Gays

Afinal de contas qual é a diferença em ser gay?

Por mais que a gente queira buscar uma diferenciação, afastando-nos do que achamos ruim ou pejorativo dos modelos do homem heterossexual, ser gay é muito mais próximo do conceito “homem” do que imaginamos. E essa afirmação serve para o gay pensar e para o heterossexual também.

No exercício de buscar resoluções, ou para nos tornar pessoas mais resolvidas se esse é o real interesse, levar para a consciência que a negação ao homem heterossexual traz mais dificuldades que benefícios é bastante importante. Muitas vezes queremos nos destacar tanto do homem heterossexual, negar e impor um novo modelo que acabamos “forçando” uma diferenciação pela aparência/estética ou na exposição da sexualidade (casos mais comuns). No final, acabamos nos limitando a isso, nos pegamos num “beco sem saída”, dificultando inclusive a nossa própria inclusão social, dificultando o desenvolvimento de relacionamentos afetivos e nos confundindo, como até mesmo idealizar homens heterossexuais. O gay, muitas vezes, “esquece” que é homem ou nega.

A diferença primordial é que o gay se atrai por outra pessoa do mesmo sexo ao passo que o heterossexual se envolve pelo sexo oposto. Além disso estão as referências sociais, as percepções de mundo e sensibilidades individuais que podem tornar a vida gay confusa ou muito simples. Simples se entendermos que somos todos parecidos, somos seres humanos acima dos gêneros e das sexualidades. Confuso se quisermos ser muito diferente assumindo para a sociedade um personagem, que não precisa ser só a “bicha louca”, mas o gay “machão”  que não se envolve com o afeminado também.

Precisamos de uma aceitação social? Claro. É fundamental que a sociedade enxergue o gay com naturalidade. Mas o próprio gay precisa encontrar dentro de si essa naturalidade, sair da busca frequente de se auto-afirmar como tal, colocando muito o foco na “personificação da sexualidade”, dos apelos estéticos e dos vícios do meio.

Nos identificamos com os homens ou com as mulheres heterossexuais? Com os dois, nas combinações mais íntimas, particulares e variadas possíveis, mas até aí o mesmo acontece com os heterossexuais. Seremos sempre ou pelo menos a maioria das vezes, a soma de referências positivas e negativas de nossos pais, amigos e grupos sociais. Impossível tirar a influência dessa rede, e quanto mais tempo negamos as referências mais tempo postergamos um certo amadurecimento. É o mesmo que querer enganar a si mesmo.

A libido do homem gay costuma ser evidente. Mas para o homem heterossexual é a mesma coisa. No fundo, gays e homens heterossexuais, independentemente da orientação sexual, adotam modelos semelhantes, instituídos a milênios para o “ser homem”: uma voracidade pelo sexo que funciona como válvula de escape, para relaxar, para esquecer dos problemas e para resgatar a auto-estima. A falta de tato para articular, dividir questões íntimas e demonstrar fragilidades porque “homem não precisa dessas coisas”. Martelam isso na nossa cabeça desde muito cedo.

Em outras palavras, somos hábeis para criar intimidade com uma melhor amiga que faz ela própria achar o gay “o máximo”, mas na hora que estamos cara-a-cara com o parceiro normalmente entramos num jogo de competição que dá um tempo somente para o sexo. Passamos a viver um modelo “paixão e ódio” ou traumatizamos tanto que não conseguimos nem começar uma outra história. Mas e quando o tesão da paixão acaba? Normalmente acabam os relacionamentos gays e o casal nem chega a trocar a real intimidade que se adquire com o tempo e com o convívio. Que se adquire vivendo a relação muito além do sexo e diz respeito a trocar intimidades.

Intimidade? Segundo a sociedade na qual vivemos, que martelou isso na nossa cabeça desde a infância, homens não devem abrir a intimidade. Homem age e não discute, não demonstra fraqueza, não apresenta imperfeições, não chora e, assim, o gay que também é homem vive um ciclo “sem fim” de relações de intensidades de paixão e sexo e só, sem conhecer direito a outra pessoa. Afortunado é o gay que supera essa barreira e aí consegue “puxar” o relacionamento para outros capítulos. Mas são poucos ainda na sociedade brasileira.

Dá para ser um gay feliz, assumido, resolvido e realizado? Dá, mas o caminho que é das pedras, tem suas dificuldades. Nada muito diferente das dificuldades de qualquer vida nesse planeta, mas que pode ficar mais complicada dependendo exclusivamente da nossa cabeça. Culpar a sociedade não vai modifica-la.

