Ser ou não ser gay? Eis a questão do bissexual…

Depois de mais de um ano de Blog Minha Vida Gay, e com o aumento de views e visitas, comentários e e-mails, venho percebendo a recorrente presença de um perfil de homem heterossexual ou que socialmente, desde muito pequeno, absorveu diversos elementos culturais e comportamentais que fazem dele um hétero mas que tem um desejo latente de sexo com outro homem.

Se contabilizar rapidamente, foram mais de 10 casos narrados por aqui (blog) e por ali (e-mail), materializados em textos depoimentais de homens corajosos, representantes heterossexuais, que assumiram uma adoração pelo sexo homo.

Ser ou não ser gay? Eis a questão para esses exemplares…

Questão sim porque se não fosse, não recorreriam a um Blog denominado “Minha Vida Gay” que aparentemente representa algum tipo de segurança / seriedade para que esses manifestem suas experiências, desejos e vontades.

A mim me parece existir esse grupo de héteros, que não corresponde a todos homens e não corresponde exatamente a gays, mas que guarda em sua psique um desejo e o tesão de sexo por outros homens. Seriam eles gays? Seriam eles heterossexuais com lampejos homossexuais?

De qualquer forma, independentemente do título e do peso que determinado conceito carrega para cada um, tudo leva a crer que existe esse perfil.

Hoje em dia o termo bissexual me parece o mais tangível. E bissexualidade, ao que tudo indica, é bastante recorrente e talvez, hoje, mais velada do que a própria homossexualidade. O que quero dizer é que nos tempos atuais um homossexual está encontrando mais espaço para exercer sua sexualidade – expansivamente ou timidamente – pois existe uma “maré social” tolerando cada vez mais esse acontecimento.

A dubiedade coexiste entre homens e mulheres bissexuais fortemente influenciados – também – pelos ditados da sociedade. Todos somos influenciados, querendo ou não.

Será que em essência todos os indivíduos tendem a bissexualidade e é a sociedade que nos cerceia para definir se isso ou aquilo? Talvez essa seja uma das questões dessa subjetividade sexual que mais nos provoca insegurança.

Mas e quando, em essência, um jovem pode se sentir envolvido por meninas e meninos? Será que sexualidade é tão objetiva mesmo ou será que buscamos nos enquadrar em modelos mais seguros porque a própria educação/sociedade nos exige chegar em definições para não ter que enfrentar o próprio desconforto / confronto social?

Imagine para as mulheres perceberem que não todos, mas muitos homens, podem ser bissexuais? Ou imagine para um homem a possibilidade de muitas mulheres tenderem também a bissexualidade? O garanhão pode se sentir o máximo a princípio. Mas na hora que a mulher quiser sair de casa, deixar os filhos para morar com a outra…

Será que a sociedade atual está preparada e amadurecida para aceitar essa possibilidade?

Acredito que não e acredito que até os próprios bissexuais se confundem muitas vezes. Hoje mesmo recebi um e-mail do “CS”, de 46 anos, que foi casado, tem filhos e está sentindo um tipo de affair por um rapaz de seu trabalho, de 34 anos. Ele mesmo não sabe se é gay, não sabe se o amigo é e, aos 46 anos vive o mesmo tipo de expectativa ou dúvida de dezenas de adolescentes de 17 anos em suas escolas! As vezes o “CS” nem quer saber se é gay ou não, nem mesmo o seu amigo. CS quer apenas saber da possibilidade de transar com o amigo.

Vem buscando indícios aqui e acolá e já afirmo ao CS que deve ler esse post: para seu relato existem pouquíssimos indícios que o rapaz seja gay. Mas podem existir muitos indícios que ele até tope uma transa com você. Curioso, não? Topa transar mas talvez não seja gay. Ou talvez seja… quem tem coragem ou gostaria de receber esse título por apenas uma ou duas transas, principalmente quando “não tem nada de gay”?

A minha experiência com o Blog MVG não funciona apenas para que os leitores busquem suas referências por aqui. Serve a mim como referência também, de pessoas – normalmente homens – que passam por aventuras e desventuras mil, das mais complexas ou confusas as mais óbvias e comuns quando o assunto é a homossexualidade.

Estou me convencendo aos poucos que socialmente existe essa lacuna, de homens que tem todos os atributos e aspectos que o modelo heterossexual exige perante a própria sociedade mas que, lá no esconderijo secreto, no baú guardado de cada um, existe aquela vontade anal ou a vontade do falo.

O que nos faz realmente homossexuais ou heterossexuais? Seriam realmente apenas os conceitos científicos do desejo pelo mesmo sexo / desejo pelo sexo oposto ou, na realidade, o cerébro humano é uma combinação tão intrincada e variável que buscamos essas definições de homo, hétero e bi apenas para colher algum tipo de conforto para, inclusive, nos estabelecer socialmente?

