Alguns tabus entre os gays

A palavra tabu tem diversos significados. Mas no contexto desse post, dirá respeito sobre assuntos que a gente evita falar ou, se fala, é daquele jeito meio escondido, entre pessoas específicas para não fazer alarde.

Tabu, nesse contexto, está envolto de questões, dúvidas e curiosidades. Especificamente, no meio gay, temos lá nossos tabus, apesar de costumarmos ser mais despojados para assuntos constrangedores ou, de uma maneira geral, ser mais abertos as ideias que possam chocar com os valores sociais. Mas vamos lá a alguns pontos que reuni para trocarmos ideias:

Ser ativo ou passivo

Sexualmente falando, as práticas ativo ou passivo normalmente caem na vala do tabu. Quando o contato não é online – momento que todos soltam a desgastada frase “você curte o quê?” ou a referência já vem no perfil do app – no meio da balada, na rua ou no bar ninguém (ou pouquíssima gente) se atreve a perguntar livremente se o interessado é ativo ou passivo. Curioso que parece ser deselegante ao vivo, mas online é uma das três primeiras perguntas feitas!

No tete-a-tete os gays ficam e tentam deduzir sobre a preferência avaliando alguns gestos e símbolos, como “aquele que passa a mão na bunda do outro tende a ser ativo” e etc. Quando a aproximação acontece ao vivo, aqueles que se definem restritamente ativo ou passivo fatalmente compram o risco de levar a frustração para a cama ou, na melhor das hipóteses, não perdem a transa mas acabam por resumir o contato nela mesma.

Colocando as cartas sobre a mesa - Alguns dos tabus entre os gays.
Colocando as cartas sobre a mesa – Alguns dos tabus entre os gays.

Rei de Paus

Afinal de contas, no meio gay o tamanho é documento? Eis aí um tabu entre os gays. A maioria não comenta a respeito, não é assunto. O que posso dizer pelas referências da minha vida, na prática, é que existem aqueles que não ligam para o tamanho do pau, desde que seja pau (rs) e outros que realmente se interessam por grandes membros. Mas, assim como os que não ligam, não ficam expondo abertamente sua preferência pelos poderosos dotes! Claro que toda regra tem exceção e existem aquelas personalidades que gostam de exaltar suas preferências. Mas pau, além de adorado e cobiçado no meio gay, entra também na vala do tabu. O mesmo se aplica para os tortos, grossos, finos, cabeçudos e assim vai (conforme o complexo de cada um). O design do pênis (próprio ou alheio) é questão para muito homem, gay ou heterossexual.

Novamente, no meio online, a gente acaba perdendo essa vergonha e já expõe diretamente essas questões de centímetros e raio, nos apelidos ou na ficha do perfil. A geometria funciona também como critério de seleção!

É chegada a maturidade

Creio que esse tabu vem diminuindo com as novas gerações. Mas, de qualquer forma, envelhecer para a sociedade no geral é uma grande questão: chega aquela fase que as pessoas começam a não querer mais comentar a idade, vem os cremes (confesso que comprei vários em NY – rs), as plásticas e a tentativa de manter-se jovem com a utilização de roupas menos formais, descoladas. Velhice dá aquela impressão de solidão (como se não fôssemos sozinhos também na juventude), da falta de disposição, libido e preguiça, como se a figura do homem velho concentrasse só qualidades negativas!

A gente não comenta sobre o assunto da maturidade, naquele sentimento que seremos eternamente jovens.

Sauna, michês & derivados

Eis uma vala de tabu que fica envolto também da hipocrisia humana. Quantos não foram os amigos que – num primeiro momento – repudiavam os meus “passeios” a sauna e a compra do prazer com michês nas minhas fases “infernais”? Normalmente entre os gays, quando o assunto é sauna, michê, autorama, cinemão e derivados, todo mundo parece se santificar! Mas a verdade é que muitos têm o desejo e o medo ao mesmo tempo. O medo é freio para não praticarem nenhuma ação que vá de encontro a esses entretenimentos, medo pela preservação da imagem perante a sociedade. “O que os outros vão pensar?”. A gente quer omitir, de certa maneira, que gostamos de momentos de promiscuidade ou do desejo da compra do sexo porque não é politicamente correto ou, provavelmente, nos tire a moral.

Não tem o ator da Grobo que é gay mas que ao mesmo tempo é galã e não pode se “desmascarar” para não perder audiência? Pois bem, esse tabu, no meio gay vai de encontro  às questões da autoimagem e de como idealiza sua projeção perante os amigos.

Simplesmente gay, mona, bicha, treesha, viado, veado, baitola.

E para fechar com chave de ouro, a ideia de ser gay (inclusive o som e tom da própria palavra e de seus sinônimos muitas vezes) é bastante assustador ou indigesto para uma parte dos homossexuais (ou dos homens que se sentem atraídos por outros do mesmo sexo mas não se acham gays). Ser gay é o próprio tabu e, entre idas e vindas, podem até conviver esporadicamente e transitar pelos tabus acima, mas não querem a “classificação” de homossexual para si.

