Relato de um gay que namora uma menina

Sou gay e namoro uma menina. Como resolver?

Eis um relato verídico de um usuário que deixou seu depoimento por e-mail. Referência importante para muitos gays que assumem relacionamentos heterossexuais e que guardam a realidade homossexual. Alguns vivem uma vida dupla, que vai desde administrar duas relações, uma hétero e outra gay, até um sexo gay furtivo a noite de vez em quando, para assumir uma vida “hétero” no dia-a-dia.

O relato é breve mas esclarecedor. Poupar a melhor amiga e namorada das dores de nossas verdades é bastante difícil. As vezes acabamos querendo poupar para na realidade nos poupar. Mas qual o melhor caminho senão enfrentar e trazer as relações para a verdade para vivermos em paz?

T:

“Olá, tudo bom?

Gostaria de um conselho seu, ou uma dica, para uma situação que vou enfrentar nos próximos dias. Vou tentar ser o mais breve possível.

Tenho 25 anos, sou gay e tive uma infância muito conturbada entre preconceitos e exclusão no colégio. No ensino médio eu fiz uma grande amizade com uma menina, que cresceu e misturou-se com o meu sentimento, na época, de não aceitação da minha condição de homossexual, transformando-se num pedido de namoro, em 2004, que dura até hoje. Nesse período eu cresci muito pessoalmente e comecei a me aceitar como gay, e principalmente a tomar consciência da situação em que eu estava inserido. Eu amo muito a minha namorada mas não sou completamente feliz carregando esse segredo. Conheci o seu blog a mais ou menos um mês e vou te confessar que ele me ajudou muito a criar a coragem que precisava para assumir a minha sexualidade. Depois de muitas leituras e reflexões decidi que a primeira pessoa que eu deveria contar era para a minha namorada, em sinal de respeito a ela e a todos os anos em que estamos juntos. Nesse período de quase um mês em que estive refletindo sobre o assunto, meu temperamento mudou e ela percebeu que algo não ia bem, na verdade nada bem. Ela desconfia de que seja uma notícia grave, afinal eu sempre fui muito aberto com ela, e dessa vez estou protelando em contar o que está acontecendo para a mudança do meu temperamento nas últimas semanas. Ela acredita que seja uma doença grave que eu tenha. Depois de alguma situações desconfortáveis resolvi marcar uma data para conversar com ela sobre o que esta acontecendo comigo, e marcamos neste sábado a tarde.

Nessa minha preparação final para a derradeira conversa, achei que seria de grande valia ver se você teria algo a me dizer para me ajudar na conversa, a coisa que eu mais quero agora é reduzir o sofrimento que eu irei causar com essa noticia, eu a amo muito.

Agradeço desde já a ajuda e aproveito a oportunidade para te parabenizar pela iniciativa do blog, para mim ele foi extremamente benéfico.

Um abraço e até breve.

T.”

MVG:

“Oi T!

Desculpe ter demorado tanto para responder. Ando numa correria GIGANTE de trabalho e acabei me atrasando para corresponder com os usuários.

Você deve tomar exatamente a atitude que vai tomar (ou já tomou no final de semana). Abrir o jogo e trilhar sua vida. Talvez existam consequências ruins, da menina se sentir traída ou usada e isso será normal. Mas com o tempo as coisas tendem a ficar claras e resolvidas. Mulheres costumam viver relacionamentos mesmo depois que acabam! Por isso, seja delicado e paciente. Muito paciente! Ela pode ficar “ancorada” num idealizado da relação de vocês por mais tempo do que você gostaria.

Mas foi assim que vocês escolheram durante alguns anos e pelo visto você quer mudar. Não dá para dizer que será numa boa mesmo havendo uma amizade entre vocês dois. Talvez ela queira dizer que você está enganado, talvez crie verdades para não tem que encarar a realidade. Mas tudo isso é humano e natural. Mais uma vez: muita paciência!

Não sei se será possível garantir uma amizade depois que você se revelar. Mas as escolhas e as verdades têm preço também. Passamos por momentos ruins com algumas verdades mas depois superamos para ser mais felizes.

Sugiro então que você siga seu caminho sem imparcialidade e respeite bastante sua amiga/namorada. Pode ter certeza que ela e a sua relação com ela foram fundamentais para você chegar onde chegou, no nível de maturidade para se aceitar como gay.

