Minha Vida Gay – Efeito Feliciano

O ser humano é realmente um bicho contraditório. Mas que bom que seja assim pois “ser-humano” tem dessa mistura da razão, do bicho que ultrapassou a linha entre ser animal e ao mesmo tempo carrega em partes os instintos primitivos, alguns exaltando mais, justificando as impulsividades nesse ou naquele comportamento “animal” herdado e outros, pela própria racionalidade ou espiritualidade, resolvendo esses desejos numa terapia (ou tropeçando muitas vezes mesmo para depois não repetir mais).

Nessa equação humana, parte primitiva e parte racional, eis que surge o “Efeito Feliciano”, cujo homem, de direitos humanos não entende nada e está lá, sentado na cadeira mais “miserável”, a que lhe sobrou, dentre tantas outras consideradas mais importantes para a governança.

O Efeito Feliciano é uma resposta nítida da democracia, coisa que andava meio empoeirada nos cômodos da nossa sociedade. Negros, principalmente os gays e parte expressiva da sociedade formadora de opinião, como intelectuais e artistas, precisavam de um Feliciano ou de um Malafaia para uma atitude reativa mais evidente.

Nos últimos dias, desde que o Feliciano subiu ao seu “trono”, temos visto reações em cadeia de uma grande massa contra seus ditos e crendices. São artistas globais, músicos, humoristas, políticos, jovens nas ruas em mini passeatas, colocando-se veementemente contra a esse mal.

Toda essa onda pode terminar em pizza, tendência muito provável de nossas terras latino-brasiliensis. E embora recaindo na pizza, a mim fica claro esse tipo de impulso para o status gay da igualdade. Igualdade verbalizada da boca de quem não é gay e isso faz uma imensa diferença.

Mas a questão que levanto é: precisaremos de outros Felicianos na vida para assumir posturas mais claras, políticas e partidárias? Precisaremos de outros Malafaias para sermos mais atitudinais e expressivos com a nossa própria vida?

Precisamos de Darth Vader para surgir um Luke Skywalker? Precisamos de um Duende Verde para ter o Homem-Aranha? Precisamos do Demônio para fazer valer Deus?

Critico aqui o nosso excesso de reatividade em detrimento à pró-atividade. Pró-atividade que brota da gente sem justificativa, sem precisar ter um “símbolo de repugnância” para fazer valer a nossa conduta e a nossa moral. Critico esse tipo de dependência ou desculpa para ter que gritar, se expressar ou se manifestar.

O mal definitivo e que a mim é a morada do verdadeiro demônio é a nossa inércia e comodismo até que atirem pimenta em nossos olhos.

Longe, muito longe, de tomar partido por Felicianos e Malafaias, nitidamente vindos de um círculo que não me pertence e de reflexões para lá de ufanistas. Longe, muito longe de tratar a pró-atividade como uma manifestação radical ou imperativa.

O sentido de prevenção é algo que nos falta. Primeiro porque prevenir dá trabalho, nos obriga a pensar ou nos envolver em assuntos e questões que não trazem nenhum incômodo ou benefício imediatos. Segundo porque, ao que tudo indica, a nossa cultura gosta mesmo é de remediar.

Até quando nós gays precisaremos de impulsos, como os tipos “Felicianos” de nossas vidas, para tomarmos alguma providência?

8 comentários Adicione o seu

  1. Carlos Rodrigues disse:

    É, realmente tem se visto muito mais manifestações contra esses “Darth’s Vader’s” da vida.Acredito que nós, como homossexuais, devemos sempre defender o nosso direito igualitário.

    Mas acredito que esses fatores só fizeram dar um tapa na cara da sociedade e dizer: Acorda! Até porque, não se tinha motivos algum para se manifestar contra os valores sociais, e se tivesse, seriam motivos, digamos, mínimos que afetam a vida só de uma família ou de um grupo de amigo talvez.
    E agora temos esse motivo maior, onde está influenciando a vida de todos, afinal, são pessoas “famosas”!
    O que me entristece mesmo, é o fato de alguns de nós, homossexuais, acordarem para ir contra o preconceito e a discriminação só agora, só depois desse motivo maior, o que era para estarem acordados a muito tempo.

    Mas infelizmente é assim né?
    Precisamos de uma força maior para dar um impulso em nossas vidas cotidianas.

    Fiquei chateado viu! Pegou um pouco da onda da minha crítica e nem comentou nada né?
    ;.; Belê! xD

  2. Sammy disse:

    Isso me lembrou um comentário que li ontem feito pela atriz Letícia Sabatella: “O Feliciano é uma benção de Deus. Ele é tão nazista, arcaico e egoísta que enfim estamos acordando para a homofobia e o preconceito. É um mal que vem pra bem. É tão absurdo e forte, como se quem não pensa como ele estivesse associado ao demônio, possuído. Aconteceram coisas que doeram na minha alma. E, para ser contra essa aberração, quem antes não queria chocar a bisavó está se assumindo. Graças a isso, a homofobia daqui a pouco vai acabar, como acabou a escravidão.” Infelizmente as coisas são assim: ação e reação. As pessoas precisam de um chacoalhão pra acordar. Quantas pessoas ainda insistem que a homofobia não existe? Um monte. Parece aqueles filmes em que o herói tenta alertar a todos de que o mal existe e ninguém dá bola. Só quando a cidade é ameaçada/destruída, as pessoas acordam. Do que adianta um grupo minoritário sair dando alertas sobre algo que a sociedade nem vê como um problema? É bom quando o problema é escancarado porque o grupo minoritário vai ganhando mais aliados pra aí sim conseguir atrair a atenção que precisa.

