Relato gay – Amor à distância dá certo?

Foi com um de meus ex-namorados que pintou a “tão temida viagem”. Seriam 12 meses distantes. Ele iria para a Austrália e eu ficaria no Brasil e, naquela situação pela falta de preparo, maturidade e segurança de ambas as partes, tomei a atitude de terminar o namoro tempos antes dele viajar.

Esse “término forçado” talvez tenha sido uma das maiores “cagadas” da minha vida. Mas ao mesmo tempo, foi a gota d’água para viver os “Céus e Infernos” pessoais, detalhadamente narrados por aqui e que me fizeram crescer tanto.

Afinal de contas, em um relacionamento gay ou heterossexual a distância entre namorados funciona?

Naquele tempo, mais de 4 anos atrás, o que não funcionou foi ter terminado, ou pelo menos, a minha atitude “radical” gerou consequências imprevistas que foram difíceis de superar.

Não imaginava que poderia passar por tal situação semelhante novamente: o fato é que – de caso sabido desde que conheço o “meu japinha” (entre janeiro e fevereiro de 2014) – sei que ele passará um ano no exterior para complementar seus estudos de faculdade. Ao final de Agosto o japinha estará partindo.

O namoro é bastante recente, acaba de completar um mês, mas a sintonia aponta para aqueles relacionamentos que eu já conheço, longos, duradouros e que na somatória fazem duas pessoas evoluírem bastante. A polêmica dada em namoros à distância é fato. Porém, dessa vez, não se faz a mim como uma barreira, um problema ou uma muralha para o desenvolvimento da relação.

O que mudou da primeira situação para essa?

A primeira mudança sou eu mesmo. É inevitável negar que sempre seremos um acúmulo de experiências e vivências e vou dizer que as “ruins” ou “mais traumáticas” são aquelas que definitivamente podem nos ensinar a crescer e a amadurecer. Numa situação de mais preparo, mais maturidade e mais segurança, razão e emoção conversam melhor e os tais “calos” tem forte influência na própria vida. Existe uma real leveza no ar, quando a tal viagem não é uma condição do “aqui e agora” entre a gente. Em outras palavras, a ideia de viver o hoje, sem ansiedades e expectativas no amanhã é uma realidade.

Outro ponto, que acaba sendo definitivo nessa situação, é que eu e o japinha – assim como todos aqueles casais que topam viver um relacionamento – temos uma química exclusiva, pessoal e intransferível. Ou seja, tudo que acontece entre nós é resultado inevitável da combinação da pessoa que sou com a pessoa que ele é. Resultado: existe uma sincronicidade e uma confiança bastante interessante.

Há quem já disse a ele que o tipo de amor que vivemos hoje é um dos mais nobres e legítimos. Comentou-se que é puro, não no sentido da ingenuidade, mas no “teor de pureza” do próprio amor.

Não sei explicar bem pela própria razão (e convenhamos que deixo expresso no MVG uma habilidade para elaborar e racionalizar ideais), mas a impressão que tenho é que a viagem é apenas um detalhe que me parece pequeno nesse novo contexto. Seis meses depois devo encontrá-lo numa cidade próxima, aproveitar sua semana de férias e passarmos juntos.

Ao contrário de ontem, um ano me parece tão, tão rápido…

O que vivo hoje é esse sentimento da autenticidade. Claro que o lado racional bate um pouco, mas no sentido de não querer privá-lo de viver a vida em terras estrangeiras, sem se amarrar, ávido dos hormônios e de possíveis aventuras. Meu japinha é mais novo e, se pudesse contabilizar e comparar, não viveu as desventuras que vivi, o que me leva a crer (da parte racional) que tal viagem seria uma ótima oportunidade para desvendar. Por outro lado, entretanto, há a base de sentimento que temos criado um pelo outro, que começou há seis meses atrás pela amizade e vem se estabelecendo como namoro. O que fazer com isso? Jogar fora pelas possíveis incertezas e possíveis tentações tão transitórias e pontuais que é igual em qualquer parte do mundo?

O que é raro e valioso nessa situação?

Posso falar por mim, já que tal espaço é “meu”: sei o canto que quero ficar nesse contexto. Nesse canto terei paz e a consciência tranquila, acima de tudo. Nesse canto estarei com meu japinha, como namorados.