Bem, qualquer coisa estamos aí e desculpe a demora!

Faço figas aqui! Sorte e felicidades!

MVG”

16 comentários Adicione o seu

  1. J disse:

    Nossa esse post é tenso!
    Ser gay e namorar mulher não é facil e querer contar pra ela é pior ainda. Eu já me relacionei com mulher, isso foi antes de sair com homens mas já sabia que era gay, confesso nao foi ruim, mas também nao foi muito bom porque nao me sentia em paz, me enganava forçando sentimentos e desejos que eu nao tinha, enganava as garotas fingindo ser quem nao era, achava injusto com as coitadas!

    Eu nao dou conselhos para ninguém se assumir, isso é uma decisão individual e muda totalmente a vida de uma pessoal, nao a pessoa em si, mas como o mundo a vê, alguns tem sorte como eu tive e são bem aceitos e compreendidos, já outros não.

    Agora “T”, realmente vale a pena contar para sua namorada que voce é gay? será que ela já nao sabe disso? Já que voce diz que a ama, nao é melhor terminar o relacionamento com outro motivo qualquer e com o passar do tempo abrir o jogo com ela? Isso vai ser menos trágico porque ela de inicio vai se sentir enganada, vai te chamar de mentiroso e o escambal porque mulher é doida, éstérica, raciocina de varias formas e lida isso com dificuldade “ele gosta de homem, pq me enrolou tanto” e etc. Cara pense bem antes de tomar qualquer atitude, talvez vc nao esteja numa situação boa, mas se voce nao tiver sabedoria e calcular todas as possiveis reaçoes, principalmente as piores, voce pode se sentir pior ainda.

  2. Caio disse:

    J concordo com vc antes de tomar uma decisao como essa tem que se pensar muito antes. Cara larga a sua mina, dá um tempo depois conta pra ela. Ou nao conta nada segue sua vida em paz

    1. minhavidagay disse:

      Pois é! Um tema polêmico, não?
      Sou partidário a abrir o jogo sempre, por mais que doa e gere frustrações. Terminar “sem motivo” ou com alguma desculpa para depois assumir ou, na pior das hipóteses, a pessoa descobrir por outros não me parece a maneira mais honesta ou madura.

      Primeiramente, ser gay, nem sempre é muito claro para nós, que diga então para as outras pessoas que não vivem nem de perto essa realidade? Temos uma responsabilidade de informar, “educar” e apresentar o que é esse universo GLS rompendo com tabus e preconceito. Fugir de uma namorada, romper um relacionamento pelo motivo de ser gay e não declarar é colaborar com a alienação da sociedade.

      Ou melhor, é permitir que a sociedade continue com limitações.

  3. Sammy disse:

    Outro dia eu tava vendo na tv um programa (não lembro qual nem lembro quando) em que mulheres compartilhavam a experiência de descobrir que o marido era gay. O clima geral era de muita revolta entre elas, que se sentiam enganadas pelos companheiros.

    Esse programa me marcou muito porque até hoje só namorei mulheres. Hoje sei que sou gay, mas queria que as mulheres entendessem que o sentimento existiu e foi real. Eu me apaixonei sim e amei de verdade. Não quero que as mulheres com quem me relacionei, se algum dia descobrirem que sou gay, pensem que eu menti, que forcei um relacionamento de aparência, porque eu garanto que o sentimento foi real sim. O único problema é que eu sabia que nunca seria totalmente feliz. Claro que não foi só isso que causou o fim dos meus relacionamentos, tem vários outros fatores envolvidos como em qualquer relacionamento.

    T, o importante é conseguir falar de um jeito que a sua namorada não se sinta enganada, é importante ela entender que todos esses anos de relacionamento não foram em vão, mas não ia dar certo porque você nunca seria totalmente feliz e, por consequência, nem ela. É legal a sua iniciativa de se assumir pra ela em vez de fazer como muitos casais em que o homem mantém o casamento apenas por aparência e acaba buscando casos fora do casamento. Aí sim é enganação. Só não vá com muita expectativa e dê um tempo pra ela digerir a notícia. A primeira vez que eu fiquei com um cara, fiquei desesperado porque foi quando eu realmente percebi “sou gay, e agora?”. Demorou um tempo pra me aceitar (aliás, ainda não cheguei num nível de aceitação total, mas é que faz pouco tempo…). Se até pra gente se aceitar é difícil, imagina pras outras pessoas? Espero que dê tudo certo!