  3. Caio disse:

    É verdade também achei o mesmo. Foi preciso que toda essa situação de tumulto para fazer o povo entender que é preciso ser ativo nas revindicações de cidadania para todos. Infelizmente estamos precisando da figura desses calhordas para regir. Espero que daqui em diante boas notícias venham a tona e nos dêem maior motivação para o que vamos ter no futuro. Também não duvido muito que se não envolvesse os negros na jogada, os protestos teriam toda essa repercussão. Agora é o momento certo para unir forças e afastar todo essa injustiça.

    O casamento gay já uma realidade em 10 unidades da federação, não da forma adequada por meio de uma lei proveniente do legislativo tirando todo e qualquer perigo de ser um dia barrada, mas já é um começo.

    O senador Pain, que está cuidando da PLC 122, disse que este ano ela poderá ser aprovada, vou torcer para que sim. Ao mesmo tempo que os direitos chegam a agressividade dos fundamentalistas contrários aumenta.
    Então, ainda muita água vai passar por debaixo da ponte até que tudo se acalme.

  4. Ali disse:

    Muito bem lembrado,a lei da “Ação e Reação”.
    Mas eu vou um pouco mais fundo,UI!! rsrs.

    Nós brasileiros estamos neste estado de letargia,devido as muitas medidas tipicamente Fascistas que o governo vem implantando ultimamente.
    Leis que restringem nossas liberdades individuais,como a Lei da Palmada,a lei que OBRIGA os pais de crianças de 4 anos a matriculá-las em creches etc…
    Agora as pessoas não podem nem se auto-medicar de uma simples gripe,tem que se submeter a opinião médica pra TUDO,proibiram os fumódromos,um espaço que era reservado para os fumantes,agora nem esse espaço terão mais etc…

    Temos que abrir os olhos porque estamos chocando o ovo da serpente.Renan Calheiros,Sarney e o Feliciano são só alguns exemplos de como o nosso governo pensa apenas em concentrar poder em mãos despreparadas e não está ligando para o que o povo pensa ou reivindica.

    Prefere criar leis que limitam nossa autonomia e dá um passo na frente na mesma medida que dá dois passos para trás.

    Abraços!

  5. Marcos disse:

    Vou ter concordar com o Sammy, o Feliciano é um mal que veio para bem. Finalmente a sociedade ficou dividida entre os preconceituosos e os que pregam esse novo valor da igualdade, ainda que por modismo. Analisando a nossa situação, eu até diria que melhorou e muito nos últimos anos; não só na questão de reconhecimento de alguns direitos nossos pelo governo, mas também na questão da moralidade das pessoas. Se isso ocorresse há 50 anos atrás duvido que haveria esse rebuliço todo. O que nosso querido Feliciano fez foi provocar as pessoas com um pingo de esclarecimento para agir a nosso favor. Basicamente, há muito mais heterossexuais nos ajudando, o que melhora nossa situação de forma considerável. Não diria que a população foi inteiramente comodista ao não nos dar apoio antes, diria que foi comodista E egocêntrica/igorante.
    O lado bom dessa cultura do “Meu Deus, mas que absurdo!” é esse espírito de unidade que gera. Com uma onda de indignação dessas, as coisas possivelmente andam mais rápido para nós. Estou otimista quanto à isso xD

  6. Luis Augusto disse:

    Bom dia, MVG. Há algum tempo que não posto nenhum comentário no seu blog, mas quero dizer que li todos os posts publicados ultimamente aqui.

    O texto me fez lembrar de uma frase: “o brasileiro só tranca a porta quando é roubado”. Percebo esse comportamento da sociedade brasileira em várias situações, não apenas em questões de direitos humanos. Assim como você disse, as pessoas preferem remediar porque prevenir é mais difícil, complexo e reflexivo. Entretanto, eu não sou dessa maneira(parece que nasci para ser minoria) sempre tive esse instinto pró-ativo de tentar tomar alguma atitude em relação as coisas da minha vida. Apesar de ser um pouco jovem, procuro sempre estar preparado para os imprevistos do cotidiano.

    Não critico essa atitude de muito pessoas em tentar tirar o Marco Feliciano da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados(que nome grande, não é?), na verdade admiro, elas pelo menos estão querendo cultivar um pouco dos conceitos de igualdade e liberdade. Por mim ele não estaria na presidência dessa comissão, não pelo fato de ser pastor mas por ter se demonstrado homofóbico e racista. Beijos, tenha um bom dia.

  7. Olha, sinceramente, não acho que o Brasil nos guarda um futuro muito interessante. São Felicianos e Lulas da vida que atrasam o nosso país. E isso parece não ter fim, quando vemos, esse tipo de gente brota cada vez mais.

    http://umuniversonoarmario.wordpress.com/

  8. Kell disse:

    Eu fiquei sabendo tambem que o feliciano disse que esta em busca da “Cura Gay”…ele é um idiota mesmo, nao tem como voce achar a cura para algo que nao e uma doença, ser homossexual e a coisa mais normal do mundo, ninguem se TORNA gay, voce NASCE gay e depois voce se DESCOBRE gay, voce descobre a sua verdadeira identidade sexual, acho tão surreal que pessoas tao inteligentes e cheias de estudo possam ser tão ignorantes assim – Pronto, Falei !!! To leve….rsrsrs

Deixe uma resposta