Mas será que a lógica das relações humanas não tem mudado?

Escrevendo esse texto lembrei do incidente gerado por Orson Welles, da “Guerra dos Mundos“, quando em 1938 o diretor transmitiu via rádio uma hipotética invasão por marcianos. Muitíssimos americanos acreditaram na história e saíram a polvorosa, amedrontados com a ocorrência dramática. A sociedade não estava preparada, em 1938, a encarar essa possível realidade.

Homens e mulheres topariam a bissexualidade hoje como uma realidade? Acredito que não. Aceitar a bissexualidade é contrariar de frente os valores e atributos mais difundidos e arcaicos para o dever do homem e o dever da mulher. Envolve uma instabilidade perante a religião e, acima de tudo e muito perto da gente, um desajuste no cotidiano dentro dos lares, mexendo diretamente com a segurança ou os padrões de segurança que o homem tem pela mulher e vice-versa.

O ser humano caminhou até aqui, desbravando territórios, absorvendo culturas, desenvolvendo tecnologias e disseminando um movimento do mais forte sobreposto ao mais fraco. Mas em essência, no que diz respeito ao compreendimento de nós mesmos, do que acontece por dentro, buscamos manter com todas as forças os princípios de Adão e Eva. É mais seguro!

E é Adão e Eva para o gay também: o homem gay se vê na Eva e a mulher gay se vê no Adão.

Mas e quando o Adão é “guloso” e quer Adão e Eva?

Tilt… bissexuais, por enquanto, são marcianos.

18 comentários Adicione o seu

  1. Ali disse:

    Oi,tudo bem?

    Como eu falei alguma vez por aqui,eu creio em bissexualidade como algo “fixo”,mas também existem homens e mulheres que antes de se afirmarem sexualmente que experimentam práticas sexuais diferentes das “usuais” e usam o “rótulo”(odeio usar essa palavra!) da bissexualidade para justificar essas experimentações,é a dita “fase de transição” ,como você MVG fala frequentemente aqui no blog,e isso é bastante saudável do meu ponto de vista.

    Mas também existem aquelas pessoas que não necessitam passar por essa “fase” para poderem se afirmar,que foi o meu caso e penso ser o seu também amigo MVG; Creio em pessoas que não necessitam do invólucro da heterossexualidade para no fundo do seu subconsciente nutrirem um desejo homossexual,para essas pessoas digamos que o “armário” nunca existiu ou foi apenas uma pequena “gaveta”,ou que houvesse necessidade de um hetero dar o c@#$ somente por zoação,sabe?! rsrsrs

    1-Entende-se bissexualidade como uma sexualidade e afetividade fixa e imutável…
    OU
    2-Prefere-se crer em heterossexuais que fazem sexo com outros homens e mulheres apenas para “sair da rotina” ou um simples processo mecânico onde o pênis fica ereto,há o coito,depois a ejaculação e depois quando tudo acaba cada um segue o seu caminho??
    O mesmo vale para homossexuais com relação a pessoas do sexo oposto!!

    Eu creio na primeira opção
    Ops… Mas sexualidade NÃO é opção,é algo que nasce com a pessoa.
    Ninguém transa sem desejo ou tesão!

    Afinal,do que você está falando amigo MVG???

    Abraços.

    1. minhavidagay disse:

      Oi Ali!

      Responderei resumidamente dessa vez pois estou na correria (rs). Para mim está se conceituando dois tipos de bissexuais:

      1- Aquele que se sente realmente bissexual, que transita no envolvimento sexual e afetivo por homens e por mulheres, aquele que se superou e consegue ter afetividade e tesão por homens e mulheres em momentos diferentes;

      2- Aquele que é gay enrustido, não assume sua homossexualidade e prefere pairar na condição de bissexual pois é muito conflituoso e confuso, internamente e externamente, ter que se definir como homossexual.

      Estou começando a entender esses dois lados. Antes, o segundo tipo para mim era definitivo. Hoje, pelos relatos que venho recebendo, estou abrindo a possibilidade da existência de um perfil de homem que pode transitar numa relação plena – afetivamente e sexualmente – com homens e com mulheres.

      Abs,
      MVG

  2. Ali disse:

    Além do mais,penso que os bissexuais tem mania de achar que TODOS são bissexuais!
    Acho isso um bobagem,e uma tremenda falta de respeito para com as pessoas que não tem a mesma orientação sexual deles.

    Ao meu ver,a bissexualidade sempre foi encarada com mais naturalidade do que a homossexualidade.Devido ao fato do bissexual ter desejos por homens mas também sentir a mesma coisa por mulheres,e esse segundo fato é que torna os bissexuais um pouco mais “aceitos” pela sociedade heterossexualizada.