O problema de ser gay, se existe, começa antes dentro da gente.

24 comentários Adicione o seu

  1. Mark disse:

    Olá, esta é a minha primeira vez aqui, e quero dizer que adorei. Achei muito bacana como este blog foi desenvolvido. Quero dizer que sou Gay, e tenho um pouco de dificuldade com isso, não sou do tipo…hã, afeminadinhos; e sofro um pouco, eu me aceito muito bem, porem tenho problemas em me assumir porque meus pais* são super preconceituosos e tem seus conceito que me deixa triste pois nem sabe que seu filho é Gay e pretende no futuro ser um cara decidido da vida, assumindo e ter um cara ao seu lado pra todo sempre. Aqui encontro coisas que faz parte do meu universo, achei mesmo muito legal o que li e estou me identificando e cada vez mais tendo os meus conceitos de mim mesmo e querer ser quem desejo ser e não um marionete de meus pais. Atualmente sou sozinho e sem amigos, dificuldades em me socializar…mas sei que passerei por cima de tudo isso! Agora vcs tem mais um novo leitor….PARABÉNS PELO BLOG!

    1. minhavidagay disse:

      Obrigado Mark!
      Fico feliz pelos elogios e que bom que tenha gostado do Blog MVG!
      Não deixe de participar e comentar os novos posts! :)

      Abs,
      MVG

    2. Paco disse:

      Oi Mark, gostaria muito de te conhecer, tudo que você disse faço minhas palavras.

    3. Paco disse:

      É a primeira vez que leio um artigo coerente sobre o ser e não ser gay. Gostaria muito de encontrar um grande amor, sou humano e também tenho o direito de ser feliz.

  2. Daniel disse:

    Há 4 anos venho assumindo minha sexualidade. Muito legal achar um blog com tom reflexivo, que aprofunda no problema. Chega ser doloroso as poucas opções que temos: por uma lado a sociedade que estigmatiza e por outro “a cena gay”, lugar de futilidade, congelada no sexo-coisificado, sem afeto, sem vínculo. Para que não é “bi” (de bicha), quem não é movido pelas marcas, óculos, “corpões”, bafões e outras superficialidades a mais, fica bem difícil transitar pela homossexualidade. Parabens pelos seus textos e seu exemplo
    Daniel

  3. Eduardo disse:

    para mim ser gay nao se escolhe se nasce com isso sou gay assumido e gosto de ser gay Eduardo 18 anos chama no what 067 92530647

  4. Paulo disse:

    Estou com um problemão MVG! Tenho dezoito anos, e sempre gostei de mulheres mas agora estou começando a gostar de homens, mas não quero ser gay, achava que era uma fase e com o tempo passou mas agora isso fica na minha cabeça!
    Não tive uma “experiência” sexual com homens. Mas sinto atração por eles. Eu sou gay ou é curiosidade?

    1. minhavidagay disse:

      Oi Paulo,
      tudo bem?

      Fica um pouco difícil saber se você é gay ou não. Você se sente mais atraído por homens, mais por mulheres ou igualmente atraído pelos dois? Lembre-se que homossexualidade se caracteriza pela atração sexual por outro do mesmo sexo, embora a gente cofunda tanto, em essência é tal atração que nos melhor caracteriza.

      Ok?

      Um abraço,
      MVG

    2. Ras disse:

      Oi Paulo posso te mostrar como é!

  5. André disse:

    Paulo, você é bissexual e pronto. Não precisa gostar só de meninas, ou só de meninos. O que importa é a sua felicidade.

  6. minhavidagay disse:

    Queridos leitores do Blog MVG,
    já está em pré-venda/reserva o ebook “MVG – Histórias para Além do Selfie”, primeiro livro da coleção, lá no site da Amazon. Quem quiser se antecipar, já é possível.

    No ebook, conto detalhes da minha vida, dos 20 e poucos anos até os 33. Histórias reais, algumas encantadoras, outras nem tanto (rs). Mas certamente uma referência verídica e mais completa para quem quiser se inspirar. Revelo também meu nome! Não tentem me stalkear (rs).

