O modelo do homem heterossexual em crise


Na Veja SP dessa semana, saiu uma reportagem de capa muito interessante: fala dos principais problemas e questões apresentados no divã de 18 terapeutas entrevistados. Um dos pontos que tem grande influência sobre os gays é a questão do modelo de homem heterossexual em baixa. E realmente essa é uma verdade. Em um momento em que as mulheres são mais independentes, escolhem e disputam cargos, e os gays estão com cada vez mais aceitação, o homem heterossexual tradicional, machão e provedor, anda “caindo em desuso”.

Curioso que, enquanto lia esse artigo, meus pensamentos me levavam ao gay que as vezes busca exatamente esse homem heterossexual tradicional como o idealizado para um relacionamento. Será então que muitos gays se identificam com a “mulherzinha antiga e submissa”? Talvez. Tudo isso acaba sendo fruto de idealizações. Muitos gays buscam um tipo de homem que provavelmente nem mais exista ou, se existe, está querendo deixar de ser como é para “sobreviver” na sociedade.

Nós gays, idealizando esse modelo heterossexual como homem, seríamos então mais tradicionais do que imaginamos? Grandes chances.

É interessante perceber na sociedade moderna e interconectada em que vivemos que a realidade do homem no geral está bastante diferente e está se transformando. O machão conquistador é avaliado e julgado pelas mulheres. Esse mesmo homem concorre com o sexo oposto em cargos de liderança e passa a ver nos gays exemplos de que a posição provedora, mandatória e machista já não é mais atraente como antigamente.

Assim, como se colocar socialmente?

Muitos gays pensariam: “‘Virem’ gays e venham até a mim!” (rs). Certamente esse é o desejo de muitos que, como colocado acima, projetam ainda o ideal do homem nesse perfil antigo, machão e provedor. O lado que não querem enxergar ou não pensam a respeito é que, buscando por esse “homem ideal” corroboram diretamente ao perfil da “mulherzinha antiga e submissa”. Daí passamos a entrar nas questões de passividade e atividade e pronto: vira uma bagunça tremenda, não sai relacionamento nenhum!

Se o homem tradicional e heterossexual está perdendo espaço talvez seja hora do gay, que se diz moderno e descolado, começar a rever seus valores porque esse ideal pode deixar de existir brevemente. O próprio heterossexual não está mais se sustentando nem sabendo como se colocar socialmente. Ele quer mudar, ainda não sabe direito como se portar mas normalmente sabe que não é gay.

Lembre-se que independentemente do grau de feminilidade ou masculinidade, atividade ou passividade, você também é homem. E desejar o “machão da pegada” pode ser uma tremenda furada! ;)

6 comentários Adicione o seu

  1. Rodrigo disse:

    Olá mvg!! estava sentindo falta dos seus posts.. rsrs
    Venho acompanhando o seu blog há algum tempo embora não tenha deixado nenhum recado anterior, gosto da maneira que você aborda certos temas de forma sensível e ao mesmo tempo direta, que nos leva a muitas reflexões sobre a nossa vida e a incansável busca pela felicidade.
    Gostaria de deixar aqui os meus mais sinceros agradecimentos e o reconhecimento pelo seu trabalho que é de grande ajuda para muitos de nós.
    Um grande abraço a você e a todos os leitores do blog.

    1. minhavidagay disse:

      Oi Rodrigo!
      Que depoimento gratificante. Muito obrigado pelos comentários e “a gente se esforça” para tentar expressar questões e temas com clareza, sem o comprometimento de um psicólogo nem o ar despojado demais de blogueiro.

      O meio termo é difícil para a maioria das coisas da vida. Mas o importante é perseverar! :)

      Abraço!

