Reações do beijo gay de Emerson Sheik


Imagine se infiltrar num antro composto por milhares de indivíduos radicais, militantes e fanáticos, cuja maioria é heterossexual (com uma parcela certa de gays enrustidos), com expressão quase que limítrofe do machismo, no mais vulgar e bestial sentido dos “homens das cavernas”?

Emerson Sheik, jogador do famoso Timão, resolveu por esses dias tascar um leve selinho em um amigo. Postou no Instragram e a repercussão dos militantes radicais, ou torcedores do Corinthians, foi da maneira mais óbvia possível. Praticamente a mesma coisa que encontrar um vespeiro novo, recheado de abelhas jovens e enfiar a cabeça.

Jogador do Corinthians beijou e tomou "porrada" da torcida!
Jogador do Corinthians beijou e tomou “porrada” da torcida!

Ação da ala radical dos torcedores, reação imediata dos corintianos gays, ou somente gays, que andam se expressando por aí, pelas mesmas redes sociais e exteriorizando a solidariedade ao jogador!

O infiltrado, Sheik, num gesto homoafetivo acabou mexendo com a estrutura modelo da torcida. O “gigante” ficou revoltado e estão dizendo por aí que o jogador anda pedindo desculpas.

As comunidades radicais, apesar de localizadas e diferente dos povos extremistas do oriente, estão por aí pontualmente em todo nosso Brasil. Corintiano radical de um lado, gay radical de outro e o problema não é o culto nem a orientação, mas esses núcleos que fomentam o fanatismo. Fanatismo é algo bastante humano apesar da maioria ser mais ponderada.

Antigamente os lutadores brigavam nas grandes arenas romanas (olha aí os nossos “parentes” latinos de novo fazendo referência para a nossa cultura!). Migrou-se o conceito para os jogos, principalmente para a partida de futebol e o atual MMA, e assim vamos exercitando esse nosso instinto primitivo, que em alguma medida todo mundo acaba colocando para fora.

Somos seres partidários por natureza e, também, dezenas ou centenas de vieses ecoam em nossos discursos.

Imparcialidade sugere um estado cada vez mais difícil de se manter. Interessante foi o jogador desafiar a cultura do centro do vespeiro.

Será que teve um propósito ou uma inconsciência tremenda?

2 comentários Adicione o seu

  1. Caio disse:

    É, estes torcedores são um bando de inúteis exercendo sua inutilidade. Como pode chegar a este ponto, uma atitude insignificante (nem foi selinho, foi digamos um semi toque rs) e ainda por cima na no âmbito da vida privada dele. Aí os mais revoltosos e ignorantes vão até a sede do clube fazer protestos pedindo que ele se retrate por isso? Certo está o Renatão: que país é esse????? É o cúmulo dos cúmulos aguentar e presenciar isso. Bastava entender que um bom jogador deve ter um bom desempenho no que faz, mas sua vida privada é do interesse dele e de ninguém mais. Mas para estes imbecis entenderem isso ainda vai levar 100 anos.

    E em falar em manifestações da homossexualidade, o que teve de celebridades que saíram do armário nas últimas duas semanas rs, aquela do seriado Visões da Raven, o ator mirim que interpretou o Wolverine criança, um ator da Nickelodeon, um lutador da WWE, o ator Wentworth Miller e mais um que não lembro rsrs

    Até mais meu caro.

  2. Fernando Lima disse:

    Oi MVG,

    Não sei se a atitude dele teve um propósito, pelo menos o amigo dele disse que foi um recado contra o preconceito, veja o link:
    http://globoesporte.globo.com/futebol/times/corinthians/noticia/2013/08/amigo-diz-que-brincadeira-com-sheik-e-um-recado-contra-o-preconceito.html
    Ao que parece, nenhum dos dois é gay, tratou-se apenas de uma brincadeira.
    Contudo, a repercussão não foi nada engraçada, me deixou p… da vida!
    Não me lembro de ter visto tanto falatório sobre algo relacionado a gays recentemente.
    No meu ambiente de trabalho, vi muitos colegas debochando dos corintianos, que constrangidos pediam a saída do jogador,vi a homofobia aflorar com intensidade em piadas cretinas, pessoas reafirmando que futebol é coisa de macho.
    Ontem estava no supermercado pelas 23h e uma senhora de idade conversava com um funcionário sobre o absurdo da situação e citou o tal do Richarlyson.
    Poxa, quase perguntei se ela não devia estar em casa cuidando dos netos!
    Concordo com o Caio, é o cúmulo ter de presenciar e aguentar isso.
    Como o Caio disse em outro post, parece que toda aquela benevolência com relação aos gays nas redes sociais desaparece quando passamos para a vida real.
    Por isso que não acredito muito na real disposição da maioria dos héteros de nos aceitar plenamente. Acho que eles ainda vão pensar, por muito tempo, embora hipocritamente não externem, que nos fazem um grande favor ao nos deixar viver quase à margem da sociedade, na beirinha da exclusão.

    Abraços,

    Fernando

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s