O futuro depois do COVID-19

O que é positivo durante e depois da pandemia? Depois de mais de um mês de quarentena devido a pandemia do coronavírus, começo a ver movimentações positivas, principalmente daqueles que passam a encarar a realidade do vírus como determinante para economias, hábitos de consumo e relações sociais. Como sempre, sairá na frente quem não ficar…

No men’s land

Aprendendo com a sombra Alguns amigos vieram me questionar o sentido do meu “chavão” particular parefraseado de Leandro Karnal: “não existem bons representantes para um povo ruim e vice-versa”. O sentido, que a mim parece ser direto e óbvio, não brilha dessa maneira para todos. Incrivelmente, as pessoas que contribuem nas minhas redes sociais, na…

Quarentena: reflexões sobre o coronavírus e nosso momento de mundo

Há duas semanas iniciei minha quarentena para ajudar a desacelerar a disseminação do coronavírus em São Paulo e, nesse período, passou pelos meus pensamentos voltar a escrever sobre nosso momento de mundo no Blog Minha Vida Gay. Minhas motivações e as práticas antes e durante a quarentena tem apontado para outros “lugares”, formatos, temas e…

O que esperar de 2020

2020 Antes de mais nada, a minha sugestão é que não se espere por nada. A ação de aguardo ou de expectativa pode provocar inação ou frustração. Então, antes de mais nada, idealize um ano de 2020 no qual você arregace um pouco mais as mangas e saia da zona de conforto, lembrando que “zona…

Restrospectiva 2019

Minha vida (gay) em 2019 – Retrospectiva A retrospectiva da minha vida (gay) em 2019 começa com a certeza, com um pouco do chão da realidade, de que as mudanças nas sociedades, tendenciando fortemente para a direita, não é algo inédito e – possivelmente – não será a última vez. O ser humano (e isso…

Escravidão

Laurentino Gomes Interessantíssima a entrevista do jornalista Laurentino Gomes, escritor da obra atual “Escravidão”, livro que traz um olhar mais nítido e real das nuances da vinda dos negros ao Brasil. Seguindo a minha “tese” e reflexões atuais sobre “raízes dos problemas de nosso país”, o ponto alto da entrevista veio de um detalhe semântico:…

Fantasias do meu mundo

Minha visão dos melhores dos mundos Sigo uma das máximas filosóficas de René Descartes: “penso, logo existo”. Básico e não tenho problemas por gostar de pensar… Minha visão sobre a existência, em solo nacional, aponta para muitas transformações, seja sob a influência do fato de eu ser gay ou, simplesmente, por ser um pensante. Captando…

Setembro Amarelo

Antes do Setembro Amarelo Antes de entrar em reflexões sobre o Setembro Amarelo, sigo apenas com um adendo ao post “Gay, brasileiro e descendente de japoneses”: costumo frequentar o Pão de Açúcar, mercado bastante conhecido em São Paulo. Faz alguns anos que o supermercado faz uma promoção de coleção de selos para troca de produtos…

Gay dos 37 aos 42 anos

Insight! Antes e depois Acabei de ter uma ideia e, como o Minha Vida Gay traz relatos pessoais desde meus 34 anos (são 8 anos e mais de 2 milhões de visualizações por aqui), resolvi pegar um post antigo, “A vida gay de um solteiro – Quase 37 anos” e fazer comentários e críticas com…

Gay, brasileiro e descendente de japoneses

Daqui, desse ponto de vista Gay, brasileiro e descendente de japoneses. Talvez, muito menos pela influência de ser gay, mas por ser brasileiro de descendência de japoneses, minha mente tem pairado em pensamentos sobre a nossa sociedade. Pulei das trivialidades e questões relacionadas ao público gay para algo que, pelo menos no meu imaginário, é…

Aprendizado aos 42 anos

Gay japonês – tempos de resgate daquilo que nunca fui atrás Aprendizado aos 42 anos e quem fala é um gay japonês: ando com certa “compulsividade” por trazer conteúdos e reflexões sobre a cultura japonesa e, me antecipando (acho essa próxima autoafirmação importante para quem lê), a ideia não é ficar enchendo de vanglórias uma…

Um pouco de espiritualidade

O caminhar da minha vida gay É uma tendência os gays serem um pouco mais materialistas do que a média, deixando de lado assuntos efetivos sobre espiritualidade, pelo menos nas primeiras décadas da vida. Sem filhos e sem custos evidentes que a família gera para quem segue a cartilha da heteronormatividade, gays tendem a concentrar…