Ah, esses gays orientais!

Questões de um gay oriental Sou gay, descendente de japoneses e em um pouco mais de um mês completarei 39 anos! Já sofri bastante preconceito (não estrutural como os negros) por ser oriental numa “terra” predominantemente ocidentalizada. De alguma maneira, as manias exteriores de “pinto pequeno”, “filho do pasteleiro”, “se eu enxergo com os olhos…

Falando em casamento gay

“Casamento gay” foi o tema do primeiro post aqui no Blog MVG. Porém, tive a oportunidade e ir a uma primeira celebração desse tipo, na real, no sábado passado. Casaram meus amigos Tiago e Michel, logo após completarem dois anos de namoro. Se tive alguma influência para que os dois chegassem até esse ritual, posso…

Para que servem os calos

Uma semana que começou diferente Pensei que a ressaca e as doses extras do final de semana me trariam certo gosto amargo moral. Confesso ter ficado preocupado com meu rendimento na academia, já que é certo que quando se toma umas a mais, tudo que é exercício fica mais difícil. Imagine então com doses de…

Ser gay e ser oriental

Volto com o tema “gays orientais” de novo devido a uma situação apropriada: o Marcos, que não é um leitor do Blog MVG, entrou em contato por e-mail para solicitar uma ajuda. Ele é estudante da ECA – USP e chegou até a mim para pedir uma participação num trabalho da faculdade. Em linhas gerais,…

Deixa ficar assim, sereno

Ontem meu ex-namorado, o Japinha, esteve em casa para pegar alguns de seus pertences que havia deixado comigo antes dele viajar e outros que eu havia trazido, depois que o encontrei pela segunda vez nos EUA. Para os olhares alheios, fica sempre aquela curiosidade do “impacto” do encontro. Não sei como o Japinha realmente ficou…

Teoria quântica 2

A vivência no centro A música do Lulu Santos diz assim e tocou no carro logo depois que segui sozinho para minha casa, como um prenúncio a esse post: “Quis evitar teus olhos mas não pude reagir. Fico à vontade então. Acho que é bobagem a mania de fingir, negando a intenção. Quando um certo…

As aventuras de Kota

Kota é o caçula dos amigos do MVG. Está com 24 anos e, no caso, a lenda da “idade da descoberta de ser gay” faz até um certo sentido em sua vida. Tem um pouco mais de um ano que ele acompanha, com olhares e ouvidos atentos, os rumos que cada um dos amigos vêm…