    E MVG, obrigado por ter postado esse relato ;)

    1. minhavidagay disse:

      De nada Sammy! :)

  4. sebas disse:

    oi, foi bom conhecer esse site, eu tenho 16 anos e sou de uma familia q posso dizer meio antiga, desde pequeno eu sempre tive um jeito meio gay, mais sempre foi normal, só q agora eu to me sentindo bem mais atraido por homens, quero aproveitar e te parabenizar pelo site…

  5. Ali disse:

    Então, amor e felicidade não estão em um “pacote” fechado, onde você pode se apropriar de um e desfrutar do outro automaticamente.
    Para um gay que está se relacionando(ou se relacionou) com uma mulher, OU VOCÊ SE APAIXONA OU É FELIZ!

    Entendam,eu compreendo o sentimento de frustração de algumas mulheres,quando descobrem que seus maridos/namorados são gays.Eu não as culpo,nessa história não há vilões.

    O gay não tem culpa de ser quem é e viver numa sociedade tão patriarcal e machista como a nossa; nem as mulheres tem culpa por terem se envolvido com um “enrustido” ,como elas poderiam saber, não é?

    A base de um relacionamento é a “confiança” e “fidelidade”, sem isso o relacionamento não tem futuro,seja ele uma relação hétero ou homo.
    Por isso,que o melhor conselho é:

    Seja verdadeiro com quem está com você,em um relacionamento a dois, não minta para proteger apenas a si mesmo,não seja EGOÍSTA.

    Aliás,eu acho(me desculpem a franqueza!) , que pra um gay se relacionar com mulheres por um longo tempo,antes de ter sua própria sexualidade definida, é no mínimo BURRICE e uma atitude PRECIPITADA !!!
    Obrigado!

    1. minhavidagay disse:

      Oi Ali,
      concordei com todas suas colocações exceto o último parágrafo! rs

      Não acho burrice nem precipitação. Homossexualidade, além de repudiada pela sociedade machista e patriarcal, não se ensina nas escolas nem é vista com naturalidade no núcleo familiar da maciça maioria. Quando nascemos, mamãe e papai não esperam que o filho seja gay, nem que isso seja uma possibilidade natural.

      Assim, gays envoltos de uma educação heterossexualizada desde pequeno podem facilmente se confundir, reprimir desejos e não saber como expressar a sua homossexualidade. A grande maioria dos gays, antes de se aceitar como tal, experimentam o sexo heterossexual, beijam primeiramente meninas para depois avaliar e medir as sensações mais íntimas. No meu caso, não sei a cor de uma vagina ao vivo e a cores! Mas com a maioria não é assim pelo simples fato das pessoas não terem acesso natural à homossexualiade.

      Assim, acho radical definir como burrice ou precipitação. A grande maioria dos gays, GRANDE MESMO, tem um primeiro contato heterossexual para depois o homossexual. No relato desse post, o leitor sentiu-se bem em ir um pouco mais além. Quantos não fazem isso? Quantos não casam, tem filhos para depois buscar a sua identidade gay?

      Bem, eis o meu ponto de vista!

      Abraço!

      1. Ali disse:

        Eu insisto em afirmar que é uma atitude precipitada SIM!!

        Além do mais,é uma espécie de desonestidade do gay para consigo mesmo agir de acordo com o que as pessoas querem que o gay aja,e não da maneira que o mesmo quer pra si mesmo.

        E também,penso eu,que se o gay for sempre colocar a culpa na sociedade heterossexualizada a respeito de seus próprios atos.
        Daí eu pergunto:
        “Pra que te serve então um cérebro,senso crítico e um pouco de independência sobre seu próprio corpo e atitudes,se você não os usa criatura???”

        Que as sociedades de um modo geral,não enxergam a homossexualidade com bons olhos e preferem reprimi-la ao invés de buscar compreende-la,é um FATO.

        Que as sociedades de um modo geral,impõem o modo de vida heterossexual como regra para todos os homens e mulheres,é um FATO também.

