Relato gay – Tantas pessoas na busca do tal grande amor!


Resolvi postar uma parte da troca de e-mails com um dos leitos do Blog MVG. O “Yoga”, gay de 26 anos, que veio do interior de SP e hoje mora na capital relata um pouco da dificuldade que é encontrar o par, suas questões  relacionadas ao tema “namoro entre gays”. Difícil mesmo, não é? Principalmente para aqueles amigos gays do Blog MVG que estão a procura de relacionamento mais sério, ou qualquer nome que os jovens de hoje evitam rotular! (rs). Para mim é namoro, é coisa boa, é envolvimento, tem apego sim e tem paixão. Por que não? Bah! :P

Dessa vez não comento nada em cima.

Relato de Yoga:

Olá, amigo! Bom dia!

Muito obrigado por seu pronto (e completo) retorno!

Tento arduamente superar o conceito “Felizes para sempre: Barbie+Ken” que tanto incutiram em minha cabeça (e da maioria das pessoas deste mundo ocidental), forçando-me a perceber que este tipo de idealização, na verdade, nos impede a todos de passar a barreira do estético, da aparência, do festivo (como vc bem disse) e ter contato com o âmago de cada um, aquilo que realmente vai além do contato físico. Mas é difícil… rs

Um dos fatores que ‘ajuda a me atrapalhar’ é que sou muito racional, e, ao mesmo tempo, tenho uma intuição muito forte… Coisa de aquariano rs Como tinha dito no outro e-mail, adoro conhecer pessoas! Seja para amizade, contato profissional ou mesmo amor… Mas, logo no primeiro ou segundo contato, acabo formando opinião sobre essa ‘nova’ pessoa, combinando minhas avaliações (racional) e minhas percepções (intuição), e, neste momento, se vejo que alguns dos ‘pressupostos’ não foram atingidos, acabo perdendo o interesse e me afastando… Este é outro defeito contra o qual luto sempre, evitando formar opiniões prematuras e criando bolhas entre eu e o mundo…

Tenho um grande amigo com o qual já conversei horas e horas a este respeito, e sempre chegamos à mesma conclusão: a hora ainda não chegou. Eu sei que é difícil encontrar alguém que esteja disposto a algo mais sério hoje em dia, ainda mais com tantas opções à nossa disposição (boates, festinhas, bares, Grindr, rs), que fortalecem cada vez mais o valor efêmero dos contatos humanos, deixando todos vez a vez mais robotizados, programados, fragmentados, com validade mais curta… mas a esperança persiste rs.

No fim, acabo não ficando neurótico, mas desanimado… não saio por aí “MEU DEUS! PRECISO ENCONTRAR O HOMEM DA MINHA VIDA HOJE!!!”, mas sim “Ih… mais um dia de superficialidade” rs. Conhecer um grande amor numa balada é difícil (mas não impossível), com todo o ‘mix’ de pessoas que a frequentam (diferentes idades, diferentes gostos, diferentes modos de vida unidos apenas pelo conceito comum de que é um *ambiente gay onde posso ficar livre entre os meus*), sendo que a maioria sai só para relaxar/se divertir e, se rolar uma boa noite de (apenas) sexo, ótimo… se não rolar, fica tudo bem do mesmo jeito… Queria descobrir um lugar mais tranquilo, em que pudesse conhecer novas pessoas com bastante tempo, trocar ideias que perpassem microfatos do cotidiano, conversar sobre assuntos mais amplos sem medo de ser ‘o chato intelectual’… Não necessariamente para me apaixonar, mas para fazer novos amigos mesmo…

Quando falei em ‘ampliar o círculo de amizades’ me referi à minha situação atual: tenho dois grandes amigos gays que me acompanham para todo lado – só que um agora está namorando e, o outro, vai para Cingapura –> fui abandonado rs. (Ahh, antes que vc possa pensar isso: não, meu desejo de namorar já existe há pelo menos 1 ano e meio… esse meu amigo começou a namorar há 1 mês… não tive essa vontade de namorar por ‘invejinha branca’ dele, ok? rsrsrs). Se houvesse um lugar assim como descrevi acima, só para fazer novos amigos, já ajudaria :) Adoro contato, principalmente mental, com outros humanos rs

Ai, ai… enfim… já enchi muito seu tempo com isso.

Mais uma vez, obrigado pela atenção!