No mais, amigos leitores, não temos controle. “Entregar para Deus”, embora clichê, é permitir viver o “aqui e agora”. Viver o “aqui e agora” é deixar fluir. Com as coisas do amor não se pode ter pressa e deve vir da vontade, estímulo e atitude de ambos. Que se façam nossas vontades!

5 comentários Adicione o seu

  1. Riquee disse:

    Olá, gostaria de compartilhar minha história com vocês.
    Em outubro de 2012 conheci um menino, me encantei com ele e começamos a conversar. Ao passar dos meses comecei a gostar dele e ele de mim. Mas ele morava em Santa Catarina e eu no interior de São Paulo. No dia 23 de maio de 2012 pedi o em namoro, e ele aceitou. Eu tinha 14 anos e ele 16, mas isso não interferia em nada. Aquele relacionamento para nós estava sendo muito bom, parecia que estávamos sonhando, eramos carinhosos, porém ciumentos demais. Com esse ciúmes todo paramos de usar redes sociais, paramos de sair de casa, ele me proibia de tudo isso e eu também o proibia. E vivíamos dentro do quarto se falando praticamente 24 horas por dia. Mas mesmo assim cada dia o meu amor por ele crescia mais e mais e vice-versa. Aos 3 meses de namoro comprei um coraçãozinho de pelúcia e escrevi uma carta e fui ao correio e mandei para ele. Aos 4 meses de namoro, percebi que estava ficando doente com aquele ciclo vicioso que eu e ele seguia, todos os dias só saia do quarto para ir pra escola, ir ao banheiro e fazer as refeições, o resto do tempo ficávamos trancados no quarto falando no celular sem parar. E isso foi me prejudicando, porém meu amor por ele ainda era enorme. Quando eu queria sair ele não deixava e acabávamos brigando. Até que chegou um dia, que eu o trai. E comecei a gostar do menino que eu tinha ficado. E resolvi terminar o namoro no dia que estávamos completando 5 meses de namoro. Meu ex sofreu muito com o término do relacionamento. Algum tempo depois percebi que quem eu amava de verdade era o meu ex ainda. Hoje temos uma grande amizade, e ainda o amo. Porém ele não quer voltar comigo. Eu tenho o sonho de conhecer ele pessoalmente. Digo a ele que o amo, mas ele quer que eu veja ele como amigo. Sofro muito por ele. Mas assim vou seguindo a vida, com esperança que algum dia ele aceite voltar comigo e eu lhe fazer feliz, pois ele sabe o quanto me arrependi por ter o traído.
    Abraços! ;)

    1. Kevin disse:

      Meu Deus, eu nunca havia lido uma história dessas, muito linda. Muitas pessoas ainda temem os relacionamentos virtuais(inclusive eu), pois da a impressão de ser somente uma brincadeira ou algo “pra passar o tempo”, coisa que um relacionamento sério nunca deveria ser, mas lendo a sua história eu percebi que tudo é possível. Quanto ao seu relato, creio que por enquanto seja realmente melhor vocês refrescarem a cabeça dando um tempo, pra depois poderem ver com maior clareza se é isso mesmo que vocês querem, ou se devem seguir o caminho como amigos. E parabéns MVG pelo blog,posts e reflexões excelentes como sempre.