        Mas existe uma diferença gritante entre se curvar e obedecer esse padrão, ou decidir por viver sua própria vida sem prejudicar ninguém,não se importando com interferências alheias e mal-intencionadas.

        Nesse quesito muitos gays decidem por baixar a cabeça e obedecerem o “status quo”,mesmo que isso lhes custe a própria liberdade e felicidade.

        Ser gay é difícil,mas ser gay E autêntico é pior ainda,por isso a primeira opção é a mais escolhida,por ser mais fácil.

        Ou são ELES ou é VOCÊ, e nesse sentido ser um pouquinho egoísta não vai fazer mal nenhum ; )

        Abraços

  6. karem lima disse:

    Estou nesse dilema!!!
    Conheci um rapaz na faculdade em 2010, nos tornamos melhores amigos. No inicio eu pensei que ele gostava de mim porque ele me ligava com frequencia, saiamos sempre juntos etc…Mas com o passar do tempo eu desconfiei, ate cheguei a perguntar sobre a sexualidade dele, ele disse que nao, que era homem.Frequentavamos um a casa do outro, no inicio quando as pessoas perguntavam dele ele respondia que eramos namorados, eu desmentia. Ele mora com a avó dele, ela e mae me adora, o pai dele é mas severo, todo tempo com o rosto serio, mas quando me via com ele do nada ele mudava,parecia ate que tambem sabia e ficava feliz por seu filho esta com uma namorada. Em outubro de 2011 ele trancou a faculdade, nos distanciamos um pouco, logo depois ele disse que estava namorando. Fiquei triste no inicio porque eu gostava dele, mas depois me acostumei com a ideia.
    Aqui na minha cidade (Manaus) tem um festival que sempre iamos juntos, acontece em Fevereiro, pensei ate que nem iriamos mas, devido ele ta namorando, a distancia…Daí ele me ligou achei estranho, mas aceitei o convite de irmos juntos, mas com aquilo na cabeca (porque ele nao chamou a namorada?porque ela nao estaria la com ele, como é normal em um relacionamento)… Daí ja la no festival ele disse que iria no banheiro e me deixou o celular (eu sempre olhava o cel dele como ele olhava o meu,, nao tinhamos segredos), entao olhei mas com a intencao de ver foto dela, mensagens etc… nao tinha nada nada da tal namorada dele, nao sei se fiquei triste ou feliz, triste por ter mas uma certeza que ele era gay mesmo e feliz por ele nao estar com ela (vai entender as mulheres) porque no fundo eu gostava dele, e nao queria perde-lo, quando ele saiu do banheiro ele ficou com a cara de espanto (tipow: ela descobriu), eu nao disse nada, so ri e dei o celular pra ele de volta.
    No dia 21 de novembro desse ano/2012 ele pediu pra conversar, fui ao encontro dele, ele comecou a contar do passado, das perguntas que eu fazia, e disse que sofreu abusos quando crianca, e que no ensino medio se relacionou com um garoto.
    Minha duvida: Ele dizia que nao gostava de se relacionar com homens, ele era o ativo da situaçao (nao sei nem se é assim mesmo, se ativo é passivo etc), e que depois do ato ele sentia nojo, nao estava confortavel.
    Ele me pediu em namoro, eu aceitei, aceitei porque gosto dele de verdade, mas Nao sei se fiz ao certo.
    Ele disse que nao queria aquilo pra ele, que sempre sonhava com uma esposa, ter filhos, ele queria a minha ajuda por isso que queria namorar, me conhecer como mulher (ja dormimos juntos outras vezes,mas nunca aconteceu nada)
    Mas nao to feliz com a situaçao, eu gosto dele, mas nao tenho certeza se ele ta feliz, se é isso que ele quer de verdade, se ele ta arrependido, conversamos sempre, eu sempre pergunto!!!Masnao sei se ele diz a verdade.

    Preciso da ajuda de voces? O que eu faco?
    me mandem e-mail tambem POR FAVOR

    (karemcristiane_17@hotmail.com)

  7. diegoferreira disse:

    ola gostei muito da enquete e queria dizer sobre este pequeno problema
    eu estou no ensino medio e fiz uma grande amiazde com uma menina da passamos a ser grandes amigos mais la no fundo eu acho que eu amo ela oque eu faço eu estou ficando confunso eu sou gay e ela sabe e outra o relacionamento dela sempre tem uma crises e as vezes eu torço para que se acaba pra tal vez eu ter chances com ela
    estou muito confuso me ajuda?

