o seu

  1. Peter disse:

    Cara, parabéns pela casa nova!! E pela decoração também, que está muito bacana (cômico o Nico de óculos escuros, hahaha)!

    Mesmo não podendo viajar, faça isso mesmo! Curta sua casa, seus amigos, suas “filhas”. Mudar de vez enquando é essencial!

    Abraços cara, e tenha um excelente 2012!

    1. minhavidagay disse:

      Valeu Peter! Um ano novo muito bom para todos nós!

  2. Yan disse:

    Oi maninho,

    Conheci hoje o seu blog. Curti. Voltarei mais vezes.
    Me identifiquei com várias postagens.

    Um forte e fraterno abraço

    1. minhavidagay disse:

      Legal Yan!
      Bom que curtiu. O blog está aí para dar dicas e orientações para todos.

      Abs!

  3. Yan disse:

    Também tenho uma filhotinha de 4 patas – nunca penso 2 vezes quando o assunto é a sua saúde.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s