Minha Vida Gay. 5 anos!

Quem procura acha

Acordei hoje inspirado para escrever um post no Minha Vida Gay e eis que ao acessar o Blog me deparo com a lembrança: hoje são exatos 5 anos que dedico este meio à reflexões e referências para diversos leitores gays (e não gays) do Brasil e fora dele. Quem diria que meia década dedicada a leitores e a mim se concretizaria? Como costumo dizer, o MVG é um dos meus legados que não só fomenta meus momentos humano-pessoais e auto afirmativos, mas também aquela brecha para que o gay possa ter outros parâmetros sobre o que existe por aí.

Era para ser um post dedicado ao exato momento em que estou vivendo e assim eu sigo: depois do último encontro com o Rafa, dois meses após nosso término, pude me esvaziar dele. Até então, o Rafa ainda representava o espaço afetivo dentro de mim e não cabia “substituí-lo” por algum outro “amor”. Nosso encontro pós término foi a concretização do mesmo.

Chega uma idade (ou fase da vida) que, diferente de quando se é jovem e conseguimos trocar de namorados quase como uma muda de roupa (rs), que estas mesmas atitudes perdem o sentido. Por outro lado, para mim, após uma frequência semanal na sauna Chilli Peppers tal qual uma balada de final de semana, a função de sexo pelo sexo enjoou. De dotes físicos preferenciais pude me esbaldar.

Arrisco a dizer que muitas das vivências com o Rafa, das coisas que os namorados fazem juntos, despertou em mim um forte interesse em namorar novamente. Algo que não sinto, talvez, desde o Beto. Estou falando de 3 anos atrás!

Estive essa semana com o Matheus, amigo vindo do MVG. Assumi este fato. De imediato ele disse:

– O Flávio querendo namorar é novidade!

Realmente. O tempo que o conheço, desde a época em que ele estava com um pé dentro e outro fora do armário, coincidem com esses três anos. Tal fato, de assumir querer namorar, me leva a crer que os convites ao ato, tanto pelo Japinha quanto pelo Rafa foram muito mais descomprometidos da minha parte, embora o segundo tenha me ajudado a aquecer esse tipo de desejo. Estou pronto novamente agora.

De lá pra cá, com tal vontade potencializada, tenho falado exclusivamente com um “novo” Beto. A coincidência não se restringe apenas ao nome, mas a uma série de gostos e afinidades que existia com meu ex Beto; detalhes que provavelmente ilustrarão os próximos posts. O conheci pelo Hornet e não o vi pessoalmente ainda. Nos encontraremos no sábado e, provavelmente, ele dormirá em casa até o domingo. O que eu posso dizer é que, se eu estava procurando por um namorado, me parece que a vida rapidamente me trouxe uma primeira possibilidade. Sei que entre troca de fotos, mensagens e conversas por horas ao telefone (diga-se de passagem, ato que não faço com um pretendente há anos, fora uma vez de DR com o Rafa – rs) o momento tem sido de bastante intensidade.

Confesso que o fato do “novo” Beto ter muitas características e gostos do meu ex Beto, ajuda a acelerar processos. Certos hábitos conhecidos me asseguram.

O mote do encontro será dele me deixar um pendrive com uma temporada de Game of Thrones – rs. Virginiano, como meu ex Beto, há sempre um mote para o encontro que embase o próprio, que não ele mesmo, rs.

Virginianos… rs. É o quarto! Coincidência? Talvez. Mas fruto da minha procura.

2 comentários Adicione o seu

  1. neto silva disse:

    Parabéns pelo aniversário do MVG, Flávio. Seus posts ajudaram bastante a colocar minha cabecinha um pouco mais em ordem, não pq eu fui um dos que tive problemas com o armário, pois quanto a isso sempre fui bem resolvido. Mas vc me ajudou a encarar os relacionamentos homoafetivo de maneira mais desencanada e lidar com as peculiaridades dos relacionamentos afetivos entre homens que apenas os gays experimentam, apenas os gays compreendem. Tb sinto essa sensação de esgotamento da experiência do sexo pelo sexo . Tô namorando, amando como nunca imaginei e quero permanecer nesse relacionamento de amor tranquilo. Confesso que tava cansando dos seus textos (nao sei pq), mas nesse aniversário do blog vc mostrou que ta renovado. Isso ta se refletindo nos seus textos. Enfim…é apenas uma impressão que tenho. Talvez pq eu esteja feliz como nunca antes. Pra mim, a vida ta colorida, florida, em paz e harmonia (to cego, mesmo!) É isso. Parabéns e poste mais. Sempre mais. Vida eterna ao MVG. Abraços.

  2. minhavidagay disse:

    Oi Neto!
    Obrigado pela consideração :)
    Creio que o blog andava chato para você justamente porque os assuntos seguiam o lado “oposto” de sua vibe atual – rs. Natural.

    Agora que eu entro em uma outra fase novamente, na qual eu devo enaltecer e detalhar percepções do gostar por uma outra pessoa, ou pelo menos do focar nos prazeres de um namoro, você deve se interessar novamente.

    Não tem jeito: o ser humano vive muito essa dualidade de solteiros convictos e dos encantados por relações rs. A mim, um não exclui o outro…

    Abraço! :)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.