  8. Pedro disse:

    To passando por uma situação parecida, gosto de homem, e to namorando c/ uma garota por aparências, e fico c/ um garoto as escondidas, moro em cidade pequena, mas to de saco cheio, acho que vou terminar, e tenho certeza no momento não é hora de contar para ninguém. minha vontade era de sumir, e se feliz bem longe daqui, mas precisaria de um emprego fora tambem. to muito triste com isso, e pior , ela ja me falou q me ama.

  9. Sofia disse:

    Complicado..mas eu começei a ter um rolinho com alguém que sempre ficava nos beijinhos…perguntei a ele se era gay..já que todos diziam que sim…não entendo mas nada…só que ele mentiu pra mim…e mesmo assim…as vezes me dando baldes e baldes de agua fria …eu..percebia um certo ciúmes da parte dele…apesar de querem me manter a distância..hoje nem falo com..ele…não porque tenha preconceito..mas pela mentira ..me senti traída…tô muita confusa…saudades…e tristeza…

  10. Grazielle disse:

    Posso ter interpretado errado mas em nenhum momento no post desse “T” entendi que ele queria terminar.Pelo que entendi ele só queria abrir o jogo com ele.Ele frisou que a ama,não disse que estava com ela sem sentir algo por ela.Acredito que na verdade esse rapaz ela bissexual e só queria contar toda a verdade pra ela..enfim.Espero que tenha dado certo.

  11. Micheli disse:

    Boa Noite.
    Nossa o meu caso me deixou ainda mais para baixo.
    Namorei um cara há 2 anos e fui morar com ele de tanto ele insistir de morarmos juntos já que nos amávamos demais.Fiquei morando com ele por quase 3 anos no total de relacionamento foram 5 anos juntos inclusive eu estava até noiva dele estávamos vendo festa de casamento e ele sempre me dizia que queria ter filhos e constituir uma família ao meu lado.
    Ela era um super companheiro muito atencioso,amigo,preocupado comigo me ligava direto sabe.Era do tipo de pessoa que se visse 2 caras juntos já chegava para mim e dizia a amor é “bichinha”.
    Nunca percebi nada de anormal nele sabe.Ano passado em meados de Agosto ele começou a ter algumas vertigens como formigamento na pernas,face e braços com sensações de desmaios.Até então ele pensou que pudesse ser algum problema com seu corpo fez uma bateria de exames e nada.Começou a frequentar Psiquiatra até então por pensar que pudesse ser algo da mente.Começou a tomar antidepressivos e a passar com Psicóloga para entender o que se passava com ele do porque de tudo isso.Quando eu comecei a perceber que os sintomas foram sumindo e eque ele andava mais calmo,porém tinha mudado algumas coisas comigo.Ficava querendo brigar por qualquer coisa besta sabe era motivo e antes do ano novo de 2016 ele tentou terminar comigo dizendo que queria que estávamos brigando muito tal.Onde eu virei para ele e e disse mas amor um casal vai passar por tantas coisas juntos nessa vida você está querendo largar e se mostrar fraco nessas briguinhas sem motivo algum.Se tem amor entre nós iremos superar tudo isso.Até então tudo bem.Ele falou depois que estava nervoso e pediu para eu perdoar ele.
    Mas em relação a sexo tinha esfriado bastante sabe eu percebia que ele dava desculpas que estava cansado que não era só ele que tinha que me procurar.Ele ficava mais no celular conversando com pessoas de outros lugares do mundo para treinar inglês.Chegava do trabalho era celular,tomava banho e jantava e já ia novamente ao celular.Dava a hora de dormir dizia boa noite e todos os dias as mesmas coisas.Era romântico mandava flores,escrevia cartas de amor declarando que Deus tinha sido maravilhoso com ele de ter colocado eu na vida dele que ele me amava e que fomos feito um para o outro.
    Até então veio a tona no dia 09/01/2016 ele a terminar comigo dizendo ser Gay.
    Até então eu somente sabia do irmão caçula dele de 21 anos ter assumido no ano retrasado né.
    Foi um choque e está sendo ainda.Nos passamos por tantas coisas para ficarmos juntos montamos um apartamento sabe e do nada tudo desmorona.
    Ele estava frio no dia,disse que não sentia mais atração por mim nem por mulher nenhuma.Somente dizia que estava com problemas e precisava de ajuda e precisava se encontrar.
    Que ele preferiria ter nascido assim que ele não estaria sofrendo e nem estaria fazendo eu sofrer.Que pode ser que ele fique o resto da vida sozinho porque sexo não é tudo nessa vida e ele não quer sofrer mais.
    Na mesma semana eu fui no Psiquiatra dele e o médico disse que ele compareceu ao consultório dizendo se sentir bem melhor e que se o DR poderia dar alta para ele do remédio que ele tomava.
    Sabe foi um choque para mim ter que voltar para a casa dos meus pais minha família está sendo meu porto seguro nesse momento.
    Eu amo muito ele sabe mas não há nenhuma possibilidade de sermos amigos.Eu não conseguiria sabe é algo que abala muito a cabeça da gente somente quem passa por essas situações para saber como dói.
    Provavelmente possa ser que eu nunca mais veja ele só fiquei triste no dia que ele estava muito frio,não demonstrava amor por mim,mal chorava sabe e ele era uma pessoa tão carinhosa e sinto muito por essa opção de vida dele transformar até a pessoa maravilhosa que ele era.To pedindo muito a Deus para ele o consolo pois somente Deus pode nos dar o entendimento do porque tudo isso acontecer com a gente.Graças a Deus não tivemos filhos,pois quem estaria mais sofrendo perante essa situação toda nesse momento seria eles.
    Mas é essa minha história quis compartilhar com vocês,pois acho que é algo que devemos ficar em alerta.
    Eu sou da seguinte opinião se as pessoas tem duvidas de sua opção sexual não se envolvam em relacionamentos sérios para se esconder.Eu acho muito mais bonito os Gays que se assumem e enfrentam a sociedade ao invés daqueles que se enrustem sabe.Além de fazer mal a eles mesmos tendo até problemas de saúde por esconder algo acabam magoando quem não merecem por medo da família rejeita-los.
    Eu acredito que família que é família jamais vai rejeitar seus filhos e sim compreende-los e acolher em qualquer que seja a opção sexual ou de vida.