Depois a gente se acha descolado! Nada disso. Gay também é bastante “tabuzento”, quadrado, encanado, confuso!

4 comentários Adicione o seu

  1. “Rei de Paus”
    Acredito que esse tabu todo homem “tenha” não é? Qual o homem que não se preocupa com que o outro(a) achou do tamanho do seu documento? Rs
    A diferença é que alguns se preocupam mais com isso e outros não.

    “É chegada a maturidade”
    Não posso comentar sobre isso, sou muito novo, mas, pelo o que eu me conheço, isso com certeza virá a se tornar um tabu para mim.

    “Saunas…”
    Acho que ainda reina sobre mim uma certa limitação quanto a esses lugares. Nem pra balda GLS fui, imagina pra lugares desse tipo!

    “Ser passivo e(ou) ativo”
    Acredito que esse seja o assunto que mais me estressa atualmente. Não me sinto confortável em externalizar o que eu farei (porque ainda não fiz) dentro de 4 paredes para uma pessoa qualquer ou de intimidade.
    Não vejo necessidade dos outros saberem disso. Me cheira muito a uma coisa muito natural entre a gente: Querer saber da vida dos outros.

    Seja pessoalmente ou virtualmente, prefiro não responder e nem perguntar. Sou mais o de analisar a pessoa e chegar às minhas própias conclusões (que é o mesmo que fazem aqueles que estão próximos a mim).

    Mas MVG, não poderíamos incluir nessa lista de tabu uma coisa chamada “Religião”? Até porque, quando perguntaram isso a mim, me desconcertei todo, pois fica aquele misto entre agradar o olhar do outro ou falar a sua opinião.

    Abraços do CR!!

    1. minhavidagay disse:

      Oi CR!

      Deixei um recado no post do seu aniversário lá no seu blog. Você viu? Fiquei muito feliz em saber que o MVG colaborou para você dar passos positivos quanto a sua aceitação sexual! Obrigado pela homenagem! <3

      Quanto a sua questão de religião, não coloquei na lista por talvez fazer parte de um tabu evidentemente coletivo. Claro que existem outros, mas listei aqui os que me pareceram mais recorrentes na minha vida (como gay) e nos relatos dos leitores.

      Um abraço,
      MVG.

      1. MVG, o teu comentário não apareceu na moderação ;.;…

  2. Caio disse:

    Quanto a ser ativo ou passivo, para mim não importa, pois sou versátil. E se no desenrolar do momento houver atração pelo cara mesmo sem saber o que ele curte, mesmo que ele seja adepto somente de um extremo como do outro, tanto faz, aceito da mesma forma; melhor ainda se ele for versátil como eu rsrs.
    Já em relação ao tamanho do membro, eu não sou desses que idolatram um varão enorme XD (até gosto, mas não é o essencial). Sendo um tamanho médio já está bom, ainda que me atraio muito mais por características externas dos homens, ou seja, que são visíveis. Embora, ao se fazer a revelação do dito cujo e esse for muito estranho, aí confesso que poderá dar uma esfriada na vontade.
    Na fase de maturidade alguns homens recorrem mesmo a meios para tentar frear seu envelhecimento e tentar se parecerem mais jovens. Bom, eu gosto dos homens maduros, e gosto que eles sejam eles mesmos, porém bem cuidados e até mesmo vestidos de maneira mais formal. Detesto essas roupas e essa moda “descolada” da juventude atual, imagina um tio usando-as, seria um horror. Eu acho broxante essas golas Vs, calças coladas na perna, tênis modelo allstar, bonezinho colorido e aquelas roupas cheias de brilhos e cacarecos :§.
    Imagem todos gostamos de preservar e temos ainda muito medo do que os outros vão dizer se souberem certas atitudes que fazemos ou lugares que freqüentamos. Nesta parte eu também gosto de ser discreto, pois ninguém tem nada com minha vida, porém não fico me escondendo demais como se fosse um condenado e não julgo os demais. Não acho o fim do mundo um homem se encontrar com um GP, não acho o fim do mundo ele freqüentar saunas e casas de pegação, respeito e não os julgo por isso, pois não sou hipócrita. Muito diferente de vários que freqüentam e depois descascam os colegas das formas mais absurdas.
    E quanto a ser gay, sou tranqüilo com isso, não tenho nenhum problema com minha orientação sexual. O problema está com os outros a volta, mas isso vou levando e as vezes nem me importo. Os homos em geral deveriam fazer o mesmo, seriam bem mais animados com a vida e até felizes. Afinal eu sei o quão mau era quando vivia em dois mundos paralelos, apesar da realidade ser igual em ambos, ainda que num deles, só havia frustração. Quando assumi minha verdade e passei a viver na realidade plena já foi meio caminho andado, agora só falta preencher as lacunas que sobraram aos poucos 

Deixe uma resposta