  2. Dih disse:

    Muito bem…

  3. Rennan disse:

    Bom, eu me chamo Rennan. E estou em uma situação delicada. Mas confesso que fiquei impressionado com cada história lida aqui. A pesar de não serem tão recente. No momento estou um pouco desnorteado quanto a meu relacionamento. Mas senti a vontade de compartilhar aqui. Então esse é meu segundo relacionamento a distância. O primeiro conheci através de redes sociais. Eu tinha 21 anos e ele um já um coroa. Eu moro no estado do Amazonas e ele na Bahia. Ficamos um ano e alguns messes juntos. Mas eu nunca o amei e sempre deixei isso claro a ele. Eu na verdade gostava do que ele me proporcionava, todos os meses ele me ajudava financeiramente e isso era o que me mantia com ele. E quem ler isso pode até me julgar. Mas é a verdade e posso dizer que hoje me envergonho disso. Pois mesmo estando com ele eu vivia no meu estado como se fosse uma pessoa solteira. Ele veio em uma ocasião me conhecer e depois viajamos juntos para o Rio de Janeiro. Confesso que foi uma experiência única. Depois cada um voltou para sua cidade. Mas os nossos planos era de eu ir morar com ele e tentar uma vida melhor lá, mas sempre em minha mente, o via como algo que pudesse me ajudar a crescer pois estava no meu último ano da faculdade e sei que ele poderia facilitar muitas conquistas em minha vida. Então ele comprou as passagens e estava tudo marcado para eu ir. Mesmo sabendo que era um relacionamento baseado em interesse e nao havia amor da minha parte. Isso é algo muito ruim e me arrependo por ter pensado dessa forma. Mas algo inesperado aconteceu na semana da minha viagem. Estava tudo marcado para eu viajar em um sábado a noite e exatamente em uma quinta-feira em um outra rede social, curti fotos de um rapaz muito bonito, novo, modelo totalmente o oposto da pessoa que eu estava me relacionando. Mas tipo, em minha cabeça, jamais teria chance alguma, afinal era um rapaz muito bonito e que chamava muita atenção. Então pra mim era so mais um desses caras lindos que apreciamos nas redes sociais e que pensamos que jamais teria alguma coisa. Depois disto, eu entrei novamente nessa rede social e o cara lindo, dono de um olhar e um sorriso único ao qual eu havia curtido umas fotos derrepente havia curtido todas as minhas fotos. Nossa eu pensei esse cara deve ser algum fake sei lá rsrs. Em seguida chega uma msg e era dele a msg. Nossa me deu um frio na barriga, mas o respondi achando que não daria em nada. Então começamos a conversar e trocar contatos, ele era de FORTALEZA-CE. E ficamos exatamente dois dias inteirinhos conversando. E foi algo avassalador, em dois dias me apaixonei perdidamente por ele e sentia que era recíproco. Mas mesmo assim não tinha ainda terminado com o coroa que me ajudava. E então chegou a data de eu ir para o estado do coroa morar com ele. E disse ao rapaz que eu estava apaixonado que iria viajar para a Bahia e menti dizendo que ia para um congresso da faculdade. E para minha segurança, as passagens que o coroa comprou era de ida e volta, caso não desse certo por lá, era a garantia que eu tinha se não fosse como eu havia planejado. E tanto a ida para Bahia como a volta tinha uma parada em Fortaleza. Então eu pensei, eu vou e aí fico uns dias la e quando voltar paro em Fortaleza para conhecer o rapaz que havia conquistado meu coração. E por obra do destino ou até mesmo permissão de Deus. Esse rapaz que estava perdidamente apaixonado descubriu tudo. Que eu tinha um coroa que me ajudava financeiramente e que eu iria para viajar pra ficar com ele. Aí foi um confusão grande. Tive que contar toda a verdade. Ele se decepcionou muito, ficou arrasado e com razão. Então veio a grande prova de amor. Nós choravamos muito pois realmente estava nos amando de verdade. Então decidi abrir mão de ir para a Bahia, terminei com o coroa. E aí começamos a namorar. Foram se passando os dias, e a cada dia o amor aumentava e não conseguíamos ficar se quer uma hora sem se falar. Era algo muito forte que estávamos sentindo um pelo outro. Lembro da primeira vez que nos vimos pela web, nossa foi uma alegria única. E então quando eu percebi que ele era a pessoa que eu amava de verdade. Resolvi contar o grande segredo da minha vida. Pois não queria que ele sofresse. Estava disposto a terminar tudo com ele. Comecei a dizer que não dava mais e comecei a colocar impecilios em nosso relacionamento e ele sempre muito autêntico, dizia que me amava e tal. Eu disse para mim mesmo, Eu não posso esconder esse segredo dele. Aconteça oq acontecer. E isso era algo que ja havia prometido a mim que so contaria a alguém que eu amasse muito. Pois eu ja havia sido deixado por dois rapazes que eu tinha contado e eu achando que me aceitariam. Infelizmente estava enganado. Então resolvi contar….foi um momento muito difícil pra mim, mas eu não podia esgana-lo. Então contei o grande segredo da minha vida a ele, um segredo que nem minha família sabe e os dois amigos que eu havia contado, por incrível que pareça, também havia deixado de falar comigo. Não sei da onde eu tive tanta coragem. Mas enfim…eu contei… enviei uma msg explicando tudo, o que eu sentia por ele, contei a história da minha vida, que não é uma das melhores e no final disse que não podia mais manter nosso relacionamento, pois ele era um cara lindo, jovem, tinha um futuro brilhante e eu não queria acabar com nada disso e de fato ele era um homem perfeito. No final da msg eu falei assim. Vou entender perfeitamente se caso vc nao quiser mais nem ouvir minha voz e poderá me odiar pra sempre pois eu sei que está me amando e isso é recíproco, mas não podemos ficar juntos porque sou soropostivo. Então passaram se umas horas eu liguei pra ele, ele chorava tanto que soluçava ao telefone. Foi uma notícia impactante demais para ele. Mas ele falou assim ainda chorando muito. Eu te quero mesmo assim, vc é a pessoa certa pra mim. Eu falei vc está louco? Não sou. Tenho uma doença que não tem cura. E ele sem me julgar disse eu te amo e vou cuidar de você. Aí fki quando realmente se concretizou nossa história. Pois eu ja havia recebido o diagnóstico exatamente a três anos, mas nunca havia me tratado. Pois eu preferi esquecer que eu era portador desse vírus. Preferi estudar, trabalhare eesquecer. Esse rapaz foi um anjo em minha vida, ele me encorajou pars que eu fosse ao médico, para que começasse a fazer o tratamento, pois eu nunca havia feito. E o mais incrível de tudo ele nunca me julgou. E ai o tempo foi se passando e eu tinha uma vida completamente promiscua, e ele mesmo longe conseguiu fazer coisas que pessoas que estavam ppróximo de mim não fizeram. E Ai decidimos ficar noivo e isso tudo a distância. E aconteceu de eu o trair e de mentir e engana-lo, mas mesmo assim ele nunca desistiu de mim. E quando completamos um ano juntos, na viradade um ano para o outro. Eu aprontei uma que foi a gota d’agua para ele. Eu passei natal e a virada de ano na casa de um amigo que ele não suportava. Então ele terminou comigo :( :( :( nossa foi o pior dia da minha vida chorei muito, fiquei muito mal mesmo. Aí quase dois meses depois lhe mandei uma msg e ele respondeu e resolvemos voltar. E estamos juntos até hoje ja um ano e três messes, voltamos recentemente. Mas sabe, não é a mesma coisa. Devido eu ter mentido, enganado e traído. Ele não confia mais em mim. E tipo, estamos juntos mas, quaee não nos falamos, ele quando fala me trata friamente. E sinto muita falta dele, choro todas as noites. Pois devido as circunstâncias hoje nós não temos o contato que tínhamos antes. E isso me faz muito mal. Aí hoje eu mechendo na Internet, encontrei esse site. Sabe, eu o amo muito, muito mesmo. Posso dizer que foi o único homem que amei em toda minha vida. Mas acredito que ele ja não me ama da mesma forma. Eu graças à Deus e a ele também, terminei minha faculdade e estou fazendo minha especialização e os nossos planos são de casar assim que eu terminar minha especialização. Isso se ainda resistirmos ao tempo. Ja estamos juntos a mais de uma ano. E eu nao me vejo sem ele. :(:(:(

