Aprendizado aos 42 anos

Gay japonês – tempos de resgate daquilo que nunca fui atrás Aprendizado aos 42 anos e quem fala é um gay japonês: ando com certa “compulsividade” por trazer conteúdos e reflexões sobre a cultura japonesa e, me antecipando (acho essa próxima autoafirmação importante para quem lê), a ideia não é ficar enchendo de vanglórias uma…

Ganbatte

Reflexões sobre modos e cultura japonesa Para além das questões gays, andei tecendo muitas críticas e reflexões a respeito da cultura latina que é predominante e dita a normatividade no Brasil. Ando de saco cheio, já que é essa cultura que reverbera todos os dias, ainda mais polarizada do jeito que está. Preguiça. Talvez, em…