  2. Fernando disse:

    Ola, voce dificilmente vai se lembrar de mim, mas eu ja publiquei um comentario aqui pedindo um conselho. Na epoca, eu tinha um relacionamento de 3 anos e estava de casamento marcado, mas eu me apaixonei por um colega de trabalho e estraguei tudo, pois eu acabei traindo meu noivo 3 vezes e ele descobriu. Tudo acabou e eu fiquei pessimo.

    Porem, isso ja passou e agora estou com outro problema… eu nunca havia me dado conta de como eh extremamente horrivel ficar sozinho e to me sentindo muito mal.
    Recentemente, tive problemas com meu corpo, eu engordei uns quilos que nem fizeram muita diferenca no meu corpo, mas acabou com a minha auto estima, mas eu fiquei tao mal que parei de
    comer e fui parar no hospital. Outro fato, eh que comecei a ficar neurotico com a idade e passei meu aniversario de 20 anos chorando muito… Minha mae ja nao sabe mais o que fazer comigo, pois o medico deu um diagnostico de que eu estou com TOC por causa dessa minha neura com a idade… Eu nao quero ser um gay velho e gordo e solteiro… por isso eu to mal… Sera que ha um jeito de eu ficar bem, sem precisar passar por tratamentos? Todos fazem piada de mim e nao tenho mais apoio de ninguem…

    1. minhavidagay disse:

      Eu tinha escrito um belo texto de resposta, mas infelizmente perdi!

      Bom, Fernando, o que posso te dizer é que não se desespere! Você tem SOMENTE 20 anos, é muito cedo você se preocupar com a sua idade e inclusive talvez seja por isso que as pessoas não estejam te levando a sério!

      A parte física, a gente precisa cuidar e entendo. Não somente pela estética tão cobrada hoje em dia pelo mundo, mas principalmente pela nossa saúde. Agora tentar controlar o tempo é bobagem. Temos que aceitar as fases da vida, com 20 anos, 30 anos, 40 e 70! Tenha certeza que quanto mais encanado você ficar com a idade, mais chances de envelhecer em espírito! Temos a responsabilidade de aceitar de bom grado as fases que a vida nos traz, respeitar a natureza e ser o máximo feliz com cada momento da vida, que muda sempre e que está sempre nos enchendo de novidades e novas formas de encarar o mundo!

      Quanto mais felizes somos e menos preocupados com fatores que não temos controle (e para a maioria das coisas não temos controle) maiores as nossas chances de preservamos a JOVIALIDADE.

      Jovialidade é mais do que estética, é mais que juventude. Jovialidade é aquele tipo de vontade de viver bem o que a vida nos oferece e o que está ao nosso alcance.

      Muitos gays se aprisionam em modelos de beleza e da juventude eterna. E isso é uma prisão pois os gays se tornam dependentes de academias, produtos de beleza, roupas, perfumes e um punhado de bens de consumo que, de fato, não vai agregar em nada a nossa alma, mas que socialmente parece ser definitivo para “sobreviver”. Se você acreditar é assim que será. Mas lembre-se que assim você aceita a condição de se tornar refém de modelos limitados.

      Tudo ou quase tudo depende da nossa mente quieta, da espinha ereta e do coração tranquilo. Ou seja, precisamos ser felizes com o que somos hoje para não colhermos amarguras. Amargura empobrece e envelhece a alma! Alma pobre e envelhecida, não há corpo físico que sustente!

      Abraços!

  3. Peter disse:

    De fato, é notável que o homem está mudando, principalmente no lado externo, sendo vaidoso acima de tudo. Tanto que percebendo isso, as empresas de cosméticos estão investindo pesado em produtos “for men”…

    Porém, eu discordo um pouco sobre o “perfil” que os gays tanto procuram. Temos sim aquele sonho do homem másculo de corpo e voz, mas combinado com a tal modernidade. O perfil em extinção, aquele extremamente tradicional, no máximo pode ser apontado como objeto de fetiche para alguns gays, que com certeza não os veem como parte de um relacionamento eterno…

    Aguardando a extinção! Hahaha!

    Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s