Homofobia – Nota rápida

Os últimos posts me inspiraram sobre a questão da homofobia, tão em pauta ultimamente na mídia. Escrevo mais uma nota rápida sobre o assunto:

Acredito que existe a homofobia sim. Mas acredito também que existam muitos gays enrustidos, que não se aceitam claramente ou que chegam a discutir ainda consigo, por exemplo, que o nome “gay” não lhes cabem.

A mim, a homofobia é tão resultado de nossa cultura amedrontada, pouco esclarecida e restritiva assim como são os gays que sabem que são gays só para si. As vezes uma é justificativa da outra, mas nem sempre é assim. Em outras palavras, não dá pra dizer a toda hora que os gays têm medo de se assumir por causa da homofobia. Na maioria das vezes, o gay tem medo de sair do armário pelo medo da rejeição da família e espero que as pessoas não confundam conflitos familiares e rejeição com homofobia. Como a palavra está tão em pauta e tende a se tornar banalizada como a maioria das coisas nesse país, uma simples frustração de uma mãe que descobre que o filho é homossexual pode ser taxado de homofobia. E não é.

Taxar uma frustração de uma família, pelo filho homossexual de homofobia, é falta de clareza. Nascemos num mundo heterossexualizado e alguns estão batalhando para mudar essa visão. No meu ponto vista não é obrigação de ninguém aceitar de imediato a homossexualidade, mas é de nossa responsabilidade (dos gays) sensibilizar pessoas para a aceitação. Isso é mudança, isso é transformação. O resto é como política: fica só no discurso.

O gay que se assume e provoca a mudança de valores das pessoas que estão ao seu lado (familiares e amigos) não deixa de se assumir pela homofobia. O gay se assume quando percebe que precisa superar seus medos e bloqueios pessoais e que, na balança, a importância de viver com plenitude, fora da sombra, é superior a seus próprios medos.

Homofóbicos e enrustidos tem medo da manifestação da homossexualidade e, nisso, são proporcionalmente semelhantes.

5 comentários Adicione o seu

  1. Como resposta eu deixo apenas o que eu disse no meu blog:
    “Claro que no começo temos medo de perder a amizade, perder a paixão platônica que temos pelo nosso melhor amigo, ou um carinha que a gente admira, a gente tem medo do preconceito que podemos sofrer, temos medo de homofobia, desrespeito, temos medo do que os nossos pais vão achar, do que a nossa família vai achar, de como vão nos tratar, temos até medo se iremos virar esteriotipados (afeminado X masculinizado), temos medo se vamos mudar muito, temos medo do que os outros vão falar sobre nós, fofocas, conversinhas, etc, ou seja, temos medo de tudo que está ao nosso redor!”

    Abrindo um outro ponto para o que você disse:
    Já é bem claro que as pessoas distorciam o significado das palavras, e no caso, estou falando do termo “homofobia”.
    Há gays de hoje que se incomodam com qualquer palavrinha voltada para eles, e abusam de seus direitos professando logo como “homofobia”, mesmo que o heterossexual não seja homofóbico!
    Homofobia é o medo de homossexuais, que inclui como agressividade tanto verbal como física. Não é porque uma pessoa proferiu uma simples brincadeira, ou usou de sua intimidade como forma de redimir sua masculinidade, que o mesmo seja homofóbico.
    Se ele realmente fosse homofóbico ele nem estaria perto de você!
    O que aconteceu foi simplesmente o “Desrespeito”.

    E que cúmulo esse fato que você falou! Agora as pessoas não tem a possibilidade de se espantar com o novo? Daí dá a entender porque alguns héteros já usam do termo “Ditadura Gay”.
    No momento eu esqueci a palavra, mas isso é abusar DEMAIS dos seus direitos.
    Daí o que acontece? Mais preconceito do tipo: “É gay, cuidado porque qualquer besteira ele pode te processar”.
    E eu só digo isso porque há certas pessoas que tem “medo” de falar comigo porque acham que eu vou tratá-las como homofóbicas!! Fico abismado com uma coisas dessas e ao mesmo tempo chateado, pois estou sendo “acusado” de um fato que acabou por se tornar generalizado.
    Daí, além de acharem que todo gay é promíscuo, agora todo gay é fresco? Já chega mano!

    As vezes as pessoas exageram demais e acabam gerando outros problemas.

    Baaahh! Foda-se!!

    1. minhavidagay disse:

      CR, vamos trocar links? Estou aplicando aqui no MVG!

      Abs!

  2. Como funcionaria a troca?

    Mas a questão é que eu acho que não seria muito proveitoso para você, afinal eu comecei o blog fazem apenas 3 meses e não tenho um público grande. Uma troca só é proveitosa se há ganho para os dois lados.

    Abraços do CR!!

    1. minhavidagay disse:

      Não há problema! Gosto dos seus textos. Basta criar um link do meu blog por lá. O seu já está na barra da direita, em “Na companhia de”.

      Abs

      1. Ok!!
        Obrigado pelo elogio!

        Abraços do CR!!

Deixe uma resposta