Ser gay virou moda

Ser gay virou moda? Isso é uma bobagem! rs

Acontece que as restrições impostas na dualidade “homem VS. mulher” está, bem aos poucos, perdendo sua força. Tudo começa nos países de primeiro mundo, nos quais os esclarecimentos gerais da ciência, da filosofia, sociologia, antropologia, psicologia, política, economia, cultura e educação alcançam patamares mais conscientes e trazem referências diretas para cada indivíduo que está em sua busca particular.

A medida que uma sociedade se torna mais esclarecida, desapegada a mitos, regras sociais rígidas e religião, o indivíduo vai tomando mais consciência de si, de suas possibilidades e de suas vontades, sem ter que reprimir, sem ter que assumir modelos politicamente corretos.

O experimentar é mais permitido, com menos tabus, paradigmas e preconceito.

Assim, não é que ser gay virou moda e acredito que modismos desse tipo são praticamente inconcebíveis. Moda de roupa, de lugar para se conhecer, de tipo de comida, de música e de qualquer objeto de compra é aceitável. Mas moda de uma orientação sexual, interna e íntima, acho bastante difícil! Em outras palavras, ser gay não virou moda. Mas a moda, ou melhor, a tendência é ficarmos cada vez mais esclarecidos quanto ao mundo em que vivemos, quanto as possibilidades e, consequentemente, rompemos com modelos e valores rígidos que mal se explicam muitas vezes, e nos permitimos viver com mais autonomia, ouvindo aquela vozinha interior da curiosidade e do desejo, trazendo para a consciência e realizando como liberdade de expressão.

Estamos mais inteligentes, mais espertos e o turbilhão de informações chegam as nossas telas a todo momento. Atrasado é querer ficar preso a padrões que não funcionam mais e achar que ser gay virou moda. Balela! ;)

Deixe uma resposta