  4. DIOGO disse:

    OLA GENTE! ENTAO TBM ESTOU PASSANDO POR ALGO BEM PARECIDO SÓ QUE ESTAMOS SE CONHECENDO AGORA SABE…. E TIPO ELE FALA QUE GOSTOU DE MIM E TD OU SEJA TEVE QUIMICA ENTRE NÓS EU TBM GOSTEI DELE JÁ FALAMOS ATÉ DE IRMOS MORAR JUNTOS E TALS……..EEE….VENDO OS COMENTARIOS DE VCS ME DEU MAIS FORÇA PRA SEGUIR EM FRENTE SABE ATÉ PQ OQUE ESTAS EM JOGO É A NOSSA FELICIDADE SABE..NAO PODEMOS ABRIR MAO DE SERMOS FELIZES! TD DEPENDE DE NÓS MSM E ASSIM, SE FOR PRA DEIXAR TD PELA NOSSA FELICIDADE CORRA! NAO PERCA TEMPO DE VALOR ANTES QUE O TEMPO LEVE AQUILO QUE JA FOI LHE DADO CHANCE. DESEJO A TDS UMA BOA SORTE E QUE TDS SEJAM FELIZES DA MANEIRA QUE SABEM VIVER E QUE SABEM ADMINISTRAR SUA VIDA. ^.^

Deixe uma resposta