    Para saber mais, segue o link: https://minhavidagay.wordpress.com/colecao-de-ebooks-mvg/

  7. Ola,
    Sou mulher tenho 41 anos ja fui casada, e na minha adolescência tive uma experiência sexual com um rapaz que logo depois saiu do armário, e foi o melhor sexo da minha vida,tinha ternura, doçura no toque…
    Meu ex marido que era hétero,nunca senti esta conexão.
    Não sei se tenho problemas psicológicos ou algo a assim.
    A única certeza que tenho e que me sinto imensamente atrainda por homens delicados, doces de olhar meigo,afeminados.
    Bjs…

  8. Marcos Fernando disse:

    Minha primeira visita ao blog, de muitas outras. Adorei demais o conteúdo e fiquei muito instigado em relação a todos os temas tratados. Parabéns!

    1. minhavidagay disse:

      Obrigado, Marcos!
      Seja benvindo e não deixe de comentar os assuntos!

      Um abraço,
      MVG

  9. Guilherme disse:

    Olá, leitores e administradores do site. Venho compartilhar com vocês um problema que eventualmente me incomoda.
    Eu tenho 20 anos e acho que desde sempre sou gay. O detalhe é que só depois de três anos na faculdade, morando longe da casa dos pais, tive coragem de ficar com outro cara (isso aconteceu há cerca de cinco meses). Sempre tive muita dificuldade em aceitar e lidar com isso. Me considero discreto e, por mais que minha família não seja extremamente conservadora, ainda tenho receio de contar para algum deles.
    Porém, o que venho expor é o meu desconforto em relação à masturbação. Sempre que me masturbo vendo pornografia gay (sim, eu faço isso), me sinto “sujo”. Este foi motivo pelo qual acabo de vir parar aqui.
    Já conhecia o site, lembro de tê-lo visitado em outras oportunidades, mas não me recordo se pelo mesmo motivo.
    Enfim, gostaria de saber se há algum texto relacionado ao tema ou mesmo alguma dica que o próprio MVG ou alguém possa me dar em relação a isso.
    Obrigado!

    1. minhavidagay disse:

      Oi Guilherme, tudo bem?

      O tema ainda não foi abordado no MVG e achei muito legal. Vou postar seu relato e fazer meus comentários para ajudar outros gays que convivem com a mesma questão.

      Um abraço,
      MVG

      1. Guilherme disse:

        Olá! Tudo bem sim…
        vou aguardar!
        Obrigado
        Abraço

  10. Afonsofreitas disse:

    I LOVE GOINAGEM!!! Sou g0y tenho 19anos,1 70m,80k,branco cabelo e olhos castanhos. Para saber mais meu email é:afonsofreitas163@gmail.com quero um macho g0y discretao! Abraços ;-) bjosssssssssss :-*

  11. Afonso disse:

    Gente kd os homens desse Brasil…!!!!!!! :-o ninguém posta + comentários sobre o assunto mostrado no site,ninguém quer nada com nada! Os machos desapareceram? O site precisa posta coisas sobre os g0y’s por favor ajudem a divulgar esse termo q eu e muitoo homens por aí adoram q eu sei,sempre tem homem q é casado ou tem família muitoo conservadora e q por causa disso ñ podem espor sua sexualidade,e por isso preferem alguém discreto como nos g0y’s esse é o caso d muitoos enrustido por aí,mas não é o me caso,mas tem um detalhe muitoo importante:os g0y NÃO CURTI PENETRAÇAO!!!! #fika_a_dika ;-) :-* bjoooossssssssssssss

  12. Xell disse:

    Cara, adorei… eh a minha primeira vez aqui, amei vou falar p tdas minhas amgs gays para lerem. Vou dar uma sugestão para debatermos aqui: Qnd apaixonamos por um Hétero. Seria um bom tema, mas voltando ao assunto, ja sou fã, n te conheço mas ja te considero bastante. Lacrador vc heim vinhado !!!

  13. Gabriel disse:

    Oi, essa é a minha primeira vez nesse blog, sou jovem gay mais não “assumido” pois tenho dúvidas que se preciso contar ou esperar mais um tempo ? Sinto que se eu falar, serei expulso ou sla, não sei quanto tempo eles vão ter que aceitar, estou apaixonado mas não sei se ele é gay ou hetero ?

  14. Moises disse:

    Descobri que sou gay….. E agora Jose?

    1. minhavidagay disse:

      Rs… eu que te pergunto… e agora, Moises? A festa acabou? O povo sumiu?

      1. moisés zeis disse:

        Pois é… Agora complicou, rs Fim de festa, povo se foi… Só ficou eu e José agora… rs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s