Setembro Amarelo

Antes do Setembro Amarelo Antes de entrar em reflexões sobre o Setembro Amarelo, sigo apenas com um adendo ao post “Gay, brasileiro e descendente de japoneses”: costumo frequentar o Pão de Açúcar, mercado bastante conhecido em São Paulo. Faz alguns anos que o supermercado faz uma promoção de coleção de selos para troca de produtos…

Gay, brasileiro e descendente de japoneses

Daqui, desse ponto de vista Gay, brasileiro e descendente de japoneses. Talvez, muito menos pela influência de ser gay, mas por ser brasileiro de descendência de japoneses, minha mente tem pairado em pensamentos sobre a nossa sociedade. Pulei das trivialidades e questões relacionadas ao público gay para algo que, pelo menos no meu imaginário, é…

Aprendizado aos 42 anos

Gay japonês – tempos de resgate daquilo que nunca fui atrás Aprendizado aos 42 anos e quem fala é um gay japonês: ando com certa “compulsividade” por trazer conteúdos e reflexões sobre a cultura japonesa e, me antecipando (acho essa próxima autoafirmação importante para quem lê), a ideia não é ficar enchendo de vanglórias uma…

Cordialidade

O Homem Cordial A maioria das pessoas confude a palavra “cordialidade” com “gentileza” ou “simpatia” e, de fato, a ideia de uma é só fragmento das outras. Já dizia Sérgio Buarque de Holanda, conceito criado por ele inclusive, de que o brasileiro é um homem cordial. De fato é: passional, movido pelas emoções e, consequentemente,…

Pai

Relato da relação de pais e filho gay Cheguei aos 42 anos e com uma conquista consciente e, digo conquista, porque não é algo ordinário: ter me emancipado da relação “pais e filho”, de quando a relação é infantilizada mesmo depois do filho adulto. Emancipado – nesse sentido de que apesar da família ser nosso…

Identidade de gênero

Festinha no apê Vez ou outra me permito extrapolar as dinâmicas regulares de final de semana que é de acordar cedo sábado e domingo e aproveitar o pouco tempo livre que tenha com meu namorado em meio a diversas atividades, sempre em movimento. Estou ficando mais velho e a vontade de ficar na horizontal, deitado…

Minha melhor amiga é evangélica

O que mais além do óbvio? Assisti recentemente um seriado da(o) Netflix – muito provavelmente fora do contexto de gênero, número e grau da maioria (e por isso mais ainda fora do lugar comum) – que reúne no mesmo receptáculo (tipo BBB) hetéros, um gay, um trans, threesome e – todos – se normatizam entre…

Como encontrar o amor

O mundo anda bastante complicado e parece que, nunca antes, as pessoas estiveram tão tristes. Como encontrar o amor? Como encontrar o amor? E já trago a resposta de imediato: é no caminho que ele reside. Eu não sei se falta à cultura ocidental a percepção do valor do caminho e, talvez, indiretamente – desde…

A vida gay com Bolsonaro presidente

Nem azul, nem vermelho A minha opinião sobre a vida gay com Bolsonaro presidente poderia cair no óbvio da polarização: com o atual representante emblemático esquentando a cadeira agora, viveremos o retrocesso quando o assunto é a autonomia dos gays em socidade. É uma das máximas que, inclusive, virou discurso banalizado para que alguém na…

A vida gay aos 42 anos

O que acontece quando – há décadas – pais e familiares mais importantes (no sentido afetivo da palavra) já te aceitam gay? Quando todos seus amigos, também há décadas, já convivem desapercebidos com a sua homossexualidade e, quando pintam novas amizades, rapidamente o assunto é introduzido e ninguém ou quase ninguém reage de uma maneira…

Voltei?

Tive um compromisso por quase 7 anos de trazer reflexões, referências e pontos de vistas sobre a vida gay, nesse oceano diverso e longe do “preto e branco” que é a sexualidade e, numa menor escala, a identidade de gênero. Passado esse tempo sabático, consegui compreender que, mais do que os milhares (ou milhões?) que…