Vida Gay – Estar solteiro é um problema?

Recentemente um amigo do MVG mandou um texto de um blogueiro que é surfista, heterossexual e vive todo o estilo que o modelo/caixinha confere a quem é fiel as ondas do mar. Não posso negar que durante alguns anos da minha vida, com casa na praia próxima a Maresias, respirei dessa atmosfera, regada à comida saudável, idolatria pelo mar, estilo de vida simples e certa religiosidade que carrega essa cultura voltada à natureza.

O texto falava sobre a solteirice e de uma alta cobrança que as pessoas têm para não estar solteiras. Achei interessante seu ponto de vista atribuindo a sua cultura a felicidade constatada de se estar sozinho.

Concordei totalmente que existe uma exigência normativa, de referências até que bem tradicionais, das pessoas solteiras formarem par. É como se a sociedade, as famílias e os amigos nos dissessem: “não é possível encontrar felicidade estando solteiro”, lembrando que solteirice é bastante diferente de solidão.

Com os anos vividos tenho encontrado respostas um pouco mais precisas sobre tudo isso. Pelo menos, respostas que me geram uma paz necessária e me preenchem para seguir em frente com outras questões e desafios. A solteirice não é um problema principalmente depois que se fecha lacunas de namoros.

O próprio Blogueiro assume que já foi muito namorador. Entendi que, quando a gente namora bastante, é natural preencher o vazio da ausência do namoro, por meio da experiência em si, e falar até em tom esnobe algo do tipo: “namoro não está com nada”. Mas de fato o que não está com nada é essa cobrança social que nos obriga a seguir uma cartilha. O que não está com nada é o quanto nos deixamos influenciar para uma certa reputação social e, quando despertamos para uma consciência maior, fartos de um relacionamento, passamos a esnobar do “prato” que outrora nos alimentou.

O discurso de solteirice, a mim, muitas vezes tem um cheiro forte ou discreto do desgaste ou da frustração de relacionamentos anteriores. Em essência, não conseguimos ser felizes sozinhos e é natural substituirmos um namorado por amigos, esportes, leituras, sexo sem compromisso, viagens, dentre outras ocupações e uma tal liberdade que, individualmente, nos preenchem. Mas e quando dá para conciliar tudo isso com um namoro?

O ponto central de toda discussão é essa, queridos leitores: difícil é equalizar a maioria das coisas que nos fazem bem solteiros junto com o status namorando. Muitas vezes a gente não sabe bancar. É como se tal liberdade fosse uma contradição quando se está com alguém. Água e óleo.

O fato é que a maioria quer viver a experiência em par, seja impulsionado por uma sociedade que cobra um padrão de relação ou pelo individual desejo de viver um namoro. Para se encontrar bem sozinho, muitas vezes é necessário meio que transcender ou acumular vastas experiências para uma autonomia sobre o sentimento de solidão.

O que não pode acontecer é “estar solteiro” ou “estar namorando” virar um tipo de sacerdócio, uma doutrina pregada para se angariar seguidores.

3 comentários Adicione o seu

  1. Tiago Silva disse:

    Tô aqui pensando na pergunta desse post… Estar solteiro é um problema?
    Desde os meus 21 anos emendo um relacionamento com o outro e lá se vão 7 anos, 2 casamentos e 1 namoro…
    Li o texto do surfista que você comentou e senti uma pontinha de inveja, queria mesmo conseguir encarar a vida de solteiro do jeito que ele cita, mas não é minha realidade.
    Não busco um namoro por pressão da sociedade, até porque a sociedade me pressiona muito mais a ser hetero do que a estar em um relacionamento, acho que a pressão é minha mesmo, a pressão de estar sozinho em uma noite fria de inverno e procurar alguém para bater um papo, desse papo vem o flerte, daí o envolvimento e quando percebo já estou namorando.
    Confesso que as experiências de namoro também estão me cansando, muito mais por comportamentos meus que teimo em repetir do que pelos meus namorados, mas sei lá….
    O importante é estar bem e em paz consigo mesmo, isso estou conseguindo um passo de cada vez e dessa vez solteiro.

    1. minhavidagay disse:

      Estive pensando, Tiago, que o MVG é cheio de assuntos voltados a relacionamento e, as vezes, pode dar a impressão que eu privilegio esse status. Mas na verdade, escrevo muito sobre esse tema por notar uma demanda natural dos leitores pois a maioria que se manifesta me parece solteiro, em busca de um namorado e etc. O fato de ter plantado anos de relacionamento servem de referência real para quem procura por isso.

      Mas a vida solteira é muito boa também e acho que temos muitos ganhos com a tal “liberdade” quando estamos solteiros.

      Um abraço,
      MVG

  2. EAS disse:

    Infelizmente o nível de entendimento entre as pessoas ainda não chegou a um ponto tão etéreo ou elevado no qual se possa praticar amor sem apego e , por conseguinte, amor com liberdade . Estamos caminhando para isso, principalmente quanto maior a experiência em relacionamentos e maior o esforço em nos tornamos melhores.

    A meu ver, quando as pessoas atingem um ponto de paz e equilíbrio no nível que o blogueiro surfista atingiu , estando solteiro, relacionamentos podem trazer desequilíbrio e quebrar esse status . Assim, estar solteiro – nesse momento – é o melhor caminho .

    Relacionar-se pode ser arriscado ….

    Abraços MVG

Deixe uma resposta