Quero chegar lá

É muito comum entre gays, em relacionamentos afetivos, um tipo de competitividade que, hora é pautada em brigas, hora tomada como referência positiva. Por mais que muitos de nós tentemos nos desprender ou descolar das cobranças de “um homem num contexto normativo”, tais normatividades são pregadas em nossa cabeça desde a infância: crescer, estudar, trabalhar…