    Penso que os marcianos ,se existirem,não se importam com a sexualidade das pessoas e nem com quem cada um transa.Eles apenas enxergam SERES HUMANOS,se algum deles algum dia vierem a abduzir alguém,seria exatamente e tão somente por esse último critério que eu falei,rsrsrs.

  3. Carlos Rodrigues disse:

    Meu comentário vai ser simples:

    – Eu sou uma pessoa que acredita bastante em Freud…. Mas não vim falar de de Freud, até por que isso é uma longa história!
    Além disso, eu não acredito TANTO na bissexualidade sabe? Mas acredito!

    Mas por que Carlos?

    – Acredito que a sociedade deveria parar de comparar os atos do ser humano ao dos animais, até por que deixamos de ser irracionais a muito tempo.
    Então é o seguinte:
    Heterossexualidade e Homossexualidade são as mesmas coisas! Afinal, o heterossexual faz sexo por puro instinto? Ou por estar em busca de prazer?
    Prazer óbvio! E só por estar em busca de prazer, já contraria a lei natural da natureza!
    Então o que concluímos com isso?

    – Somos seres anormais! Seres que não são mais movidos por instintos! Somos loucos!
    É engraçado, mas é a verdade!! xD!

    Heterossexualidade, homossexualidade e bissexualidade são coisas pertencentes apenas a complexidade de nossa mente… Isso tudo é apenas coisas que nós humanos possuímos…

    Nem vou tentar explicar, até por que explicar a mente humana é impossível né? Pelo menos até agora!

    1. Carlos Rodrigues disse:

      Aaaaa, responde a pergunta que tinha feito mas não respondi!

      É que sou do tipo de pessoa que e assim:
      – Ou é isso ou é aquilo! Ou é hétero ou é homo!

      Mas é tudo tão louco, que prefiro apenas acreditar que nada é impossível né?

      1. minhavidagay disse:

        Acho melhor acreditar que tudo é possível! O que não quer dizer legal… rs

    2. Caio disse:

      Carlos, na verdade os animais ditos “iracionais” fazem sexo por prazer sim, vide os macacos banobos, dos quais as fêmeas preferem tranzar com outras fêmeas e só se realcionam com os machos geralmente em tempos de reprodução.

      Vejo que a diferença para os humanos é que como temos a “racionalidade” nosso desejo pode se dar somente para um gênero e não precisamos copular com o sexo oposto em dados períodos apenas para reproduzir, pois não temos o instito de obrigação de gerar filhos, até porque no momento o ideal seria diminuí-los afinal 7 bilhões é gente demais rsrs.

      Abs

      1. Carlos Rodrigues disse:

        Bom….. Não foi fazer um contra – argumento (até por que eu não sabia disso)…
        Necessito de tempo… Para chegar a minha conclusão.

        De qualquer forma, vlws pela informação!

      2. Carlos Rodrigues disse:

        Quanto menos ignorante eu me sentir, ótimo!
        xD!

  4. Caio disse:

    Vamos por partes….

    Bem, esse negócio que todos somos bissexuais é pura balela, porque as pessoas SIM se atraem não somente por pessoas (sentimentos, personalidades: aspectos abstratos), mas sim pelo gênero (o qual é muito forte na maioria dos casos). Eu sou assim nunca gostei de mulher e nem quero, é algo que veio naturalmente de mim e levo na boa sem neura.

    A maioria dos HOMENS que se dizem bi, para mim são gays, pois como você mesmo já falou eles se realizam mais, com seus desejos sexuais com outros homens e na maioria das vezes só não têm uma relacionamento afetivo por criarem bloqueios devido ao preconceito social muito forte em cima da homoafetividade.

    Tá, beleza com as mulheres pode até ser que tenham aquelas bi, e tal…não conheço muito afundo o universo feminino, mas homens também podem ser, mas creio que uma minoria, pois no máximo aqueles que já enfretam deus e o mundo para se dizerem bissexuais, dificilmente enfrentaram o inferno e o diabo para se dizerem homos (se é que me entende rsrs)

    Vejo que quase todos os bis terão uma vida muito sofrida pela frente se ficarem nessa vida de tudo escondido, “só eu sei que sou”, “ninguém vai descobrir”, pois precisamos de uma vida com interação de outros para sermos completos (imagina só passar a vida toda só entre o casal, por exemplo, chega um momento que explode tudo);

    Todos, eu disse todos os homens que se diziam bi que eu tive contato e os demais de sites de relacionamento são gays que não querem asumir que são: sabem que só se realizam verdadeiramente com um homem, mas insistem em querer agradar a sociedade. Então, aíjá viu né, mais sofrimento.