    Um abraço Galera!

    1. Pedro disse:

      Oi Michely,

      Eu entendo perfeitamente tudo o que você tem passado, as expectativas que construiu e tudo mais, e é realmente difícil.

      O cara foi um calhorda contigo sem dúvida, mas há que se entender que ser uma pessoa que tem atração pelo mesmo sexo não é nada fácil na sociedade em que vivemos, embora muita gente acredite que seja fácil, mas não é. É uma sexualidade muito estigmatizada, e os caras as vezes tem que utilizar esses disfarces pra sobreviver.

      E fora, que a princípio a intenção dele nem tenha sido a de enganar, talvez ele realmente gostasse de você, mas percebeu tardiamente que ele tinha outros interesses, eu fui assim também, eu era muito reprimido sexualmente, só me resolvi com a atração por homens, depois de ter de fato me apaixonado por um, porque até então eu ainda ignorava meus impulsos homossexuais.

      Você está sentindo o lado ruim da história, a desilusão amorosa é uma dor absurda, e sem tamanha quando você ama alguém que não pode corresponder da mesma forma ao sentimento que você tem. Mas você mesma sabe que existe um lado bom nessa história toda.

      Tenho certeza que se vc tivesse ficado com ele, seria uma situação muito complicada viver com um cara assim. Vc teria que aceitar muita coisa do comportamento dele, que geralmente as mulheres de hoje não admitem mais, ou seja, teria que ser aquela Amélia da música sabe, aquela que achava graça em não ter o que comer, pois é, não estou falando exatamente neste sentido, mas acho que ficou claro o que quis dizer.

      Não se entristeça, eu sei que é difícil, esse golpe é duríssimo pra alguém que ama de verdade, mas tenho certeza que esse não era o cara certo pra uma pessoa tão sensível e com essa extraordinária capacidade de amar que você tem.

      Não sei se falei besteira, se falei me perdoe, só quis ajudar, mas fiquei tocado com o seu desabafo, e essas coisas me afetam profundamente.

      Abraço e Boa Sorte!

Deixe uma resposta