Gay gosta de futebol?


Quando leio uma frase dessas – gay gosta de futebol? – como tema digitado no Google e que faz um usuário chegar ao MVG, penso o quanto o conhecimento (diga-se educação e cultura) caminha em passos curtos na sociedade brasileira. Male, male os jovens saem hoje das escolas públicas sabendo escrever a nossa língua oficial. O que dirá então sobre certa “cultura gay”, não aquela boboca e superficial que aprendemos nas ruas, mas sobre conceitos, valores e esclarecimentos que efetivamente nos embasam e nos asseguram como homossexuais?

É por essas e outras que vejo o quanto o MVG tem um papel educador, que jamais vai falar somente de verdades absolutas, mas que certamente esclarece bastante os pensamentos dos jovens sobre conceitos primários como esses ou como aqueles, que acham que meninos altos são necessariamente ativos (e/ou bem dotados)!

Os rótulos nunca foram e nunca serão os problemas, mas a maneira que as pessoas se apropriam dos mesmos, nesse desnivelamento cultural evidente em nossa sociedade, é o que justifica esse país ser algo como Babel.

Babel, para quem não sabe, foi palco de épocas remotas, quando a humanidade inteira falava a mesma língua. Era quase como a influência do inglês hoje em dia que, quem sabe, se vira praticamente em todo canto do mundo.

Deus que curiosamente, no Antigo Testamento, era um Ser influente, temperamental e imperativo, resolveu castigar os humanos que, em linhas gerais, andavam tão prepotentes e egocêntricos que queriam subir as alturas para alcançar o status do próprio Criador.

Muito bravo, ele resolveu dar um basta: estalou os dedos e as pessoas deixaram de falar a mesma língua. Sem mais uma autonomia e o sentido de poder que a linguagem em comum lhes concedia, os homens se agruparam em partes menores, aqueles que falavam igual, e foi aí que se deu origem aos povos.

Quando alguém encontra o Blog MVG com uma busca desse tipo, “gay gosta de futebol?”, a impressão que tenho é que continuamos imcompreensíveis uns aos outros num nível assustadoramente abismal… a Torre tem afundado num buraco!

Deus, é muito castigo! Pega leve, por favor!

5 comentários Adicione o seu

  1. Flávio disse:

    Flávio, não tenha dúvidas de que o MVG tem uma grande importância, sobretudo, educativa para todos que buscam informações ou algum esclarecimento, ainda que seja o mais bobo e dissonante possível. Acredito que muitas dessas dúvidas sejam nada mais que resultado de todos os esteriótipos, já tão discutidos por aqui, e que são comumente associados a “cultura gay”, e que muitas vezes acabam sendo as as únicas referencias para essas pessoas. A de que um gay é praticamente um personagem com figurino, falas, comportamentos e atitudes semelhantes, o que é uma grande engano. No fim, isso só reforça o quanto ainda é um tabu falar sobre sexualidade, especialmente sobre homossexualidade. E quem realmente tiver interesse em superar esses estigmas irá encontrar em seus textos e reflexões ótimas referências. Pelo menos foi assim comigo, cheguei ao blog movido por curiosidade, e encontrei um grande mentor.

    Imagino, e assim espero, que no final você deva se sentir realizado por saber que o MVG na verdade acaba tendo um papel didático e realmente edificante na superação desse abismo. Abraço!

    1. minhavidagay disse:

      Oi Flávio!
      A medida que vou recebendo comentários desse tipo, como você escreveu, e vou notando que pessoas que passaram por aqui já seguem por outros capítulos da própria homossexualidade e novas pessoas chegam e começam todo um novo pensar, sim, consigo entender o papel que o MVG tem.

      Muito obrigado por me ajudar a reafirmar esse propósito!

      Um abraço,
      MVG

  2. Diego disse:

    Tenho 17 anos e sou apaixonado por futebol. Eu ainda não contei pra ninguém que sou gay. Mas é fàcil notar que quando vêem homens assistindo jogos de futebol é como se estivesse escrito na testa ” eu gosto de futebol não há nenhuma possibilidade de eu ser gay” mesmo apresentando “trejeitos”. Acredito que essas pessoas que pensam isso são completamente sem cultura e bom censo. Tudo por que a sociedade ainda julga aquilo que é de homem, de mulher, de gay e etc. Aí eu me pergunto… “mas as mulheres também não gostam de futebol?”. Como é que então é uma práttica destinada à homens?? Aff… Me poupe…
    Claro que um gay além de torcer quando ver um jogador atraente pode sim se sentir excitado sendi isso natural de seu instinto. Da mesma forma que uma mulher ficaria, ou um homem ficaria quando assistisse um futebol feminino ou até alguém na arquibancada. Vai dizer que não é verdade.

  3. Roberson disse:

    Boa noite, antes de mais nada gostaria de parabenizar pelo blog.
    Enfim, antes desse já havia lido o post referente aos gays enrustidos. Bom eu não sou assumido, hoje com 22 anos tenho a certeza referente a minha sexualidade,porém além da atração por homens, as coisas que de certo modo são mais comuns aos gays( assim acredito, espero não ser estereótipo),como sei lá Madonna, o interesse por moda, enfim, essas não me chamam atenção.
    Em contrapartida não dispenso de maneira alguma o hábito popularmente hétero: o futebol, é algo que está presente na minha vida, como um vicio, e as pessoas que convivem comigo acreditam que sou hétero, e na realidade me sinto confortável dessa maneira, o maior problema é quando a tal carência e ate mesma as necessidades humanas relacionadas ao sexo surgem, bom ai da uma certa vontade de gritar ao mundo, e as vezes acabo ficando meio deprimido ao não saber lidar com isso.

    1. minhavidagay disse:

      Oi Roberson!
      Foi-se o tempo que determinadas convenções definiam o gay, apesar de mesmo hoje lidarmos com muitos dos estereótipos.

      Ser ou não ser assumido é uma coisa. Gostar ou não de moda é outra e apreciar ou não o futebol é uma terceira.

      Você está entre milhares (ou milhões) de outros gays que, por preferir determinados hábitos ou hobbies, passam mais ocultos ao que temos convencionado como “ser gay”.

      Acontece que identidade e identificação com futebol, por exemplo, não tem correlação direta com a homossexualidade. Algumas normas equivocadas fazem assim ainda. E o mesmo será para o gay que, por exemplo, goste de MMA.

      Está tudo certo com você! E isso é o mais importante.

      Um abraço,
      MVG

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s