    Por fim, casados com mulher na maioria são gays tbm e não bi, pois até podem tranzar com elas e tal, mas novamente como vc mesmo já abordou e como eu disse acima só se realizam de verdade com homens e arrisco dizer que pelo menos 95% deles têm uma vida reprimida em algum ponto, ou desejariam estar numa situação melhor pelo menos.

    Não adianta tapar o sol com a peneira, a realidade é esta. E sempre vão existir os encubados no sentido de não se assumirem nem para si mesmos e passarão a lamentar sempre, fazer o que, a escolha é de cada um.

    Eu escolhi ser feliz, ou pelo menos tentar.

    Abraços.

    1. Carlos Rodrigues disse:

      Você falou uma coisa em que eu concordo:

      – Homens bissexuais estão mais para gays enrustidos do que V1D4$ L0Ka$.

      Deixa eu tentar explicar o meu ponto de vista:

      Por que é mais “fácil” uma mulher ser bissexual do que um homem?

      Mulheres:
      – Se “excitam” pela audição
      – São mais afetivas, ou seja, uma relação mais intensa com uma melhor amiga se torna mais fácil.

      Homens:
      – Se excitam pela visão
      – Possuem uma “fome sexual” maior do que a mulher.

      Então o que eu acho:

      – Um bissexual homem, dificilmente, sentiria mais atração por mulheres do que homens, é no entanto que na maioria das vezes em que perguntamos do que eles gostam mais, a resposta é quase a mesma:
      Homens!
      Então, o que eu “concluo” é que:
      Na maioria das vezes, são homens que não se aceitaram gays ainda. E um dos fatores que “comprovam a minha conclusão”, somos nós mesmos!

      Quantos aqui não passaram nesse período de transição?
      Eu sou exceção, parti logo pro que eu gosto mesmo, mas a maioria das pessoas que eu conheço (que são gays), já foram bissexuais por um tempo.
      Então o que eu concluo para a maioria dos homens bissexuais, independente da idade, é que:
      São gays enrustidos que estão no seu período de transição…. Que se encontra bem prolongado. Mas óbvio que não é a maioria, sempre existirá exceções!

      A bissexualidade para as mulheres é mais “normal”. E eu já apresentei motivos para isso ser “normal”.

      1. Caio disse:

        É isso aí, a mesma opinião do MGV em outros posts sobre o tema e a mesma que a minha. ;-)

  5. fernando disse:

    difícil de entender essas coisas,sexo é sexo,heteros,homos ou “bi”,tesao,vontades;
    porque nao curtir,deixa rolar,sentir as sensaçoes,tudo vale a pena! vivam!

    1. Carlos Rodrigues disse:

      Né? Se preocupar com isso pra quê?
      Afinal não está fazendo mau nenhum nem a mim e nem aos próximos!

  6. Carlos Silva disse:

    MVG, muito bacana o post “Ser ou nã ser gay? Eis a questão do bissexual…”, pois escrevi um e-mail, percebi que foi lido e transformado em matéria do Blog. Na mensagem que enviei, não descrevi todos os incidentes e fatos que me levaram as suposições que também relatei, ou seja, percebo que há indícios de que meu amigão seja também um bissexual, que curte sexo com outros caras e que não tem, talvez, coragem para aceitar essa condição. Como vc mesmo disse, “quem tem coragem ou gostaria de receber esse título por apenas uma ou duas transas, principalmente quando ‘não tem nada de gay’?”.

  7. Ali disse:

    Eu me preocupo em viver,sentir atração,experimentar e blá blá blá.
    Isso não quer dizer que eu vá meter o meu pinto em qualquer coisa ou em qualquer pessoa que aparecer pela frente,transar com qualquer um que me der vontade.

    Não é a toa que certas pessoas tem em média 100 parceiros durante a vida e por isso não podem doar sangue e são marginalizados.
    Vá saber,não é?!

  8. leitora disse:

    e quando é gay enrustido, e fica se fingindo de hetero e até dar cantada em mulher? sendo q ele é casado com outro homem( ele n sabe que eu sei disso). é chato isso! a vontade é se aproveitar da situação. Ja que ele quer ser hetero, a menina aqui vai pega-lo de jeito. rsrsrs

  9. Ramon disse:

    sei lá,axo estranho alguem chamar bissexuais de heteros com lampejos por outros homens,hetero é hetero,gay é gay e bi é bi,e acredito realmente que Bissexuais seja uma minoria,sendo que a maioria dos que se rotulam dessa maneira,sejam gays que ainda estão em processo de aceitação de si mesmos,eu por durante algum tempo já me envolvi com mulheres e curtia o ato sexual com elas,sentia tesão e tudo mais,mas era um tesão incompleto,então axo que não me enquadro como um bissexual.

Deixe uma resposta