Um abraço,
“Yoga”

4 comentários Adicione o seu

  1. Will disse:

    Acho legal mesmo você trabalhar a ideia da “intuição”. Isso seu pode causar uma coisa chata chamada de desilusão. Já pensou, Yoga, você namorando e suas ideias intuitivas acabam c-r-i-a-n-d-o um namorado Ken [aquele ideia q vc tá trabalhando pra superar], daí a realidade parece e pimba….ele não é Ken: ele é ciumento, estressado, irresponsável??? [um exemplo], daí vcs se separam a sua ficha cai e vc percebe o quanto se iludiu por uma pessoa.
    Acho legal você preferir a realidade. Deixar a pessoa mostrar aquilo que é e não fantasiar com ideias intuitivas o que ela é, pensa ou sente. Deixe isso pra mãe Dinah. Meu conselho.
    ———–

    Ai Yoga, eu também tenho procurado esse lugar tranquilo… mas tô ainda me convencendo de que esse lugar EU que tenho que criar. Pega um amigo daqui, um amigo legal da balada, um do chat, vai montando o grupinho e só comparecer ao bar da Dida [por exemplo] e criar o tal “clube” para aumentar seu ciclo de amizades. Não sei se a ideia daria certo, mas quero experimentar se funciona, ou continuarei na busca desse lugar.
    ————
    Torço pra você encontrar esse namorado. Usando minhas ideias intuitivas, acho que você o encontrará na balada. Meu palpite estará certo???? Não sei…………………….

  2. Sammy disse:

    Não tá fácil pra ninguém (nem pra mim), mas é interessante que várias amigas também reclamam da dificuldade de achar um homem hetero que queira algo sério. Uma amiga de 26 anos até se conformou que vai ficar solteira pra sempre porque, segundo ela, os homens que prestam já estão comprometidos. No universo gay é mais difícil porque as opções são mais restritas. Falei pra minha amiga que ela pode paquerar no trabalho, no metrô, na livraria, no restaurante… O máximo que pode acontecer é o cara ser comprometido, não estar a fim ou ser gay. Mas no nosso caso, a primeira preocupação é saber se a pessoa é gay. Às vezes fico com medo de encarar um homem e ele achar ruim e talvez até partir pra agressão, sei lá. No trabalho mesmo, as pessoas podem fazer um escândalo por causa disso. Enfim, tudo é mais difícil mesmo que seja só para ter apenas uma amizade. O mais fácil talvez seja ir formando um bom grupo de amigos e eles vão te apresentando a outros amigos… Ou vamos montar logo o Grupo de Apoio do MVG nem que seja só pra desabafar nossas desilusões e descontentamentos hehe

    1. minhavidagay disse:

      rs… olha que engajamento, hein? Acho a ideia de montar um grupo interessante e levar os valores do Blog para além das telas me agrada bastante. Tem o meu apoio para tal. Aliás, mesmo que essa história se resuma em poucos integrantes, sem o comprometimento, já me valeu deveras saber do seu contato com o “P”.

  3. Oluap Said disse:

    Desde que descobri, ao passo de aceitar quem eu sou! Foi uma grande jornada; entender os três termos q motivam a vida humana ” TER, SER, PODER” tomou uma certa parte da minha vida. Sempre fui o cara certo, agindo pelas razões mais corretas possivél sempre vivendo na alusão de que tudo seria reciproco e mesmo fazendo o bem sem olhar a quem isto seria o melhor a se fazer. Nunca fui de baladas, sexo casual e muito menos depravado. Sempre dei prioridade à aquelas pessoas das cais poderia surgir algo. Pois como diz o ditado ” ninguém parte sem deixar algo de si”. Das 7 pessoas que deixei se aproximar, três fizeram parte da minha vida, cda qual em um momento muito peculiar… Mas hoje após a ultima relação ter chegado ao fim, fazendo um ano e meio me sinto totalmente perdido sem ter ainda segurar! Modelos arquétipos não funcionam mais, hoje eu li sobre o conceito barbie e ken e apesar de Hilário tenho q confessar q é triste. Viver e ser criado em padrões hetero e nao encontrar isto no mundo homo é assustador e triste pois sempre nos falta uma Terça parte. Descobri uma coisa enevitavél, nascemos só e por mãos alheias e somos levado à ultima morada por elas. Por muito estão lá amigos e familiares…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s